Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Golpe de 1964: Relembre filmes que retratam a ditadura militar no Brasil
    Por AdoroCinema — 31 de mar. de 2014 às 16:45
    facebook Tweet

    50 anos atrás, os militares tomaram o poder no país e instauraram uma ditadura durante 21 anos.

    por Bruno Carmelo

    O ano de 2014 traz um triste aniversário para história brasileira: há 50 anos, os militares destituíram o presidente João Goulart, sob pretexto de uma "ameaça comunista", e tomaram o poder no país durante mais de vinte anos. Começou a ditadura militar, marcada pela violação de direitos humanos, diversos casos de tortura e abuso de poder, além de uma situação econômica alarmante.

    O cinema já levou diversas vezes esse período para as telas, às vezes de maneira lúdica, outras vezes de modo duro e realista, tanto em documentário quanto em ficção. Relembre a seguir alguns bons filmes para refletir sobre os 50 anos do golpe:

    Cabra Marcado Para Morrer (1985), de Eduardo Coutinho: O documentário sobre um líder camponês teve que ser interrompido com o golpe militar. Dezessete anos depois, o cineasta retorna ao local onde filmava, e retrata como a ditadura afetou a vida das pessoas envolvidas no filme.

    O Dia que Durou 21 Anos (2012), de Camilo Tavares: Documentário sobre a influência norte-americana no golpe, com a grande pressão exercida pelo governo dos Estados Unidos para a retirada de Goulart do poder. Confira a nossa crítica.

    O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias (2006), de Cao Hamburger: Ficção sobre uma criança deixada sozinha quando seus pais são perseguidos e sequestrados durante a ditadura.

    Pra Frente, Brasil (1982), de Roberto Farias: Um dia, um trabalhador é confundido com um militante, sequestrado pelo regime militar e brutalmente torturado nos porões da ditadura.

    Dossiê Jango (2013), de Paulo Henrique Fontenelle: Documentário sobre o governo de João Goulart e as consequências de sua saída ao poder. Confira a nossa crítica.

    Jango (1984), de Silvio Tendler: O documentário retrata toda a história de Jango, desde a sua formação até a entrada na política, o golpe e o exílio no Uruguai.

    Ação Entre Amigos (1998), de Beto Brant: Muitos anos após o regime militar, quatro antigos militantes discutem sobre as consequências deste governo no país.

    Tatuagem (2013), de Hilton Lacerda: Enquanto os militares controlam e reprimem diversas formas de manifestação artística no Brasil, um soldado se apaixona pelo líder de um grupo teatral anárquico. Confira a nossa crítica.

    O Que É Isso, Companheiro? (1997), de Bruno Barreto, e Hércules 56 (2006), de Silvio Da-Rin: Uma ficção e um documentário retratam de maneiras distintas a mesma história sobre o sequestro de Charles Burke Elbrick, embaixador dos Estados Unidos no Brasil, por militantes que exigiam a liberação de presos políticos.

    Zuzu Angel (2006), de Sergio Rezende: Quando descobre que seu filho foi torturado e morto por militares, a estilista Zuzu Angel tenta localizar o corpo e enterrá-lo.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top