Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Último filme de Orson Welles pode ser lançado em 2015
    Por João Vitor Figueira — 29 de out. de 2014 às 14:48
    facebook Tweet

    Por ironia do destino, o drama The Other Side of the Wind conta a história de um diretor que se esforça para completar um filme mas esbarra na burocracia de Hollywood.

    O último filme de ficção do lendário diretor Orson Welles (1915 - 1985) pode ser lançado no ano que vem. De acordo com informações do jornal The New York Times, a produtora e distribuidora Royal Road Entertainment adquiriu os direitos do drama The Other Side of the Wind e pretende apresentá-lo nos cinemas no dia 6 de maio de 2015, data que marca o centenário de nascimento do diretor, responsável pelo clássico Cidadão Kane (1941).

    Orson Welles em Cidadão Kane, principal trabalho de sua prolífica carreira como diretor e ator.
    As filmagens de The Other Side of the Wind começaram em 1970 e só terminaram em 1976. Depois que as cenas foram rodadas, Welles levou anos para começar a editar o filme. Acredita-se que o diretor só tenha montado cerca de 40 minutos do longa até 1979. Nesse mesmo ano, iniciou-se uma disputa legal pelos direitos da produção, o que forçou Welles a guardar todo o material bruto num cofre em Paris.

    Por ironia do destino, o longa traz John Huston interpretando um diretor temperamental que tem constantes embates com executivos de Hollywood que tentam atravancar a produção de seu filme, considerado pelo cineasta uma futura obra-prima. O elenco traz ainda Susan Strasberg, Lilli Palmer, Dennis Hopper e Peter Bogdanovich.

    "Nós temos anotações de Orson Welles. Nós temos cenas que ainda não foram finalizadas e ainda precisam de trilha sonora. Nós vamos fazer isso. A boa notícia é que não vai demorar muito por causa da tecnologia que temos hoje em dia", afirmou ao Times o produtor Frank Marshall, que trabalhou com Welles em The Other Side of the Wind.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    • Gustavo M.
      Orson Welles se resume a uma só palavra: MITO!
    Mostrar comentários
    Back to Top