36ª Mostra Internacional de São Paulo define sua seleção, confira os filmes
De AdoroCinema - Assessoria ▪ segunda-feira, 8 de outubro de 2012 - 14h00

A Mostra conta com filmes muito aguardados, como O Gebo e a Sombra, de Manoel de Oliveira e Frankenweenie, de Tim Burton

por Bruno Carmelo

O Festival do Rio está chegando ao fim, e dia 19 de outubro é a vez dos moradores de São Paulo acompanharem alguns dos grandes filmes internacionais ainda inéditos. A 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo vai apresentar mais de 350 obras de diversos países, incluindo filmes premiados nos festivais de Cannes (A Caça, Reality, Além das Montanhas, A Parte dos Anjos), Veneza (A Bela Que Dorme), Gramado (Colegas, O Som ao Redor) e Brasília (Elena, Era uma Vez Eu, Verônica).

O filme de abertura será o premiado No, sobre a ditadura de Pinochet, e o encerramento trará a animação Frankenweenie, de Tim Burton. Foram programadas também diversas retrospectivas e homenagens, incluindo aos diretores Carlos Reichenbach e Raúl Ruiz, falecidos recentemente. Confira abaixo os destaques do festival:

Filme de abertura
No, de Pablo Larraín

Filme de encerramento
Frankenweenie, de Tim Burton

Mostra internacional
O Gebo e a Sombra, de Manoel de Oliveira
Um Alguém Apaixonado, de Abbas Kiarostami
Felicidade, de Doris Dörrie
A Bela Que Dorme, de Marco Belocchio
La Noche de enfrente, de Raúl Ruiz
Ballet Aquatique, de Raúl Ruiz
Lullaby To My Father, de Amos Gitai
Love Is All You Need, de Susanne Bier
Laurence Anyways, de Xavier Dolan
Além das Montanhas, de Cristian Mungiu
Entre o Amor e a Paixão, de Sarah Polley
Bergman & Magnani, de Francesco Patierno
Liv & Ingmar - A Love Story, de Dheeraj Akolkar
Hannah Arendt, de Margarethe Von Trotta
A Caça, de Thomas Vinterberg
J'enrage de son absence, de Sandrine Bonnaire
Reality, de Matteo Garrone
Bully, de Lee Hirsch
Impardonnables, de André Téchiné
Keyhole, de Guy Maddin
Por Enquanto, de Hal Hartley
A Parte dos Anjos, de Ken Loach

Mostra latina
La Jubilada, de Jairo Boisier
Salsipuedes, de Mariano Luque
Malaventura, de Michel Lipkes
La Demora, de Rodrigo Plá
Fogo, de Yulene Olaizola
El Resquício, de Alfonso Acosta
Los Salvajes, de Alejandro Fadel
Mejor No Hablar de Ciertas Cosas, de Javier Andrade
Sin Otoño, Sin Primavera, de Iván Mora Manzano
Oro Colombiano: 400 Años de Musica del Alma, de Sangay Agarwal e Ivan Higa
La Culpa del Cordero, de Gabriel Drak
Una Bala Para El Che, de Gabriela Guillermo

Mostra Brasil

Documentários
Francisco Brennand, de Mariana Brennand Fortes
Paixão e Acaso, de Domingos Oliveira
Rapsódia Armênia, de Cassiana Der Haroutiounian, Cesar Gananian e Gary Gananian
Elena, de Petra Costa
Metro, de Guilherme B. Hoffmann
Pernancubanos, de Nilton Pereira

Ficções
Cores, de Francisco Garcia
A Busca, de Luciano Moura
Repare Bem, de Maria de Medeiros
A Memória que Me Contam, de Lúcia Murat
A Coleção Invisível, de Bernand Attal
Boa Sorte, Meu Amor, de Daniel Aragão
Cine Holliúdy, de Halder Gomes
Colegas, de Marcelo Galvão
Era uma Vez Eu, Verônica, de Marcelo Gomes
Noites de Reis, de Vinicius Reis
Nove Crônicas Para um Coração aos Berros, de Gustavo Galvão
O Que Se Move, de Caetano Gotardo
A Última Palavra é a Penúltima, de Evaldo Mocarzel
O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho
Uma História de Amor e Fúria, de Luiz Bolognesi

Clássicos
Tubarão, de Steven Spielberg
Nosferatu, de F. W. Murnau
Lawrence da Arábia, de David Lean
Coronel Blimp - Vida e Morte, de Michael Powell e Emeric Pressburger

Retrospectivas
Andrei Tarkovski
Minoru Shibuya
Sergei Loznitsa

Homenagens
Nível Cinco, de Chris Marker
La Jetée, de Chris Marker
Linhas de Wellington, projeto de Raul Ruiz, dirigido por Valeria Sarmiento
Alma Corsária, de Carlos Reichenbach
Sonhos Flutuantes, Eizo Sugawa
Os Deuses e os Mortos, de Ruy Guerra
Muriel, Alain Resnais
A Cara Que Mereces, de Miguel Gomes
Aquele Querido Mês de Agosto, de Miguel Gomes
Tabu, de Miguel Gomes
Mundo Invisível, de Beto Brant, Cisco Vasques, Manoel de Oliveira, Atom Egoyan, Wim Wenders, Theo Angelopoulos, Maria de Medeiros, Marco Bechis, Gian Vittorio Baldi, Guy Maddin, Jerzy Stuhr e Laís Bodanzky



Ver comentários

Comentários