Veja mais notícias de Entrevistas

 
 
Taylor Lautner apresenta Amanhecer no Rio de Janeiro e diz que não sentirá falta de tirar a camisa

quarta-feira, 24 de outubro de 2012 - Notícias - Entrevistas

Astro passa pelo Brasil e fala sobre deixar o personagem Jacob e sobre os próximos planos para sua carreira. O AdoroCinema participou da coletiva com o ator e traz para você o que de melhor aconteceu.

por Roberto Cunha

Taylor Lautner visitou o Rio de Janeiro para promover A Saga Crepúsculo: Amanhecer - O Final. O ator se reuniu com a imprensa na manhã desta quarta-feira, 24 de outubro. O AdoroCinema, como não poderia deixar de ser, marcou presença no evento e traz para você o que de melhor aconteceu.

O que vai fazer falta com o fim?

Lautner deixou claro que o convívio nos últimos quase cinco anos com toda a equipe vai fazer falta porque já tinha virado uma (boa) rotina, além do contato com seu personagem. "É muito triste a chegada do fim. Sentirei falta do Jacob (o seu personagem) e mais ainda das pessoas. Na hora que começava uma nova filmagem era como se estivéssemos voltando para um acampamento", explicou.

O que não vai fazer falta?

Provocando risos e no embalo da resposta anterior, o ator acrescentou que não vai sentir a menor falta de "ter que tirar a camisa toda hora", se referindo ao fato de que seu personagem fica bastante tempo sem camisa.

Sobre o futuro e com quem gostaria de trabalhar

O jovem se considera um cara de sorte por chegar aonde já chegou e que pretende ir mais longe. Falou que a lista de nomes que gostaria de trabalhar seria grande e citou os nomes de Steven Spielberg e Gus Van Sant, entre os diretores.

Sobre novos projetos, disse estar animado com essa nova fase da vida, da carreira e por mais de uma vez falou sobre o longa Tracers, que está sendo trabalhado com os mesmos produtores da franquia Crepúsculo. 

Aqui e agora

Confessou a todos que está animado com esse processo de divulgação do final e que pretende aproveitar cada momento, lamentando que quando essa correria acabar, sabe que sentirá falta.

Razão do sucesso

Perguntado se tinha alguma ideia do motivo de tanto sucesso, o ator disse que não saberia responder com precisão. Disse acreditar que o fato de muitas pessoas, de qualquer idade, entenderem os livros da autora poderia ser uma das principais razões, lembrando ainda que os elementos sobrenaturais também contribuem para gerar mais envolvimento.

Cena favorita

Lautner revelou que ela acontece no começo do filme, envolvendo ele e Stewart. Segundo o ator, seu personagem fez algo que Bella não curtiu e ela o chama para um canto para mostrar quem manda no pedaço. "Foi engraçada e ao mesmo tempo difícil porque tivemos muito contato físico. Foi estranho ver ela daquela forma", concluiu.

A "agressividade" dos fãs

Essa não é a primeira vez que o galã dos adolescentes pinta no Brasil. Em 2009, ele passou por São Paulo, na época da divulgação de Lua Nova. Instigado a falar sobre seu comentário da época, quando classificou de agressivo o comportamento dos fãs brasileiros, que invadiram o hotel para chegar perto dele e de Kristen Stewart. "Eu me diverti, mas elas ficaram muito agressivas. Se dissesse que não fiquei com medo estaria mentindo".


Pedido de desculpas?


O astro contou que esse contato agendado com os fãs não seria uma forma de compensar algo e disse que encontrar com elas é bom. Apesar do tal episodio, enfatizou que o foco é encontrar com a turma. "Quando junta um grupo de jovens assim, sempre acaba complicando. São muito apaixonadas!" Enquanto isso, lá fora, cerca de 30 pessoas, a maioria jovens, gritavam a todo momento na esperança de ver um "pedaço" do ídolo.

Autora presente no set de filmagem

Diferente do que muitos poderiam achar, ele disse que a experiência de ter a autora Stephenie Meyer atuando como produtora foi muito positiva. Questionado se isso teria gerado algum tipo de desconforto para ele ou para o resto da equipe, o ator disse que fez várias perguntas para ela, deu sugestões e que essa troca era fantástica. "Ela chorou, ela riu", completou, dando a entender que o envolvimento era algo natural e o mais amigável possível.

Sobre ser um astro de ação

"Eu assisto filmes. Eu não gosto só de filmes de ação, só de comédias, eu gosto de tudo, tudo ligado ao cinema." Ele disse que o objetivo é continuar trabalhando, procurando desafios.

Ídolos

Lautner citou rapidamente os nomes de Tom Cruise, Denzel Washington e Matt Damon. Segundo ele, quando você olha para a carreira deles, eles não ficaram se repetindo. Já fizeram de tudo e esse é o objetivo dele.

Queria ser Bella

Perguntado sobre que outro personagem gostaria de ter feito, falou que ser Bella poderia ser interessante para ver o triângulo pela perspectiva dela. Ao mesmo tempo, rapidamente tratou de dizer que ninguém poderia ter feito o personagem melhor do que Kristen Stewart.

Taylor Lautner em "Cinquenta Tons de Cinza"

Quando perguntaram se ele iria fazer o personagem Christian na adaptação Cinquenta Tons de Cinza, sua sinceridade foi perfeita: "Nunca li, não sei nada", acrescentando que já ouviu falar que é um história legal, mas nada foi falado com ele até agora.

Lautner in Rio. O que vai fazer?

De maneira objetiva, o ator disse que adoraria poder passear pela cidade, assistir um jogo de futebol, comer, porque ouviu falar que a comida brasileira é boa, mas não vai dar para fazer nada disso em 24 horas. Nesse momento, voltou a enfatizar que o encontro com os fãs é a prioridade.

Confira outras fotos do ator no Rio de Janeiro (crédito: Rogerio Resende) 








Fonte: AdoroCinema

Saiba mais: Taylor Lautner , A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 2

Quer ler mais notícias de Entrevistas?

  • Entrevista exclusiva: Isabelle Huppert fala sobre dois novos filmes

    Entrevista exclusiva: Isabelle Huppert fala sobre dois novos filmes

    domingo, 20 de abril de 2014 - Notícias - Entrevistas

    Atriz, que esteve no Brasil, conta como foi interpretar a amiga em Uma Relação Delicada, filme autobiográfico de Catherine Breillat; e comen...

  • Exclusivo - Pelo Malo aborda a "violência das coisas íntimas", afirma a diretora Mariana Rondón

    Exclusivo - Pelo Malo aborda a "violência das coisas íntimas", afirma a diretora Mariana Rondón

    sexta-feira, 18 de abril de 2014 - Notícias - Entrevistas

    A cineasta apresenta no Brasil o drama Pelo Malo, crônica da Venezuela dos dias de hoje.

  • Exclusivo - Entrevista com Jean-Pierre Jeunet, diretor de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

    Exclusivo - Entrevista com Jean-Pierre Jeunet, diretor de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

    quarta-feira, 16 de abril de 2014 - Notícias - Entrevistas

    O cineasta francês veio ao Brasil durante o festival Varilux 2014 para apresentar seu novo filme, Uma Viagem Extraordinária.

Veja mais notícias de Entrevistas
Topo
  • Marystela G.

    E um filme q prende  vc de um jeito. q só um lobo apaxionado sabe.....