Meu AdoroCinema
  • Meus amigos
  • Meus cinemas
  • Notas Express
  • Minha coleção
  • Minha conta
  • Promoções
  • Desconectar
Não Se Mova
Média
3,3
18 notas e 6 críticas
50% (3 críticas)
17% (1 crítica)
0% (0 crítica)
17% (1 crítica)
0% (0 crítica)
17% (1 crítica)
Você assistiu Não Se Mova ?

6 críticas do leitor

Sílvia Cristina A.
Sílvia Cristina A.

Segui-los 82 seguidores Ler as 45 críticas deles

5,0
Enviada em 07/01/13
O cinema italiano é poderoso no que diz respeito a mexer com as emoções primárias , com aqueles sentimentos mais universais , que muitas vezes , nos "esquecemos" de sentir na correria do dia dia , que exige de nós pragmatismo e eficácia. Adaptado do belíssimo romance homônimo de Margaret Mazzantini ( esposa do diretor do filme , Sergio Castelitto) "Não se mova" , que pode ser entendido como "Não parta , não vá embora", é um profundo e doloroso mergulho no mundo das renúncias , das escolhas negadas , daquilo que poderia ter sido e não foi. É um filme sobre o se...sobre tudo o que escondemos dos outros e de nós mesmos. Médico rico e casado com bela e culta jornalista apaixona-se por uma infeliz , uma desgraçada , como se costuma dizer no cinema italiano; uma mulher que a vida tratou de marcar com todos os tipos de tragédia; uma mulher que aprendeu desde cedo o seu lugar miserável no mundo. O filme mostra como fatos que acontecem por acaso ou simplesmente fora de hora esmagam totalmente as pessoas , que ficam a mercê das circunstâncias. O grande vilão de "Não se mova" é a própria vida : circunstancial, inflexível e irônica. A atuação de Penelope Cruz merece atenção especial. A atriz surge totalmente desglamourizada e talentosíssima. Denso, profundo, passional , angustiante e extremamente sensível.
Carlos
Carlos

Segui-los 3 seguidores Ler as 117 críticas deles

5,0
Enviada em 28/12/11
...Excelente filme...pra quem gosta de um bom drama, assista. Penelope Cruz está muito bem no papel de uma mulher sem perspectivas no campo amoroso e financeiro...uma vida sórdida muito bem interpretada por esta bela artista.
SERGIO LUIZ DOS SANTOS PRIOR
SERGIO LUIZ DOS SANTOS PRIOR

Segui-los 39 seguidores Ler as 293 críticas deles

2,0
Enviada em 07/01/04
Baseado no livro homônimo de Margaret Mazzantini, "NÃO SE MOVA", conta em flash-back a história do cirurgião italiano, Timoteo (interpretado pelo próprio diretor, Sergio Castellitto). Sua filha, Ângela (Elena Perino), sofre um acidente de moto e é levada ao hospital onde o pai trabalha. Enquanto Ângela sofre uma neurocirurgia, Timoteo se recorda do período de sua vida que precedeu o nascimento da filha. A vida de Timoteo não poderia ser melhor: casado com um mulher belíssima e intelectual, Elsa (Claudia Gerini), dono de uma casa cinematográfica à beira da praia e contando com o respeito dos seus colegas de profissão. Alguma coisa, no entanto, faltava em sua vida. E "essa coisa" surgiu de um encontro fortuito dele com uma emigrante albanesa, cujo nome era Itália (Penélope Cruz). A ex-companheira de Tom Cruise dá um show no seu papel de uma mulher de pouca educação, que abusa da maquiagem, que ao fazer um favor ao doutor Timoteo de deixar que ele faça uma ligação do telefone de sua casa, acaba por ser estuprada. A cena de sexo "animal" fez muita gente torcer o nariz para o filme. O relacionamento de Itália e Timoteo não termina neste dia. Ao voltar para pedir desculpas pelo seu comportamento, ele mais uma vez transa com Itália, que muitos críticos dizem ter sido decalcada da personagem Cabiria, de "NOITES DE CABÍRIA", de Federico Fellini. Atração fatal. E não se tratava só de sexo. O relacionamento de Timoteo e Itália era repleta de afeição. O rumo trágico dos fatos se inicia com a gravidez concomitante das duas mulheres de Timoteo. Ao imaginar que Timo não iria abandonar a esposa para viver com ela, Itália faz um aborto perpetrado por um cigano. A tragédia de Itália irá atingir o ápice com a sua morte. O filme tem um final feliz, por um lado, com a sobrevivência de Ângela, mas, por outro, as cicatrizes das memórias ainda afetam o cirurgião "viúvo-casado", por assim dizer. Não é filme "made in Hollywood". É uma viagem ao coração humano e suas inevitáveis contradições sem o uso de clichês.
Adriana M C.
Adriana M C.

Segui-los Ler a crítica deles

0,5
Enviada em 15/09/13
Li o livro e assisti ao filme, fiquei HORRORIZADA,INDIGNADA, nunca li nem vi algo tão triste!!.....O Livro é pior que o dois são moralistas e burguês, no filme a história é menos cruel, e Tymotio é um pouco menos covarde, indeciso e egocêntrico. Achei tão estranho o livro e o filme ser considerado um romance, ser um sucesso(best seller) na Itália,mais estranho ainda, é a escritora oferecer o livro para o marido, e este ser o produtor e ator principal do filme!!!!!??. É a história de uma cirurgião bem sucedido, Tymotio, que bebe é estupra uma menina da favela,palavras do personagem, pág.129 "...fui um homem lívido e bárbaro, que estuprou uma mulher, uma menina apenas envelhecida"...No início estupra, depois trata ela como prostituta barata, depois descobre que ela é a mulher de sua vida???. No livro, ele transa com a Itália e fala mal dela ao mesmo tempo, diz o quanto ela é feia, tem mal hálito, suas pernas são tortas, suas roupas fedem, seu andar é igual ao um cão sarnento, tem cheiro de pobre...... no filme isso não é mostrado tão explicitamente. Elsa é sua esposa, que ele descreve como linda, tudo nela é lindo, seus seios, seu sorriso, suas roupas, seu perfume.A esposa além de linda, é inteligente, elegante, estudada, profissional bem sucedida.......Quando as duas ficam grávidas, adivinha quem ele abandona???!. Itália, é claro, óbvio..... tão previsível!. Itália é uma pobre coitada, que foi abusado pelo pai desde os seus 12 anos de idade, ou seja, tinha uma estima tão baixa que qualquer um que chegasse dizendo que a amava, ela iria acreditar. Quando ela fica grávida,Tymotio pensa em aborta, mais depois "desiste" e "decide" abandonar a esposa, mais a esposa ,percebendo que poderia perder o marido, também fica grávida. No livro, Tymotio, depois da notícia da gravidez da esposa e do aborto de Itália , não abandonar Itália totalmente, ele vai fazendo isso ao poucos, ele presencia ela Itália já está nas últimas, ele "decide" fugir com ela, e é sempre bom lembrar que ele é um médico, se pra qualquer pessoa é fácil identificar um moribundo, para um médico, fica mais fácil ainda!... Fico pensando qual foi o maior pecado de Itália para ter um fim tão triste, o de ser pobre?, favelada?, feia?, ter sido estuprada diversa vezes pelos os homens que diziam que a amava?, certamente, o maior crime de Itália foi de se envolver com um homem casado, isso ninguém perdoa, principalmente a sociedade italiana!. A escritora Margaret Mazzantini, em uma entrevista, foi questionada se o livro seria autobiográfico; o filme foi muito criticado e teve pouco sucesso nos EUA e em outros países!.
Bruno Campos
Bruno Campos

Segui-los 9 seguidores Ler as 214 críticas deles

5,0
Enviada em 16/02/18
Arrebatador. Estreia de gala de Sergio Castellitto na direção (atua tb como o protagonista). A melhor atuação de Penélope Cruz, como uma mulher simplória q é "estuprada" por um desconhecido. A partir deste "encontro em transe", ambos se jogam numa jornada "fantasmas adentro", esbarrando seus abandonos paternos um no outro. A paixão salvando a vida esfriada de ambos, porém não suficiente para q sustentassem uma história mais longeva juntos. Intensidade aos transbordamentos.
Kamila A.
Kamila A.

Segui-los 122 seguidores Ler as 438 críticas deles

4,0
Enviada em 29/04/15
No filme “Não se Mova”, do diretor Sergio Castellitto (que também escreveu o roteiro e estrela o filme), a atriz espanhola Penelope Cruz mostra o que foi capaz de fazer para entrar na pele de Italia, uma mulher pra lá de desajeitada que trabalhava como camareira de um hotel. Penelope aparece para a platéia com um cabelo desgrenhado, um visual desleixado, roupas amarrotadas e cafonas, um andar desengonçado e usando uma prótese que deixou seu belo sorriso completamente escondido. Mas, se engana quem pensa que Italia é a personagem principal do filme. A camareira é apenas uma das pessoas do passado do cirurgião Timoteo (Castellitto). “Não se Mova” acompanha a angústia e o sofrimento de Timoteo quando ele passa da condição de médico para a de paciente. Na realidade, a paciente é a sua filha, Angela (Elena Perino), que sofreu um grave acidente de moto e se encontra entre a vida e a morte. Enquanto Angela está na sala de cirurgia, Timoteo vê a sua vida passar novamente diante de seus olhos, em especial o momento em que ele ficou dividido entre os dois grandes amores de sua vida: Italia e a sua esposa e mãe de Angela, Elsa (Claudia Gerini). O roteiro de “Não se Mova” elabora a personalidade de Timoteo através do relacionamento que ele estabeleceu com Elsa e Italia. Ao contrário da desengonçada Italia, Elsa é uma mulher belíssima, inteligente e especial. Mas, apesar de tudo, Elsa não consegue se comunicar com Timoteo. Os dois viviam distantes um do outro emocionalmente, mas eram unidos por uma grande atração física. Se com Elsa o ponto fraco era a comunicação, com Italia, Timoteo não tinha esse problema. Com a camareira – apesar do início de relacionamento ter sido violento – o cirurgião se abria e expunha seus desejos e sentimentos. Logo ele passaria a ser dependente dos momentos que vivia com Italia, a ponto de perder o rumo quando ficava muito tempo distante dela. De uma certa maneira, o relacionamento de Timoteo com Elsa e Italia influenciou também a sua relação com Angela. A reflexão que Timoteo faz durante todo o filme faz com que o cirurgião enxergue como ele ficou preso em um determinado momento de sua vida nestes anos todos. Sua fraqueza, falta de iniciativa, acomodação e, principalmente, seu silêncio impediram Timoteo de viver de maneira plena. É preciso aprender a deixar as coisas para trás. Também é preciso saber a hora de recomeçar – mesmo que seja tarde. É isso que “Não se Mova” mostra de uma maneira simples, tocante (mérito exclusivo das excelentes atuações de Castellitto, Gerini e Cruz) e bela.
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top