Os 20 melhores filmes de 2012 escolhidos pela equipe do AdoroCinema
De Roberto Cunha, Francisco Russo, Lucas Salgado e Bruno Carmelo ▪ sexta-feira, 21 de dezembro de 2012 - 00h00

O AdoroCinema fez uma lista do 20 melhores filmes do ano, mas também quer saber quais deles você curtiu mais. Além disso, diga qual é o seu filme preferido de 2012 e concorra a um aparelho de Blu-ray e a 25 títulos. É rápido e fácil. Participe! ;)

anteriorPróxima
1 / 22


Você vai conhecer nas páginas seguintes os 20 títulos eleitos pelo AdoroCinema como os melhores do ano e vai poder votar naqueles que você também curtiu. E para participar da promoção só precisa escrever nos comentários abaixo o melhor filme de 2012 para você e explicar a sua escolha. Pode ser um filme fora da nossa lista.

PRÊMIOS
1) 1º lugar - Um aparelho de Blu-ray 3D (Sony BDP-S490/Valor: R$ 549) e os cinco títulos mais votados
2) 2º ao 5º lugares - Cinco títulos Blu-ray ou DVD mais votados para cada um, totalizando 20

REGULAMENTO
1) Participam do sorteio somente os comentários com um título e a justificativa da escolha;
2) A justificativa não precisa ser longa. Basta uma frase;
3) Os títulos do prêmios serão os cinco mais votados, mas precisam estar disponíveis no mercado;
4) No caso de indisponibilidade, a opção passa a ser o 6º colocado e assim por diante;
5) Promoção limitada ao território brasileiro;
6) O resultado será divulgado no dia 8 de janeiro, até às 18h00;
7) O limite para envio do comentário vai até as 23h59 do dia 31/12/2012.

Os 10 filmes mais votados pelos leitores em nossa lista e os 10 mais votados pelos leitores na promoção serão divulgados na notícia com o resultado da promoção.

anteriorPróxima
Ver comentários

Comentários

  • J?lio C.

    A Invenção de Hugo Cabret é, sem mais rodeios, o melhor filme de 2012 por utilizar tão bem a magia da sétima arte e nos mostrar que o encanto ainda está presente em nossas vidas.

  • Lucio Cesar S.

    Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, Foi se dúvida para mim o mais envolvente dos filmes. 
    Mas Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge, foi também muuiiito bom.

  • Ana D.

    "O Artista" pra mim foi o melhor filme de 2012, pois o vejo como uma grande homenagem ao Cinema.

  • Rafael R.

    O Batman porque eu gostei

  • silvia helena

    para min foi Intocáveis, filme francês baseado em uma história real com momentos engraçados mas ao mespo tempo tocante mostrando a real situação dos franceses e a problemática dos imigrantes.

  • Alexandre E.

    Na minha opiniao o melhor filme do ano de 2012 foi A Invenção de Hugo Cabret é uma obra em homenagem a magia do cinema desperta em todos nós!! 

  • Teresa S.

    "O Artista", com certeza, foi o melhor filme, por nos fazer voltar no tempo, à época do Cinema Mudo e dos Grandes Musicais, com os saudosíssimos Fred Astaire & Ginger Rogers! Este lindo filme, trouxe-me lindas recordações!

  • eidler

    Me perdoem os ótimos filmes que estão nesta lista e até Os Vingadores, mas achei "Batman o Cavaleiros das Trevas Ressurge" o melhor. Christopher Nolan apostou em uma produção para fechar a trilogia e trouxe o Bane de uma forma incrível.

    Abraço,

    ANDRE EIDLER

  • Ana Clarissa B.

    Pra mim o filme do Gonzaga: De pai pra filho... Foi o melhor filme do ano.. Uma história verdadeira , onde relata as dificuldades e alegrias do ser humana e de um pessoa que foi em busca de seus objetivos e fazendo o que mais gostava com todo amor!!!

  • Saintclair P.

    filme do ano : Batman O Cavaleiro das Trevas Ressurge.
    Por que : Uma historia que traz muito suspense e entretenimento para todos alem de ser um bom filme , um enredo incrível que deixe qualquer um curioso e empolgado. 

  • Lucas R.

    Eu acho que Os Vingadores é o melhor do ano.Pelo fato de ter:ótimas atuações,efeitos incríveis e por ser o sonho realizado de milhões de nerds do mundo.

  • Vasco M.

    Os Vingadores - The Avengers, PORQUE É UM FILME QUE CONSEGUIU REUNIR MEUS HEROIS PREFERIDOS PARA JUNTOS DEFENDEREM A TERRA DE AMEAÇAS MORTAIS. QUANDO SE É CRIANÇA SONHAMOS EM VER NOSSOS HEROIS DE UM DETERMINADO DESENHO ENFRENTANDO OUTRO HEROI OU VILÃO DE OUTRO DESENHO PREFERIDO E ESTE FILME PROPORCIONA A REALIZAÇÃO DESTE SONHO.

  • Jhonathan C.

    Para mim foi Drive. Drive representa um imagem totalmente ampla de um bom filme de ação.

  • Marcelo Silva D.

    Os Vingadores; Por fazer com maestria o papel de um filme de cinema, que é divertir, emocionar, torcer e aplaudir no final, belíssima ficção.

  • Leonardo B.

    O melhor filme de 2012 pra mim foi Os Vingadores com certeza, a ideia de trazer um dos grupos mais famosos dos quadrinhos para o cinema foi genial, além de ter sido uma grande produção com relação a efeitos especiais, roteiro, história, o filme é engraçado e fiel.

  • Enes M.

    As vantagens de Ser Invisível consegue retratar a importância que determinados acontecimentos da nossa vida podem ter apenas por quem os vive.

  • Italo Bruno

    É difícil escolher apenas um, mas pra mim Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge é o filme do ano, pois apresenta um herói humano, nos ensina que um herói pode surgir de pequenos gestos, qualquer pessoa pode ser um herói, "Até mesmo um homem comum que coloca um casaco sobre os ombros de um garoto para ele perceber que o mundo não acabou." Alem de ótimas atuações e uma produção impecável, obrigado Christopher Nolan.

  • Jardel R. Reis

    Um filme tocante e verdadeiro, com elenco desconhecido, porém competente. Muita sensibilidade sem ser piegas. Há muito não via isso em um filme.

  • Let?cia P.

    Melhor filme: 
    "O Hobbit - Uma Jornada Inesperada"Justificativa:Embasbacada, extasiada, pasma, enlouquecida, apaixonada, ébria! Estas são as palavras que definem meu estado de espírito ao sair do cinema após ver "O Hobbit". Sensação tal que só havia ocorrido comigo antes com o fim de "Bicho de Sete Cabeças". Os dois únicos filmes que, mesmo após o seu fim, durante os créditos finais, fiquei paralisada ao som da música que encaixa PERFEITAMENTE com a atmosfera exigida pelo longa. Até o fim da música nos créditos, eu fui impedida de pensar, falar, ou mesmo de respirar, travada olhando fixamente para a tela sem estar psicologicamente presente na cadeira. Em rescumo: UAU!!!

  • Janine Monteiro

    Meu voto vai para "Intocáveis (Intouchables)" - 2011. Um filme com tema delicado e carga emocional difícil tratado de forma leve, divertida e apaixonante. 

  • Luis Monari

    Melhores de 2012

    Não sei se conseguiria escolher só um, três filmes na minha opinião se destacaram em 2012. Seguem as minhas justificativas. - Drive Simplesmente um dos melhores, a combinação das cenas de ação, o clima (destaque pra cena do elevador, achei muito boa). Curti muito a interpretação do Gosling como o motorista. Outro destaque é a trilha sonora, achei incrível. - Batman - O cavalheiro das trevas ressurge Conclusão simplesmente épica. Apesar de ainda não superar o segundo filme da trilogia (não tem como superar a ótima interpretação do Ledger) achei que o diretor Christopher Nolan conseguiu trazer um lado dark no personagem do Batman que achei incrível, deixando pra trás as péssimas adaptações anteriores. - Argo Ótimo trabalho do Afleck, como diretor e como ator. Senti toda a tensão durante todo o filme no cinema, ótimas cenas de ação, a expectativa da fuga dos personagens, o medo. Incrível, muito bom mesmo.

  • Rafael Vespasiano

    "A Invenção de Hugo Cabret". Brilhante testemunho de amor ao cinema prestado por Scorsese, que além de cineasta, é um profundo conhecedor da História do Cinema e, demonstrou isso unindo o Cinema Mudo, representado por Méliès e seus pioneiros filmes, a uma das mais novas inovações tecnológicas, o 3D. Obra Genial! Pura magia da Sétima Arte!

  • Henrique V.

    "Argo". Ben Affleck teve umas aula com Clint Eastwood de como atuar e dirigir um mesmo filme, resultado de belo trabalho, valorizando o patriotismo, Argo fuck yourself! 

  • Matheus S.

    É muito complicado escolher apenas UM melhor filme do ano. Nesse ano foram lançados inúmeros filmes bons, nos mais diversos estilos.
    Mas já que é pra escolher um que seja o épico (ouso falar essa palavra, mas é merecido) "Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge".
    O filme é completamente perfeito. A direção do Nolan cria um clima tenso e perfeito para o filme, deixando assim o roteiro bem-estruturado, e igualmente emocionante, maravilhoso. As atuações podem não ser dignas de Oscar, mas são espetaculares! Os efeitos especiais são de cair o queixo, principalmente aquela cena em que o campo de futebol americano desaba, enquanto um único jogador corre o bastante. Cena essa que, sem dúvida, ficou na história dos filmes de super-herói. 

  • Paulo G.

    Melhores 2012

    Os Vingadores - Um filme alucinante do início ao fim partindo da ação à comédia sem nenhuma restrição.

  • Kelvin R.

    O melhor filme de 2012 para mim foi 007 Operação Skyfall por que soube surpreender e inovar incrivelmente a franquia do espião mais famoso do mundo, entre muitos aspectos se trata de um filme crítico e político com humor e seriedade onde todos em tela tiveram grande destaque.

  • Bruno sro

    O Melhor Filme de 2012 para mim é:
    OS VINGADORES é o melhor filme de 2012.
    Mostrou como se fazer um filme de super-herói com vários ao mesmo tempo e amarrando o mesmo com os outros filmes de cada um dos heróis individualmente.
    Ainda teve o detalhe de não desperdiçar tempo para cada um,todos tiveram espaço no filme e filme cativante.

  • Clovis M.

    Assisti drive no telecine on- demand. Gostei, porem, acho que deviam ter explorado um pouco mais com cenas  de ação  e  perseguição. Foi bom, mas, poderia ser melhor.

  • Clovis M.

    Ainda não vi O Homem que sabia demais,mas, gosto dos livros do John Le Carrë, certamente, vou vê-lo quando tiver oportunidade.

  • Clovis M.

    Sou fã  incondicional da série  James Bond, gostei da cena de perseguição com as motos sobre os telhados, mas, acho o Daniel Craig  um pouco antipático, talvez eu esteja cometendo um equívoco  comparando-o com   os anteriores,porém, na minha opinião, o  melhor intérprete  foi Roger  Moore.

  • Jo?o Paulo B.

    O melhor filme de 2012 para mim é "A Invenção de Hugo Cabret" que me encantou com os todos seus efeitos e me emocionou, é um filme espetacular que nunca irei esquecer; além disso tem toda aquela riquezas de detalhas que nos causa um efeito apoteótico. Também é de grande relevância pois desmistifica a criação do cinema, dando um valor inigualável a obra. Assim sendo o melhor filme de 2012, que fica marcado para sempre. 

  • Donato

    O Filme mais brilhante de 2012, com certeza foi "O Hobbit - Uma Jornada Inesperada", como já era previsto. Depois de tanta expectativa para a estreia... o filme é ótimo com uma bela fotografia e trilha sonora mágica. Peter Jackson brilhou novamente com mais uma grande obra de Tolkien!

  • Jefferson Ricardo S.

    O melhor filme do ano e também na categoria de super-heróis de todos os tempos  é o Batman, a estória é muito bem feita o clima os personagens que rodeiam o Batman que vivem os seus dilemas os fatos se encaixando perfeitamente e o final que é espetacular !!!!!

  • Juarez Vila?a

     Um bom filme. Spielberg não ia dirigir um filme de animação qualquer,
    não é mesmo? Os movimentos e desenho dos personagem estão melhorando
    muito. Nesse filme, acho que muitas passagens são filmagens reais e não
    desenhos. O enredo lembra muito as aventuras de Indiana Jones. vale a
    pena.

  • mathilde M.

    Millennium - O homem q não amava as mulheres sem dúvida é surpreendente além de um cenário natural impactante.

  • Alan B.

    O Hobbit, pois teve as melhores cenas, diálogos e os atores são bem talentosos.

  • Tatiani Z.

    "PINA". Um documentário envolvente. Eu Amo a Dança; e Pina foi uma coreógrafa fantástica e curiosa por seus movimentos. Dançar vem da alma, expressa nossa vida, nossos sentimentos; e os movimentos são o reflexo dela.

  • ?guia N.

     Batman!!!
    Pois retrata o renascimento, a força e a superação. Ótima fotografia, enredo brilhante e um detalhe que não se vê em muitos filmes longos, ele consegue te prender do início ao fim, colocando dinamismo no filme.

  • diretor de cinema

    batman o cavaleiro da trevas

    simplismente tudo que os fãs queriam, uma historia sensasional, e muito bem conduzida
    filnalmente o héroi mascarado ganhou uma versão digna

  • Paulo Sergio d.

    Os vingadores,gostei pois apesar do filme ser ficção,foi bem bolado,cheio de efeitos especiais e juntou  bons artistas,antigos e novos,alem de juntar grandes herois dos QH.Valeu assistir.

  • Rafael P.

    Argo     Conta uma história excepcional, de um jeito brilhante.

  • Gleison C.

    São varios filmes que foram destaques esse ano, Gonzaga me surpreendeu,conta de maneira interessante a história da vida do rei do baião...Outro que gostei muito foi 007-Operação Skyfall, não precisa nem falar o porque...Bond é Bond....

  • Anderson L.

    com certeza é o crepúsculo amanhecer parte 2. PQ é emoçao e suspense ate o fim e quando chega a batalha então que parecer ser real mais é so a visão da vampira mostrando oque iria acontecer é show

  • Paula L.

    "A Invenção de Hugo Cabret" foi um filme que despertou em mim uma sensação maravilhosa, contando a história do cinema pelas lentes de Martin Scorcese, de forma doce com gosto de infância.

  • ogaiht51lva

    Argo. Real, diálogos sagazes, rico em detalhes e que te prende na cadeira do início ao fim do filme.

  • Nath Lima

    Os Vingadores.
    Um filme com atores fora de sérios , recheado com muita ação,comédia sem falar na trilha sonora maravilhosa. 

  • Wagner T.

    Prometheus
    Porque foi um dos filmes mais esperados de 202 e com certeza foi muito bom, principalmente para os fãs de Alien.

  • Rangel Lobo

    A Invenção de Hugo Cabret - É um filme belíssimo, pelo qual tenho a honra de te-lo assistido, mostrando 1001 qualidade que o cinema nos transmite.Fazendo-me a ser novamente criança, que sonha em viver uma fantasia, e ter um enorme amor pelo cinema.

  • Ada M. de Araujo Yanagita

    O Artista, foi o melhor,mais emocionante e mais supreendente de 2012.

  • Adalberto L.

    Os Vingadores
    Pra quem eh fã de filmes com super herois, esse filme foi um prato cheio!!!

  • Diego B.

     Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge
    Algumas vezes esperamos tanto de um filme que fica impossível superar
    essa expectativa. Neste caso, o que devemos fazer é celebrar o fato de
    que o longa é nada mais que aquilo que você esperou. Este é o caso de Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge.

  • Fernando Schiavi Leite

    MELHOR FILME DO ANO: BATMAN - O CAVALEIRO DAS TREVAS RESSURGE
    DIRETOR: CHRISTOPHER NOLAN

    Após longa e sofrida espera para todos os fãs do Homem-Morcego, eis que finalmente estreia "Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge", que marca definitivamente a consagração do personagem em uma nova mídia e a direção arrebatadora, segura e perfeita do diretor inglês Christopher Nolan na condução de uma trilogia épica e plenamente satisfatória, que deu as adaptações de quadrinhos para o cinema uma sensação de que é possível adaptar e ainda assim ser autoral e interpretativo de forma a agradar a todos.Quando Nolan nos apresentou "O Cavaleiro das Trevas" em 2008, ficamos com a sensação de que tinhamos ali uma obra perfeita, talvez o maior expoente de uma adaptação para s telonas vindo dos gibis, um marco no cinema de aventura e ação, onde o diretor conseguiu aliar uma história espetacular, cheia de reviravoltas e de complexidade, com efeitos especiais de primeira categoria, inserção de novos apetrechos para Batman, como a moto espetacular, além de interpretações fortes e impressionantes para um filme do gênero. Impossível esquecer as interpretações de Christian Bale e especialmente de Aaron Eckhart em uma construção forte e complexa de Harvey Dent, o Duas-Caras, e a interpretação esplendorosa vencedora do Oscar e Globo de Ouro do saudoso Heath Ledger, apresentando a melhor interpretação do maior inimigo do Batman e um dos maiores e melhores vilões dos quadrinhos, o Coringa. Ledger nos mostrou uma interpretação com uma complexidade moral como há muito não se via. Nesse segundo filme Nolan encontrou um equilíbrio correto de um roteiro inteligente e subjetivo, cenas de ação incríveis, interpretações magníficas e de uma parte técnica sem defeitos.Com tudo o que foi descrito acima, ficava difícil para qualquer diretor superar esse filme, que para muitos até hoje é o melhor filme baseado em quadrinhos, até mesmo para Nolan. O cineasta havia dado entrevistas que faria o terceiro filme caso conseguissem realizar algo ainda maior, ainda mais ameaçador e ainda mais complexo do que o aclamado segundo filme. E ele de fato conseguiu, e a impressão que fica é que somente ele conseguiria tal fato pelo conhecimento do personagem que ele possui e pela sua habilidade invejada de lidar com um blockbuster que respeita o espectador. Ele escreveu o roteiro dessa terceira parte ao lado de seu irmão Jonathan Nolan, baseados em história de David S. Goyer e do próprio diretor. E o trio de fato conseguiu o improvável e igualou este filme ao segundo em relação a tudo. A certeza que fica é que Christopher, Jonathan e David S. Goyer - equipe de roteiristas dos três filmes - sempre pensaram na trama como se fosse uma trilogia, em um ciclo perfeito que se interliga, em um começo, um meio e um fim. Muita gente ainda considera "O Cavaleiro das Trevas" superior, já outros consideram "O Cavaleiro das Trevas Ressurge" melhor, e outros tantos, como eu, acham essa terceira parte tão boa quanto o filme anterior. Se o filme anterior nos apresentou um vilão como o Coringa, era necessário lançar mão de algo tão bom quanto. Evidentemente, Nolan não contava com a morte prematura do Coringa, e se não como o vilão principal, ele certamente teria um papel importante também neste terceiro. É importante destacar que o diretor acabou preferindo não utilizar nenhuma imagem de arquivo e nem fazer qualquer menção ao Coringa como homenagem a Heath Ledger. Como aquele seria o derradeiro capítulo a frente da franquia, o cineasta sabia que o único personagem forte e impactante o suficiente para se igualar ao Coringa, e que poderia causar na platéia uma reação de temor em relação à vitória do herói e que seria o único adversário à sua altura, era Bane. O vilão apareceu pela primeira vez em " Batman: Vengeance of Bane 1" de 1993, e nos quadrinhos apesar de ser um vilão praticamente criado sob encomenda, Bane conseguiu o que nenhum dos inimigos do Batman havia conseguido até então: subjugar e derrotar Batman. Nos quadrinhos, Bane era dotado de uma força quase sobre-humana - aumentada pela droga "Veneno" que foi testado em seu corpo durante seus anos na prisão - e uma grande inteligência.O vilão já havia aprecido anteriormente njos cinemas, no filme "Batman & Robin" de 1997, dirigido desastrosamente por Joel Schumacher. No filme ele foi apresentado como um submisso da Hera Venenosa, e o mais revoltante para os fãs: a sua transformação pela inserção da droga "Veneno" em seu corpo em que ele ia inflando em alguns segundos foi ridícula deixando seu corpo na cor verde com as veias expostas, além dele não ter o mínimo de inteligência. Bane apenas grunhia e tinha que demonstrar força sobrenatural quando exigido. Não é à toa que ele foi interpretado por um lutador e não por um ator de verdade capaz de dar profundidade ao personagem. É um momento do personagem que todos devemos esquecer, assim como todo o filme de Schumacher. Já neste filme, o herói é respeitado e é de fato uma ameaça e tanto para Gotham City, tendo como responsável por isso o ator Tom Hardy.Hardy havia tido papéis menores em Maria Antonieta (2006)" de Sofia Coppola, em "Jogo Entre Ladrões (2009) de Mimi Leder e especialmente pelas suas interpretaçãões nos filmes "Guerreiro (2011) do diretor Gavin O'Connor, e em "A Origem (2010)" do mesmo Christopher Nolan, que Nolan o chamou para encarnar seu vilão Bane. Muitos comentaram que Bane não é tão grande e forte como nos quadrinhos, o que discordo totalmente. No mundo mais realista de Christopher Nolan não há espaço para seres sobrenaturais. Bane é representado sim como um vilão forte e em vários momentos sua força impressiona, especialmente em um momento chave de luta entre ele e Batman. E não podemos esquecer o fato de que Nolan sabe filmar. Através de planos mais fechados e filmados de baixo para cima, a sensação que nos é passada é que Bane é ainda maior e mais imponente. Ele é forte, grande mas ainda sim se passaria por alguém real e não um monstro que parecesse o Hulk. O vigor físico de Bane é impressionante desde a primeira cena e nos passa a impressão de ser um ser indestrutível. Tom Hardy tem a proeza de humanizar mais o personagem "nascido no inferno" e demonStra um vigor e um olhar furioso e insandecido e expressão corporal em que passava tudo no olhar imprescindíveis nessa composição fantástica. A dicção de Hardy é fenomenal. Durante os trailers do filme, muito se questionou de sua voz falando que ela estava muito abafada pela máscara e pouco se entendia do que ele falava. No começo estranhamos a voz, mas depois nos acostumamos, apesar de que claramente a voz de Bane foi alterada digitalmente e redublada, especialmente em algumas cenas, como a do sequestro do avião logo no início. Nesse aspecto a edição de som pecou. Mesmo assim Hardy consegue passar a dor física que ele sente ao usar a máscara. Além da intensa preparação física, Hardy nos satisfaz plenamente com uma grande performance dramática, mostrando a frieza e a inteligência nos momentos certos. Bane sem dúvida foi a melhor escolha para um final épico, que coloca o Batman diante da adversidade da dor e o faz repensar suas motivações e buscar forças de onde não pensava mais existir para "ressurgir" para proteger mais uma vez a população de sua cidade.Além de Bane, temos novamente a reprise de uma das personagens mais importantes do mundo do Homem-Morcego: Selina Kyle, a Mulher-Gato. A personagem apareceu nas HQs pela primeira vez em "Batman 1, 1940 (The Cat), Batman 2, 1940 (Catwoman)".Diferentemente de Bane que havia sido representando de maneira execrável anteriormente, a Mulher-Gato havia sido interpretada anteriormente pela musa Michelle Pfeiffer em "Batman - O Retorno (1992)", do diretor Tim Burton. Quem não se lembra até hoje da lambida dela no Batman de Michale Keaton? Ou da icônica cena de sua transformação e sua voz sexy em todos os seus diálogos, incitando a audiência masculina e representando  tão bem a imagem criada da felina nas HQs?. A incumbida da difícil missão de nos fazer desvencilhar o rosto de Pfeiffer da personagem, foi a talentosa Anne Hathaway. Anne já possui vários trabalhos de destaque no cinema, entre eles, "O Diabo Veste Prada (2006)", "Alice no País das Maravilhas (2009)", "Amor e Outras Drogas (2010)", "Idas e Vindas do Amor (2010)". Muitos contestaram a escalação da atriz para o papel por ser morena e não ter os olhos azuis, além de muitos dizerem que ela não tinha a sensualidade necessária. Diferentemente do filme de 1992, que contava com a explicação ridícula do surgimento da vilã após algumas lambidas de gatos que a ressuscitaram após ter sido jogada do prédio por seu patrão, nesse filme de Nolan, ela aparece como de fato é nas HQs: uma ladra. Hathaway conseguiu provar seu talento mais uma vez e mostrou ser uma ótima Mulher-Gato. Ela soube ser sensual, provocante, inteligente, sarcástica e mostrar habilidades de luta impressionantes, características essenciais para a gata mais famosa do mundo, se adaptando bem ao clima mais realista da trilogia. Reparem também que a maquiagem está perfeita dando a sensualidade e charme necessários, e a roupa e máscara de couro pretas agarradas, e as orelhas de gato de seu uniforme são os óculos de visão noturna repousados sobre sua cabeça, fazendo sua Mulher-Gato inspirada na personagem dos anos 60. Interessante também é que nunca se referem a ela no filme como "Mulher-Gato", apesar de enfocarem em frases em que ela é chamada de gato, gatuna e quando ela pergunta a certa altura se o gato havia comido a língua de um personagem. É um pouco mais do lado de sugestionar do roteiro dos irmãos Nolan, eixando claro que ela é a Mulher-Gato, mesmo que não fique explícito isso em momento algum. Anne faz um bom trabalho ao mostrar uma personagem volúvel que atua de acordo com seus interesses, que possui um código de ética próprio, e cujas alianças modificam-se rapidamente. Nesse filme ficamos sabendo apenas que ela tenta limpar sua ficha criminal e tem importante presença na falência das empresas de Bruce Wayne. Como o seu passado não foi explorado, é boa a chance de um filme solo da personagem no futuro.Joseph Gordon-Levitt é outro que se destaca ao interpretar Blake, que é um policial que apresenta grande admiração por Batman e que busca a todo custo ajudá-lo no combate contra Bane, sendo um dos responsáveis diretos pela volta à ativa do herói. Em uma grande atuação de Levitt, que já tem ótimos trabalhos em seu currículo, o ator confere honestidade, retidão, coragem e inteligência na luta contra o crime. No final do filme ainda temos uma importante revelação sobre seu personagem, que mesmo que não tenha ficado tão nítida durante todo o filme, é de se admirar a idéia e solução apresentada pelo roteiro para o surgimento de um importante aliado do Batman. Ficou tudo muito crível e natural, além de afastar de vez qualquer menção à circo dos quadrinhos ou algo que distanciasse do clima sério, sombrio e tenso do universo criado por Nolan para seu Batman. Quando Blake revela ser quem é, é um dos poucos momentos que os Nolan são diretos e não deixam algo subentendido.Já a francesa Marion Cotillard ("Piaf - Um Hino ao Amor (2007)", "A Origem (2010)"), é a mais fraca no quesito atuações nesse elenco estelar. Não por sua capacidade, já que a atriz provou ser excelente em várias ocasiões, mas sim pelo papel. Pela sua importância na trama - revelada mais no final da trama - ela aparece pouco, e somente no final também é que ela dá dicas maiores de sua função exata na trama. Certamente foi mal aproveitada, mas não chega  acomprometer em momento algum. Ela acerta na voz doce, firme e honesta de Miranda Tate. A importância dada à personagem é que é questionada.Os veteranos Gary Oldman e Morgan Freeman mais uma vez são soberanos em cena como os fiéis escudeiros de Bruce Wayne / Batman. Mas dos veteranos o destaque vai para Michael Caine, que é responsável por diversas cenas de emoção ao lado de Christian Bale. Os conselhos de Alfred para seu patrão Bruce e o amor e preocupação de pai que ele tem pelo seu garoto são comoventes e geram os momentos mais tenros do longa.Christian Bale consegue mais do que nunca desenvolver Bruce Wayne e Batman. O desafio nunca foi tão grande para o Homem-Morcego e mesmo não estando tão preparado, Bruce decide voltar como o herói. Os Nolan não tem pressa no roteiro e a primeira hora do filme é praticamente dedicada à apresentação dos personagens e para mostrar a situação atual física de Bruce Wayne, e como ele ainda sobre com a morte de Rachel, e sobre suas motivações que acendem nele novamente a vontade de fazer com que o herói adormecido dentro dele "ressurgisse". Bale tem várias cenas de emoção e mostra um Bruce mais vulnerável e com conflitos, e um Batman que é obrigado a voltar à ativa mesmo sem estar nas melhores condições. Este roteiro dá mais destaque para Bruce do que para Batman. Várias páginas de “O Cavaleiro das Trevas” de Frank Miller, servem de inspiração para os roteiristas. Bruce agora é um homem infeliz e recluso, mas seu espírito retorna. Entretanto, as atitudes do herói estão diferentes. Batman está mais visceral neste filme, deixando uma dualidade interessante para a interpretação do espectador. Bale sem dúvida é o melhor Batman até hoje, dando profundidade ao herói desde o primeiro filme, e é o único que soube ser tão bem o Batman, quanto em ser Bruce Wayne. Certamente sua interpretação vai deixar saudade na memória dos fãs. Christian Bale apresenta o amadurecimento do herói, que se apresenta em sacrifício para que sua comunidade sobreviva e faz isso em silêncio, permanecendo no anonimato, porque, como ele mesmo disse: qualquer um pode ser Batman. Até um homem que coloca um casaco nos ombros de um garoto num dos momentos mais difíceis de sua vida. Perfeito é o visual do tribunal dominado pelo Dr. Jonathan Crane, o espantalho, caracterizado como um amontado de móveis que transformam sua fisionomia psicótica em um conjunto insano e coerente de acordo com o contexto apresentado. Christopher Nolan tem o mérito novamente de confiar na inteligência do espectador, apesar de ser o mais auto-explicativo dos três longas. Muitas vezes as intenções e acontecimentos são subentendidos e provoca uma reflexão. Juntamente com a edição realizada novamente por Lee Smith, foi acertada a decisão de inserir cenas-chave em momentos de flashbacks, que reforçavam as mensagens de superação e cenas específicas dos filmes anteriores, de modo a impulsionar o herói em seus objetivos. Outras pistas são deixadas como o desfuncional piloto-automático, no qual é descoberto que Bruce havia descoberto um jeito de consertá-lo em uma cena-chave no final do filme, e nas cenas na Itália que até podem gerar um entendimento dúbio como o utilizado por Nolan em seu filme anterior "A Origem (2010)", ainda que fique claro o final neste longa.Algumas falhas são notadas. Logo no começo, quando Bane surge pela primeira vez, a edição sonora não faz um trabalho exemplar porque a voz do vilão sai tão nítida que destoa totalmente da ambiência sonora que a mixagem cria para a cena. Isso não acontece novamente no restante do longa. Ainda bem. Temos também um corte seco durante uma correção de foco. Existe um erro tão crasso e primário que é difícil de acreditar que esteja ali. Em determinada cena, Bane faz uma “visita” a bolsa de valores de Gotham. Quando o personagem chega, o sol está a pino. Tudo muito bem iluminado. Depois de oito minutos, quando muda a cena e começa uma perseguição que lembra muito as de “Batman Begins”, subitamente anoitece. Mas não é um entardecer. O dia virou um breu noturno em apenas alguns minutos. Como vocês sabem, Gotham City é famosa por suas mudanças súbitas de dia para a noite. Por mais que a licença poética permita algo desses – afinal, Batman tem de ressurgir das trevas, não dá para aceitar um erro tão severo de continuidade.Como não poderia deixar de ser, há cenas incríveis e realizadas de forma genial: temos a incrível cena do sequestro no avião em que Bane aparece pela primeira vez, igualando a cena de impacto na abertura do assalto orquestrado pelo Coringa no filme anterior. Outra que merece destaque é a tão enfatizada nos trailers cena do estádio de futebol ao som do hino nacional norte americano em que representava o início dos feitos gigantescos de Bane em Gotham. Toda a construção paralela é impactante. As cenas em que a moto de Batman e posteriormente a da Mulher-Gato aparecem são também incríveis. Os efeitos de deslocamento das rodas são incríveis e propiciam cenas de ação eletrizantes. Uma delas é quando batman é perseguido em sua moto por praticamente toda a força policial de Gotham e na fuga através do Morcego, uma espécie de Tumbler voador. Sua agilidade no ar ficou natural e propicia cenas incríveis de perseguição nos ares de Gotham. Quando lembro do artefato parecido usado por Michael Keaton no primeiro filme de Batman em 1989, penso em quanto a tecnologia evoluiu drasticamente em pouco mais de 20 anos. Mesmo preferindo realizar suas cenas de ação o mais realisticamente possível e com efeitos de trucagem e poucos efeitos especiais, as cenas aéreas do Morcego são a prova de que Nolan soube combinar perfeitamente a ação real com efeitos precisos. Essas cenas vistas em IMAX provocam uma imersão poucas vezes vista, especialmente neste filme que teve quase metade de sua duração geral filmada no formato.As cenas dos policiais lutando de peito aberto contra os bandidos em uma verdadeira batalha campal também é marcante, assim como a luta sensacional entre Batman e Bane em um cenário propício, os esgotos de Gotham, matando de vez a vontade dos fãs das HQs que tanto ansiavam e imaginavam a famosa cena dos quadrinhos sendo mostrada em live-action com maestria. Uma cena de luta extremamente seca, real, longa e que nos deixou ainda mais tensos com a ausência da trilha sonora, somente com os efeitos de sonoplastia. Tudo isso evidentemente sem falar nas cenas finais de ação que fecharam a história com chave de ouro e nas cruciais, como a em que Bane explode prédios, pontes e outras coisas simultaneamente, levando de fato o caos à cidade.Nolan é feliz no roteiro quando sabe lidar com inúmeros personagens novos e ainda consegue responder a questões levantadas nos filmes anteriores, dando uma cara de fato de encerramento de uma fase. Ele conseguiu aqui a unidade na narrativa que Sam Raimi não conseguiu em "Homem-Aranha 3", com seus três vilões e Peter Parker ainda tendo que lidar com seu lado "dark". O roteiro nunca explorou tanto os quadrinhos como neste encerramento de trilogia. Ainda percebemos referências até no seriado protagonizado por Adam West nos anos 60 e no jogo de videogame "Batman: Arkham City". Dos quadrinhos vemos claramente trechos de "A Queda do Morcego", "O Filho do Demônio", "O Messias", "O Longo Dia das Bruxas", "Vitória Sombria", "Terra de Ninguém", "O Legado do Demônio" e "Batman: O Cavaleiro das Trevas".Nos pontos negativos podemos citar a concepção do plano de Bane. Como acreditar que um homem que explodiu milhares de localidades da cidade - que não possuíam apenas "membros do sistema" - é alguém que quer devolvê-la a cada um deles? Incomoda como Bane é descartado e derrotado, muito rapidamente e sem tanta resistência apresentada antes. Ele acabou mesmo parecendo um capanga de outra pessoa, o que subestima um pouco sua inteligência enorme, mesmo que o enredo sobre o passado do personagem seja de fato interessante. E o que dizer da fuga de Bruce? Ele voltou para a cidade sem dinheiro algum e sem recursos tecnológicos numa cidade que estava controlada. Alguns diálogos como "Você é pura maldade" e "Eu vim para parar você chegam a incomodar, mas aí creio que seja mais uma homenagem ao seriado de Adam West do que feito intencionalmente por roteiristas do calibre dos irmãos Nolan, Pelo menos, assim espero. Muitos reclamaram de como foi realizada a cura do Batman apenas sendo suspenso por cordas e a "rápida" recuperação. Mas ele demorou cerca de 3 meses naquele lugar se recuperando e se fortalecendo com um objetivo na cabeça de voltar para ajudar sua cidade. Para mim o tempo de recuperação pode até er sido um pouco rápido para uma fratura na coluna, mas não me pareceu forçado ou um absurdo. Não foi nenhuma súbita recuperação.A trilha sonora de Hans Zimmer é descomunal de tão boa. Assim como nos anteriores, sua trilha é responsável por deixar o clima obscuro de Gotham mais sério, mais urgente. O suspense do clímax (desde a cena do estádio de futebol americano), deixa o espectador apreensivo com o suspense e emociona demais nas cenas finais. O cântico da escalada da prisão de Bane emitido pelos prisioneiros é brilhante e mantém a tensão nos momentos de tentativa de escalada. No próprio filme dizem que o cântico significa "rise" (ressurgir). E quando vemos Bruce emergir daquele lugar, vimos de fato ele ressurgindo das cinzas como uma fênix. A decisão de deixar a cena de luta entre Batman e Bane sem músiuca foi a ideal. A luta ficou muito mais real, bruta, visceral e nos fez sentir pelo nosso herói que ia padecendo ante a seu oponente.A fotografia de Wally Pfister, colaborador de longa data de Nolan, também nunca esteve tão obscura, com luzes estroboscópicas, caótica, deixando tudo muito mais grandioso e apocalíptico. A paleta de cores mais escura combina perfeitamente com os momentos mais tristes de Bruce ou com seus momentos de reerguimento. Mais um trabalho de se aplaudir de pé.Temos ainda um final um pouco subjetivo, bem ao estilo de "A Origem (2010)", onde não conseguimos distinguir sonho de realidade. Eu sou um dos prtidários que acredita que ele realmente não tenha morrido, levando em conta que não há motivos para que Alfred tenha imaginado Wayne na companhia de Selina tendo a visto apenas uma vez e como uma garçonete na mansão, e ainda o fato de que Fox descobriu sobre o conserto do piloto automático do Bat e ao vermos o Comissário Gordon arrumando o Batsinal. Se não fossem esses fatos, poderíamos imaginar um novo desejo de Alfred, que muitas vezes o imaginava com sua vida refeita na Itália durante os sete anos em que ele esteve longe antes de se tornar o Batman, vistos em "Batman Begins".Com 2h45min de duração, o filme passa rápido demais. Você sai do cinema com a certeza de que vibrou, torceu, ficou apreensivo e se emocionou. Isso tudo fica ainda maior quando sabemos que Nolan e Bale não retornarão mais à franquia da Warner Brothers. A edição de Lee Smith é menos fuída e tem cortes mais secos e abruptos do que nos anteriores. Ao saírmos da sala não te como não reproduzirmos os sons da trilha de Hanz Zimmer na nossa cabeça e termos a certesza de termos presenciado algo que dificilmente será reeditado. Uma obra grandiosa, completa, e perfeita em praticamente todos os sentidos. É sem dúvida o mais grandioso da trilogia e tem em sua estrutura num equilíbrio entre a ação, emoção, suspense e até humor a sua fórmula perfeita. Pela primeira vez na história temos uma trilogia perfeita, que converge tanto em roteiro quanto em cenas de ação e grandiosidade de tramas, sempre em um crescente que vai complementando a história seguinte. Uma trilogia perfeita, bem pensada e que só pode ser comparada aos três "Senhor dos Anéis" de Peter Jackson no gênero ficção. Feliz é quem pode ver os três capítulos da saga na tela grande. A consagração definitiva de Nolan, um gênio do cinema atual. Nunca a frase dos fãs "In Nolan We Trust" foi tão justificada. Uma aula de cinema.

  • Cleber R.

    O Artista. Além de ser um filme genial com boas atuações e uma bela fotografia preto e branco é também uma homenagem esplendorosa ao cinema mudo. É muito legal e eu recomendo.

  • Catia C.

    Os Vingadores

    O filme trouxe tudo o que prometeu e mais um pouco...além de um elenco espetacular!

  • Rog?rio J.

    Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge.
    Nosso Cavaleiro nesse filme superou todo o seu medo e trauma, foi espetacular, só não foi melhor pq o grande ator Heath Ledger ( Coringa ) não estava presente,porém, o filme superou todas as expectativas do mais exigente fã.

  • Fausto Luiz G.

    Drive
    Ele consegue ser um filme de testosterona com conteúdo

  • Paulo H.

    As invenções de Hugo Cabret - Fomos ao cinema em uma excursão da escola. Quando chegamos lá assistimos a esse filme. Todo mundo amou e aplaudiu muito o filme. Foi muito legal passar por essa experiência junto com todos da escola.  Para mim e para muitos da escola, o melhor filme do ano.

  • Ge G.

     Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge

    Fez prender a respiração com sequências tensas e um verdadeiro trabalho detalhado com efeitos e enredo.

  • Thiago O.

    Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge
    Foi um filme que marcou o ano, encerrou a trilogia de Christopher Nolan a nível de outras grandes trilogias como O Senhor do Anéis. Não foi algo qualquer que terminou, foi mais uma obra-prima do cinema, foi além de todas as tentativas de transformar Batman em um herói não só dos quadrinhos e sim das telonas também, foi épico, foi histórico, foi Nolan.

  • Danilo B.

    Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge.
    Sem dúvida o Nolan criou uma obra prima cinematográfica, deu ao Batman o verdadeiro lado humano e sombrio do herói.

  • Tiago A.

    A Invenção de Hugo Cabret. O filme foi a consolidação do 3D como arte, a partir do momento em que Scorsese referendou essa tecnologia transformando-a em mais que entretenimento: arte pura e poética.

  • Eduardo O.

    Avatar!!! Sem dúvida, pois conseguiram utilizar todos os recursos e efeitos disponíveis e quem pode ver em 3D, saiu do cinema tonto de emoção....

  • Sandra Mari I.

    Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge:

    Christopher Nolan conseguiu tirar um CORINGA da manga e conseguiu resolver a grande CHARADA: será que o final épico dessa trilogia seria bom? Foi muito mais que isso, foi excelente, além de ser um ESPANTALHO para aquelas críticas negativas, que por ventura surgiria. O filme conseguiu colocar nas DUAS CARAS, tanto da crítica quanto dos fãs, um sorriso de alegria em ver um filme de qualidade e muito próximo dos quadrinhos.

  • Igor Mairinque

    Esse foi um ano muito positivo para o cinema. Tivemos a biografia de um mestre da nossa música, aventuras de espionagem e suspense, uma volta ao puro cinema e a eterna batalha do bem contra o mal. Excelentes filmes e ótimas histórias. Mas o melhor filme de 2012 é "Os Vingadores - The Avengers", a aventura suprema dos heróis mais poderosos da Terra. 

  • Leandro M.

    Hotel Transilvânia !

    Ele entrega exatamente o que promete: um humor pateta, um conto rápido , um belo romance e diversão para qualquer idade e ainda com o melhor elenco de todos !.

  • Sandro S.

    Os Vingadores - Foi uma revolução para o gênero...vários heróis em um único filme, a Marvel apostou e foi um sucesso, abrindo a porta para muitos filmes que ainda viram pela frente.

  • Marcelo D.

    O Hobbit - Depois de uma espera de quase 10 anos, e diversos problemas relacionados a Direitos autorais, Peter Jackson nos transportou novamente ao mundo da Terra média e nos demonstrou o seu amor e respeito a obra de Tolkien. A transposição do livro para a tela consegue ser Fantástica, superando a da trilogia anterior que já era fenomenal. E Andy Serkis novamente com sua brilhante atuação conseguiu firmar o Gollum, como a melhor criatura digital da história do cinema. A única coisa triste para os fãs como eu é saber que nunca mais veremos o Gollum na telona outra vez.

  • LEONIZ DE MELO SILVA

    A vantagem de ser invisível.

    O filme trouxe o mesmo drama e diversão do livro, ao fim deixou a sensação que pudemos fazer parte daquele grupo de amigos por um tempo.

  • Nicolai D.

    007 - Operação Skyfall

    Ao contrário de todas as expectativas, Daniel Craig conseguiu dar uma cara nova ao personagem James Bond e fechou a nova trilogia com chave de ouro.

  • Jos? C.

    O Espetacular Homem Aranha - Quem é Fã dos quadrinhos e do desenho, adorou o filme pois ele mostra uma história mais FIEL ao quadrinho do homem aranha (aquele velho quadrinho da década de 70), ao contrário da trilogia anterior, fora que ele mostra ao público uma história que nos outros filmes não tinha sido revelada, e para os amantes do Homem Aranha é um prato cheio para entretenimento e diversão.

Trailers em Destaque
Drácula - A História Nunca Contada Trailer (1) Legendado
119.473 visualizações
Interestelar Trailer Legendado
24.487 visualizações
Relatos Selvagens Trailer (3) Legendado
1.480 visualizações
Por uma Mulher Trailer Legendado
1.560 visualizações
Tim Maia Trailer Oficial
4.929 visualizações
O Melhor de Mim Trailer (2) Legendado
5.877 visualizações
Todos os trailers