Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Festival Guarnicê 2014: Documentários sobre folclore e biografia de Nelson Triunfo marcam o segundo dia
    Por Bruno Carmelo — 23 de jul. de 2014 às 10:30
    facebook Tweet

    Triunfo foi o primeiro longa-metragem apresentado em competição oficial.

    Na terça-feira, dia 22 de julho, foram apresentados os primeiros filmes em competição no 37º Festival Guarnicê de Cinema, na cidade maranhense de São Luís. 

    Antes da mostra competitiva, foi exibido o longa-metragem convidado Junho - O Mês Que Abalou o Brasil, um documentário de João Wainer sobre as manifestações que tomaram o país em 2013. O filme traz um ótimo trabalho de pesquisa, uma montagem ágil e um discurso ponderado, capaz de escutar tanto os manifestantes quanto os policiais. Um valioso registro histórico, que já tinha sido muito elogiado na crítica do AdoroCinema.

    A sessão de curtas-metragens em competição trouxe os mais variados gêneros e abordagens. Dois curtas-metragens celebram o folclore maranhense, e especialmente Brincando na Floresta (MA, foto acima) propõe um belo e poético retrato de Apolônio Melônio, mestre do bumba meu boi. Fuga Animada (SP) é uma animação simples, mas competente, que também cativou o público. Talvez os filmes mais ambiciosos tenham sido os menos bem-sucedidos: Broders (MA) pretende contar uma complexa história entre dois amigos, mais recai em clichês sentimentais; Cassiano (BA) fracassa ao tentar trazer filosofia para o sexo e a escatologia, e Brasil (PR) faz um retrato um tanto prepotente das manifestações populares.

    O primeiro longa-metragem em competição foi Triunfo, biografia do dançarino Nelson Triunfo. O documentário de Cauê Angeli tem um ritmo agradável e conta com uma trilha sonora empolgante, mas parece ficar à margem do próprio Nelson Triunfo. Embora todos os entrevistados ressaltem a importância do artista no cenário do soul, rap e hip hop, existe pouco material da época com o próprio Triunfo em ação, e o diretor nunca extrai depoimentos interessantes do dançarino. O filme acaba sendo um retrato válido sobre a cultura negra de São Paulo nos anos 1970, mas uma biografia pouco aprofundada de Nelson Triunfo. 

    O festival Guarnicê também sofreu com problemas de organização: primeiro, a ordem dos filmes foi apresentada com erros, de modo que a diretora de um curta-metragem em competição apresentou o seu filme à plateia que esperava para ver o longa Junho. Depois, durante a projeção de Triunfo, um problema técnico impediu que o público assistisse aos minutos finais do documentário. As luzes se acenderam e todos foram embora, sem saber como se concluía a obra de Cauê Angeli.

    Nesta quarta-feira, o longa-metragem em competição será O Exercício do Caos, de Frederico Machado. Os filmes convidados A Vida Não Basta e Darcy, um Brasileiro também serão apresentados.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    • Festival Guarnicê 2014: Noite de abertura traz discursos políticos e defesa da cultura maranhense
    • Começa hoje o 37º Festival Guarnicê de Cinema
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top