Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Adeus às Ilusões
    Adeus às Ilusões
    Data de lançamento desconhecida / 1h 57min / Drama
    Direção: Vincente Minnelli
    Elenco: Elizabeth Taylor, Richard Burton, Eva Marie Saint
    Nacionalidade EUA
    Usuários
    3,3 8 notas e 3 críticas
    notar :
    0.5
    1
    1.5
    2
    2.5
    3
    3.5
    4
    4.5
    5
    Vou ver

    Sinopse e detalhes

    Em uma pequena cidade da Califórnia Laura Reynolds (Elizabeth Taylor), uma artista com um jeito muito livre de viver, cria Danny (Morgan Mason), seu filho adolescente. Ela gostaria de educá-lo em casa mas as autoridades não permitem, então ela manda Danny para uma escola dirigida por Edward Hewitt (Richard Burton), um sacerdote episcopal que é casado com Claire (Eva Marie Saint). Porém, quando vai visitar o filho, Laura se apaixona por Edward e é correspondida.

    Título original

    The Sandpiper

    Distribuidor -
    Ver detalhes técnicos
    Ano de produção 1965
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 1 curiosidade
    Orçamento -
    Idiomas Inglês
    Formato de produção 35 mm
    Cor Colorido
    Formato de áudio Mono
    Formato de projeção 2.35 : 1 Cinemascope
    Número Visa -
    Pela web

    Elenco

    Elizabeth Taylor
    Personagem : Laura Reynolds
    Richard Burton
    Personagem : Dr. Edward Hewitt
    Eva Marie Saint
    Personagem : Claire Hewitt
    Charles Bronson
    Personagem : Cos Erickson
    Ficha completa

    Comentários do leitor

    Fernando Antonio A
    Fernando Antonio A

    Segui-los 5 seguidores Ler a crítica deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Trata-se de um filme pré-feminista, onde as ideias de amor livre, liberdade, críticas as religiões organizadas, ao casamento com instituição estão muito bem retratadas na ampla filosofia do personagem Laura Reynolds ( Elizabeth Taylor no auge da beleza). Sem dúvida alguma é um grande filme e um libelo contra a doença da sociedade atual: a hipocrisia!
    Ricardo L.
    Ricardo L.

    Segui-los 3837 seguidores Ler as 1 554 críticas deles

    3,5
    Enviada em 14 de dezembro de 2017
    Bom filme! Elenco da P... Com Elizabeth Taylor, Richard Burton e Charles Bronson. Roteiro que passa em uma época tranquila que foca muito em paisagismo, que por sinal tem uma linda fotografia, tendo como uma base um triangulo amoroso, onde envolve Um Reverendo, sendo este Burton, trazendo para ele uma briga espiritual imensa, onde muitas o mesmo sai de si pelo amor proibido e consequências. ganhador do óscar de melhor canção, que por sinal ...
    Leia Mais
    luiz carlos
    luiz carlos

    Segui-los Ler as 26 críticas deles

    2,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Com a Elizabeth Taylor no auge da beleza , com aquela música e aqueles cenários , seria demais pedir um grande filme, o que não é . Mas cumpre a sua função básica: a de divertimento puro e simples!
    3 Comentários do leitor

    Fotos

    12 Fotos

    Curiosidade das filmagens

    Vários

    - Este é o 3º de 11 filmes em que Richard Burton e Elizabeth Taylor trabalham juntos. Os demais foram Cleópatra(1963), Gente Muito Importante (1963), Quem Tem Medo de Virginia Woolf? (1966), A Megera Domada(1967), Dr. Faustus(1967), Os Farsantes (1967), O Homem que Veio de Longe (1968), Ana dos Mil Dias (1969), Unidos pelo Mal (1972) e Divórcio Dele, Divórcio Dela (1973).

    Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

    Mais filmes similares

    Comentários

    • Agla? F.
      Vou demorar na descrição deste filme:de tanto que marcou é um grito, é um libelo ao amor , onde quer que ele surja com quem ele apareça, segue o filme artista de conceitos livre , matricula seu filho numa escola episcopal , conforme o filme vai seguindo surge um forte amor entre ela e o bispo, que é casado, no final ela vai embora com a criança , mas antes durante uma celebração, o bispo faz um discurso, no qual todo o valor deste extraordinario filme , aparece, em resumo ele diz , o amor pode surgir em qualquer momento e que seja em qualquer condição é nobre , é puro é limpo verdadeiro e digno , e sutilmente a elogia, acima das convenções , e dos costumes da epoca, é um filme transformador,
    Mostrar comentários
    Back to Top