Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Amorosa Soledad
    Críticas AdoroCinema
    3,0
    Legal
    Amorosa Soledad

    Mudanças de espírito

    por Francisco Russo

    Uma das grandes qualidades do cinema argentino é o olhar sobre temas mais íntimos, não apenas de relacionamento mas a partir de sentimentos pessoais. Amorosa Soledad trata justamente de um destes momentos: aquele período em que se está desiludido devido ao término de um relacionamento e o florescer perante um possível novo amor. Tudo conduzido com muita delicadeza pelos diretores Martin Carranza e Victoria Galardi, que optaram por focar mais no estado emocional da protagonista, a Soledad do título, do que propriamente em fatos de sua vida.

    Amorosa Soledad - FotoA história começa com Soledad tristonha e meio perdida na vida, devido ao fim do relacionamento com Nicolás. Sem ter muito o que fazer, ela ocupa o tempo com o trabalho em uma loja de decoração e suas paranoias decorrentes da hipocondria. Até que um dia, quando menos espera, surge na loja outro Nicolás – por ela apelidado de Nico 2 -, que se interessa por ela. Eles saem e logo surge um interesse mútuo. Não demora muito para que engatem um relacionamento.


    Olhando à primeira vista, a trama de Amorosa Soledad aparenta ser simplória – e, levando-se em conta apenas os fatos apresentados, é mesmo. Entretanto, o que importa no filme não é propriamente o que faz Soledad em seu tempo livre, mas como ela conduz seu estado de espírito de momento. É neste ponto que a protagonista Inés Efron se destaca, oferecendo à personagem nuances bastante sutis que revelam não apenas seu momento emocional mas, principalmente, sua expectativa perante a vida. Isto fica muito nítido a partir de uma rápida análise sobre quem é Soledad no início e ao término do filme.

    Amorosa Soledad é um filme agradável e leve, que faz da sutileza seu grande trunfo e da atuação de Inés Efron seu alicerce. Destaque para a breve e curiosa participação de Ricardo Darin, que aparece em uma única cena como o pai de Soledad. Bom filme.

    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top