Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Má Educação
    Média
    4,1
    145 notas e 19 críticas
    distribuição de 19 críticas por nota
    3 críticas
    4 críticas
    1 crítica
    9 críticas
    2 críticas
    0 crítica
    Você assistiu Má Educação ?

    19 críticas do leitor

    Phelipe V.
    Phelipe V.

    Segui-los 117 seguidores Ler as 204 críticas deles

    5,0
    Enviada em 17 de março de 2013
    Meu segundo filme favorito do Almodóvar. Poucas vezes ele conseguiu atingir o que sempre tentou, e nesse filme foi uma delas. Uma profusão de histórias envolventes, sensuais, sexuais, comportamentais, relacionamentos pessoais ou não, tudo isso colocado em tela, sem pudores, sem medo, no melhor estilo de seu diretor. E que atores! Estão todos magníficos. É bom também salientar a fotografia do filme, cuidadosamente manipulada pra criar, quadro a quadro, cenas plasticamente lindíssimas graças à mise-en-scene espetacular do cineasta. E poucas vezes uma frase final foi tão misteriosamente enigmática e reveladora ao mesmo tempo, e embora Almodóvar negar, fica a dúvida: até que ponto essa história poderia ser auto-biográfica?
    roberto mauro zebral da silva
    roberto mauro zebral da silva

    Segui-los 1 seguidor Ler as 23 críticas deles

    1,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Sinceramente? Sinceramente? Não considero o Almodóvar um cineasta de ponta. Apenas regular. Acho o Almodóvar exagerado. Mas essa é uma característica do cinema espanhol, ser "caliente". Considero o melhor trabalho do Almodóvar o "Fale com ela". Neste filme em questão (Má educação), novamente o cineasta coloca a sexualidade bem colorida como ponto chave do filme. É um cinema europeu, mas exagerado, bem diferente de um "Bergman", "Antonioni", "Zurlini", "Visconti", etc. Com o Almodóvar dá apenas para se divertir um pouco. Acho que ele é apenas razoável.
    SERGIO LUIZ DOS SANTOS PRIOR
    SERGIO LUIZ DOS SANTOS PRIOR

    Segui-los 145 seguidores Ler as 293 críticas deles

    2,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    "Má educação", de Pedro Almodóvar, pode ser encontrado na videolocadora de sua preferência. O enfant terrible do cinema espanhol volta a chocar e a visitar a alma feminina. Mesmo que isso se dê através de personagens masculinos. Ao que parece há um tom autobiográfico, o que fica quase explícito através do personagem Enrique Goded (Fele Martinez), um jovem diretor de cinema que vive uma crise criativa. Aliás, a escolha do nome Goded deve ser uma homenagem a Godard, o famoso diretor francês. Há uma mostra de "film noir", que o sr. Berenguer (Lluís Homar) e Angel (Gael Garcia Bernal), vão assistir numa certa altura do filme. As referências aos franceses não são tão poucas assim. Voltando ao enredo, o diretor Goded recebe a visita inesperada de um antigo colega de escola jesuíta, Ignacio, que agora prefere ser chamado de Angel. Ele é ator, protagonizou grandes personagens no teatro, com o grupo Besouro, e, o que é mais importante, trouxe uma espécie de roteiro cinematográfico chamado de "A visita", que retrata os anos de infância e adolescência. A princípio Goded não se mostrou muito interessado, porém, ao ler "A visita" relembra o seu passado, além de ver todo o potencial cinematográfico que o roteiro oferece. Dois alunos de um colégio jesuíta, Goded e Ignacio, se apaixonam na época da escola. O padre Manolo (Daniel Gimenez Cacho) decide pela expulsão de Ignacio da escola, pois ele nutria uma paixão por Ignacio. Este era um garoto que se sobressaia em relação aos demais por cantar como um anjo. Anos mais tarde Ignacio se torna um travesti viciado em drogas injetáveis, que vê como a única solução para os seus problemas financeiros chantagear os padres da sua antiga escola. Eis que o chantageado, um ex-padre, agora casado, "homem honrado e de família", é o sr. Berenguer, que acaba se apaixonando pelo irmão de Ignacio. Pelo número de vezes que eu escrevi a palavra paixão, é fácil perceber que este é o tema central do filme. Não importa se ela é homossexual, se é a atração pedófila de padres por crianças, se é a paixão de um cineasta pela sua arte. É essa a força motriz do cinema de Pedro Almodóvar, ou seria Enrique Goded? Está longe de ser a mais seminal obra do diretor (Fale come ela; A flor do meu segredo; Tudo sobre minha mãe são filmes muito superiores a este "Má educação", que retrata a sua geração, fortemente reprimida pelos padres educadores. As cenas de sexo entre os protagonistas devem gerar um certo grau de desconforto para muita gente. A atuação de Gael Garcia Bernal é espetacular, principalmente quando vivencia o travesti Zahara. Não podemos esquecer a atuação de Lluís Homar. Não confundam querer chocar, que não é o objetivo de Almodóvar atualmente, com mostrar as origens de nossas paixões, este sim seu alvo final.
    Sílvio B.
    Sílvio B.

    Segui-los 25 seguidores Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 28 de abril de 2013
    Simplesmente se tornou meu filme preferido. Um filme inusitado, que te deixa de olho na tela durante o filme todo, e que tem uma história em si linda, sem contar o fim que é tão surpreendente.
    Jéssica F.
    Jéssica F.

    Segui-los 14 seguidores Ler as 58 críticas deles

    4,5
    Enviada em 2 de março de 2012
    Primeiro filme do Almodóvar que assisto, confesso que atéo meio do filme, o exagero e o impacto de algumas cenas não estavam me agradando, mas a atuação do Gael já tinha prendido totalmente minha atenção. Ao dar suas reviravoltas o filme já foi me consquitando ee dai pro final, fquei só admirando espetáculo, de cores e belas atuações. O filme é realmente um choque,muito bom .
    c4rlc4st
    c4rlc4st

    Segui-los 46 seguidores Ler as 279 críticas deles

    5,0
    Enviada em 22 de abril de 2019
    Em um só filme, Almodovar apresenta vários filmes com uma técnica absoluta e precisa, homenageando o cinema, em especial o gênero noir, sem deixar de lado sua assinatura. Também consegue criticar a moral da igreja católica e seus métodos, retratar as consequências do abuso físico e emocional, e mesmo nesse limbo, consegue humanizar e expor o lado belo e apaixonante da homossexualidade.
    Ana Paula C.
    Ana Paula C.

    Segui-los 5 seguidores Ler as 7 críticas deles

    4,0
    Enviada em 13 de abril de 2013
    O filme é simplesmente sensacional. Achei um pouco confuso devido as misturas de situações que acabam por confundir o espectador. Mas como todo filme do Almodóvar, que tem como característica de mostrar a verdade nua e crua, sem pudores e medo de exagero, ele deixa claro aquela velha mensagem que todas as pessoas por menos que pareçam tem seu lado obscuro. E realmente para os verdadeiros fãs de Almodóvar vem a pergunta se realmente seria uma auto-biografia...
    Rodrigo
    Rodrigo

    Segui-los 7 seguidores Ler as 138 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    O filme é ótimo e a homossexualidade,penso eu, nunca foi visualizada de tal maneira antes no cinema.Me enoja comentários machistas aqui expostos, pois apesar de não ser gay e nem idolatrar Almodovar, gostei muito da abordagem, também, da homossexualidade.
    Lucas Leão Alves
    Lucas Leão Alves

    Segui-los 4 seguidores Ler as 77 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Um filme muito interessante, e que merece ser vistos por todos. Trata, à primeira vista, de uma trama envolvendo personagens masculinos erotizados, com mulheres secundárias. Estilo noir, onde a cada instante uma nova revelação faz com que o telespectador não desgrude os olhos, juntamente com uma música marcante. Mas os filmes de Almodóvar operam em muitos níveis, tratando tb da questão das identidades e da sexualidade.É, ao final, um filme sobre a arte, sobre a paixão, sobre a intensidade da vida. Porque dou 9 e não 10? É que já vi filmes mais marcantes. Esse "Má Educação" é belíssimo, mas conta ainda com alguns lugares comuns.
    Fernando Massami K.
    Fernando Massami K.

    Segui-los 4 seguidores Ler as 141 críticas deles

    3,5
    Enviada em 20 de outubro de 2016
    o diretor Pedro Almodóvar possui um estilo muito característico e é fácil (até para os mais leigos) reconhecem sua assinatura em seus filmes. este não é diferente. não quero falar mais do mesmo (cenas coloridas, exploração da sexualidade, ironias e paradoxos, coincidências). Mas acho neste filme, concordo com a opinião de que ele trabalha de forma muito interessante o tema paixão e as várias formas que ela pode se manifestar (boas ou não). no que tange a evolução do filme, acho que a única crítica para mim foi que o desenrolar teve muito bom trabalho, mas o desfecho foi rápido demais.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top