Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    O Encouraçado Potemkin
    Média
    4,0
    55 notas e 14 críticas
    distribuição de 14 críticas por nota
    5 críticas
    5 críticas
    2 críticas
    1 crítica
    0 crítica
    1 crítica
    Você assistiu O Encouraçado Potemkin ?

    14 críticas do leitor

    Silvio B
    Silvio B

    Segui-los 2 seguidores Ler as 4 críticas deles

    5,0
    Enviada em 8 de agosto de 2014
    spoiler: O Encouraçado Potemkin é apaixonante, está na minha memoria como Cidadão Kane. É a grande obra prima do cinema. Sua fotografia impecável. As tomadas de cena, especialmente a das escadarias filmadas de vários ângulos, a preparação do navio para a batalha, e o acompanhamento da velocidade do navio, engrenagens, instrumentos e a agua do mar sendo singrada pelo navio são estupendas. O desenvolvimento do argumento, uma premonição de 17 (?), a perfeição do entendimento da ação, como se voz houvesse são geniais. Poderia escrever uma página sobre essa brilhante e inspiradora obra para o cinema, nada, todavia, seria novidade diante da imensa literatura e crítica sobre o Potemkin. M[spoiler] e atrevi a escrever estas breves linhas, pela paixão pelo filme e pelo cinema, como se fosse um tributo pessoal à criação e a arte.[/spoiler]
    Flávio R.
    Flávio R.

    Segui-los 12 seguidores Ler a crítica deles

    4,5
    Enviada em 4 de março de 2013
    "O Encouraçado Potemkin", filme de Sergei M. Eisenstein, não é somente um dos filmes mais importantes do cinema soviético, mas é também um filme de importância mundial na história do cinema. O filme de 1925, panfletário, revolucionou a linguagem audiovisual, principalmente no campo da montagem cinematográfica. Em sua premissa, o filme volta-se a um evento histórico ocorrido em 1905, a rebelião de marinheiros que sobreviviam em péssimas condições dentro de um navio, na Rússia czarista. O desenvolver desse motim desencadeará em uma revolta em toda a cidade de Odessa. Trata-se de um filme com alto teor ideológico que faz com que, as vezes, seja mal visto. O maior destaque do trabalho de Eisentein é a sua extrema valorização da montagem, tão minuciosamente trabalhada que implica na construção de uma nova realidade. Há uma perspicaz utilização de plongès e contra-plongès que dialoga com o público convidando-o para fazer parte daquela realidade. Essas imagens são combinas com precisas nuances rítmicas de sua trilha sonora, uma característica do cinema soviético, que valoriza muito o quesito montagem x áudio, atribuindo novos significados a cada plano. Uma de suas cenas clássicas, a Escadaria de Odessa, é famosa e exemplar, devido à sua complexa montagem. É tão clássica que gerou inúmeras homenagens, inclusive de Brian de Palma em seu "Os Intocáveis". A escolha do diretor por atores não profissionais deixa o filme com um aspecto documental, colocando o espectador como um aliado à revolução. Em suma, Eisenstein faz um trabalho inesquecível e fundamental para a sétima arte, e suas pesquisas sobre montagem são um legado que o cinema dificilmente irá superar. Na técnica o filme é primoroso, pena o tempo tenha o deixado um pouco cansativo, apesar de sua pequena duração.
    Alvino
    Alvino

    Segui-los 4 seguidores Ler as 21 críticas deles

    5,0
    Enviada em 18 de janeiro de 2016
    Peça tremendamente importante do quebra cabeças da linguagem cinematográfica que estava se construindo na época, o Encouraçado Potemkin é uma joia para a montagem. Cheio de cenas inesquecíveis e usadas como referência até hoje. Obrigado, Eisenstein!
    anônimo
    Um visitante
    4,0
    Enviada em 2 de julho de 2013
    Excelente filme, Serguei Eisenstein se supera em seu melhor filme e um dos melhores da história do cinema. Um filme com um enredo espetacular e efeitos especiais, principalmente pela época em que foi feito o filme em 1925, simplesmente fantásticos. O filme é um marco na montagem cinematográfica, sendo aclamado pela critica até os dias atuais. O filme é bom por si só, mas apenas uma ressalva na cena das escadas que é simplesmente épica e um marco no cinema!
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top