Meu AdoroCinema
Homem-Aranha
Média
4,4
2154 notas e 61 críticas
38% (23 críticas)
31% (19 críticas)
8% (5 críticas)
18% (11 críticas)
2% (1 crítica)
3% (2 críticas)
Você assistiu Homem-Aranha ?

61 críticas do leitor

Gabriel N.
Gabriel N.

Segui-los 39 seguidores Ler as 20 críticas deles

4,0
Enviada em 28/05/13
Tobey maguire encaixou certinho na personalidade de peter parker, primeira vez que eu vi foi no cinema tinha 9 anos e jamais vou esquecer, o melhor filme ja feito do spider man, ''the amazing spider man.'' não chega nem nos pés desse,nem na trilha sonora, nem na direção, nem na fotografia muito menos no elenco, esse vai ficar pra historia!
Thiago P.
Thiago P.

Segui-los 4 seguidores Ler as 11 críticas deles

5,0
Enviada em 24/04/12
O Homem-Aranha sempre teve um grande sucesso nos quadrinhos e na TV. Nada mais natural que fosse adaptado ao cinema. E foi exatamente o que aconteceu em 2002, quando estreiou o primeiro filme de um dos mais queridos heróis dos quadrinhos, abrindo caminho para que outros heróis invadissem as telonas nos anos seguintes. Mas o que tornou esse filme um grande sucesso de público e crítica? Para chefiar essa produção grandiosa, a Sony contratou o diretor Sam Raimi, conhecido por dirigir filmes de terror, e que transformou o "Homem-Aranha" em um sucesso colossal, rendendo-lhe mais duas continuações. Peter Parker (Tobey Maguire) é um estudante tímido do colegial, vítima de bullying por parecer o mais nerd e indefeso dos garotos. Quem já passou por isso sabe do que estou falando. Ele nutre uma paixão platônica por sua vizinha, Mary Jane (Kirsten Dunst), desde a infância. Na escola, é o aluno exemplar, detentor das melhores notas. Mas na vida pessoal, tem apenas um amigo, Harry Osborn (James Franco), filho do milionário cientista Norman Osborn (Willem Dafoe), que se encanta pela paixão de Parker pela ciência, deixando o filho enciumado. Durante um passeio a um centro de pesquisas, Peter é picado por uma aranha geneticamente modificada e passa a desenvolver habilidades geralmente comuns às aracnídeas. Um dia, depois de ver Mary Jane sair de carro com seu namorado, Peter resolve usar suas habilidades para ganhar dinheiro e conseguir comprar um veículo também, para quem sabe assim conquistar a garota dos seus sonhos. Típico sonho adolescente, que todos nós já tivemos um dia. O que ele não esperava é que, ao deixar um ladrão escapar da polícia, estaria contribuindo para a morte de seu tio Ben, sua figura paterna desde que seus pais faleceram.Sentindo-se responsável pela morte de seu tio, Peter resolve usar seus poderes de aranha para deter os criminosos de Nova York. O que o Homem-Aranha não esperava é que Norman Osborn, prestes a perder um importante contrato com o exército, decide experimentar o soro que estava sendo desenvolvido em seu laboratório, a fim de agilizar as pesquisas. Mas com o projeto ainda inconcluso, Osborn tem uma efeito colateral grave, desenvolvendo uma segunda personalidade, cruel e desequilibrada. Roubando seu próprio planador desenvolvido na Oscorp, ele decide sabotar os testes da empresa concorrente e matar a diretoria de sua companhia, tornando-se o Duende Verde, uma ameaça mortal para a cidade. Não só o Duende Verde persegue o herói aracnídeo, mas também Jonah Jameson, editor-chefe do Clarim Diário. Responsável por manchetes sensacionalistas sempre contra o Homem-Aranha, é também o dono de alguns dos momentos mais inspirados do longa. Há um detalhe no jornal: a secretária que dá o primeiro cheque a Peter pela venda de suas fotos é Betty Brant, personagem que também existe nos quadrinhos e teve um caso com Parker durante algumas revistas. Willem Dafoe é brilhante na criação de seu personagem, um cientista até amigável que se torna sombrio e perigoso, mas não de uma hora para outra. Tanto que, após os primeiros acontecimentos, Norman não lembra do que ele próprio cometeu. Sua personalidade instável acentuada pelo experimento faz com que ele tenha momentos de loucura e monólogos com sua persona má em frente ao espelho. Mas não é só a atuação de Willem Dafoe que merece crédito. Todos demonstram cuidado e dedicação nas interpretações. Mary Jane não é só a mocinha indefesa, mas sim uma garota determinada, que escapa das bebedeiras e da violência do pai para tentar vencer na cidade, mesmo que comece trabalhando como operadora de caixa em uma lanchonete. Rosemary Harris entrega bons momentos como a tia May, dando o suporte e o carinho necessários que Peter precisa nos momentos de dificuldade. Não esquecendo da ótima conduta de Tobey Maguire como Peter Parker/Homem-Aranha, que realmente nos convence como o garoto inseguro que tem que lutar contra todos os perigos para defender quem ama. A direção de Raimi é sensacional. Equilibra muito bem a ação bem feita com os brilhantes diálogos, criando momentos memoráveis. Até alguns sustos estão presentes, lembrando seus grandes momentos como diretor de terror. Mas ele não deixa de lado a veia cômica, já que o Homem-Aranha é um dos personagens mais engraçados e irônicos dos quadrinhos. Os planos em que a câmera passeia com o herói por entre os prédios são ótimos, nos levando juntos em sua teia. Outro ponto forte é o roteiro. Os diálogos bem construídos dão mais fluidez à trama, não sendo apenas a simples historinha do "herói hesitante que precisa salvar a mocinha". Os personagens bem concebidos enriquecem ainda mais a narrativa, tornando o filme algo além de lutas e explosões. Mas a parte técnica do filme não fica para trás. Tem efeitos especiais magníficos, tendo concorrido ao Oscar daquele ano, mas perdido para o primeiro "O Senhor dos Anéis". O único ponto negativo é o boneco digital que substitui o herói em alguns momentos, causando um pouco de estranheza e trazendo um pouco de artificialidade ao visual. Mas nada que diminua a grandeza da produção. O Homem-Aranha não é apenas um ser poderoso que protege a cidade dos criminosos. É também o Peter Parker, um jovem estudante que precisa arranjar um emprego e não consegue pagar um lanche para a namorada sem contar os centavinhos. É o mais humilde dos heróis, e o mais humano. Impossível não se compadecer ou se identificar com esse personagem tão sofrido, que luta contra os inimigos e contra o fim do salário de freelancer do Clarim Diário. E ver essa história ser tão bem contada na tela grande é algo digno de admiração. Acesse essa e outras críticas em cineabsoluto.blogspot.com
Diogo S.
Diogo S.

Segui-los 2 seguidores Ler as 70 críticas deles

4,5
Enviada em 14/08/16
Homem Aranha consegue incrivelmente iniciar de forma magistral essa era de filmes de Super Herói que vem crescendo ainda mais ultimamente. O roteiro se mostra fiel aos quadrinhos desde o início, com aquela estrutura comum do herói que ganha seus poderes e no início os usa para proveito próprio, mas que depois aprende a lição e muda completamente de comportamento, meio clichê é verdade, mas estamos em 2002 ainda e essa é a essência do Homem Aranha mesmo. O roteiro consegue desenvolver seus personagens da maneira adequada e entregar uma boa diversão para todo tipo de público, o que é ótimo. Tobey Maguire faz um ótimo trabalho, assim como o elenco inteiro e a direção de Sam Raimi que também se sai muito bem. Mesmo ficando a impressão de que nem todo o potencial de ação do longa foi explorado, o resultado final é muito bom e um ótimo começo para a era dos filmes de Super Herói.
Diogo A.
Diogo A.

Segui-los Ler as 25 críticas deles

4,5
Enviada em 04/06/16
Durante muito tempo sonhei em ver meu herói favorito, o Homem Aranha, sendo levado para os cinemas. Sam Raimi assumiu essa responsabilidade e fez com maestria, o filme se mostra fiel aos quadrinhos desde o início, toda a história de origem é bem contada. Tobey Maguire faz um trabalho eficiente assim como todo o elenco, com destaque principalmente para a atuação de Willien Deffoe como Duende Verde, mostrando muito bem a dupla personalidade do personagem e toda a loucura típica do Duende, apesar do visual um tanto esquisito do personagem. O longa é bem dirigido, a trilha sonora é acima da média, a fidelidade as HQs está presente e o resultado final é bastante satisfatório, mesmo que talvez ainda fique uma pequena impressão de que nem todo o potencial de ação foi explorado aqui, ainda temos um ótimo resultado. Sem dúvidas um ótimo começo pro nosso amigão da vizinhança.
Diego K.
Diego K.

Segui-los 6 seguidores Ler a crítica deles

5,0
Enviada em 22/02/16
Eh muito bom...as piadas discretas e não como os filmes de hoje que chegam a ser inconvenientes...todos atores interpretam muito bem seus papéis
Zé Alexandre
Zé Alexandre

Segui-los 4 seguidores Ler as 45 críticas deles

5,0
Enviada em 09/12/15
Excelente filme,bons atores,boas cenas de ação,algumas de comédia, um dos melhores (se não o melhor filme) da Marvel,homem aranha é um dos meus heróis preferidos,espero que algum dia eu possa ver outro filme do cabeça de teia tão bom quanto esse e o 2. Nota 10/10
Diogo A.
Diogo A.

Segui-los 4 seguidores Ler as 69 críticas deles

4,5
Enviada em 05/10/15
Sam Raimi assumiu a direção do primeiro filme do Spider, um personagem muito querido por todos e deu conta do recado, dirigiu de forma magistral esse primeiro filme. A história de origem é bastante fiel as HQs, Peter Parker é picado por uma aranha radioativa e ganha poderes. No início, ele toma uma atitude natural de usá-los pra proveito próprio é para ganhar dinheiro e impressionar sua amada, porém, ao ignorar a responsabilidade que vem acompanhada com seus poderes e deixar um bandido escapar, este mesmo mata seu tio e ali nasce o herói, Peter aprende que "com grandes poderes vem grandes responsabilidade", frase dita por seu Tio, e dessa forma passa a usar seus poderes não mais pra proveito próprio mas para ajudar os outros. O filme ainda conta com os personagens clássicos das HQs como J. Jonah Jameson, perfeitamente interpretado por J. J. Simmons, Betty, Robbie, o Clarim diário inteiro. Harry Osborn também está na trama como amigo de Peter. Willien Deffoe faz uma atuação que beira a perfeição como duende verde, que apesar do visual meio Power Ranger, foi muito fiel as HQs, afinal esse é o duende, o Norman Osborn com uma dupla personalidade que uma hora fica insano e aí se fantasia de duende e sai se vingando das pessoas, e hora esquece tudo e fica normal, isso foi muito bem mostrado no filme. E não podemos esquecer da excepcional trilha sonora, perfeita. Um excelente começo pro nosso amigão da vizinhança. Recomendo.
Anderson S.
Anderson S.

Segui-los Ler as 3 críticas deles

5,0
Enviada em 01/04/15
embora este nao seja o primeiro filme baseado em HQs, sem sombra de duvidas foi o primeiro filme que mostrou ser possivel expandir o mundo do cinema atraves de personagens de quadrinhos. E ouso dizer que este foi o filme que deixou os ingredientes de como se fazer um filme de HQ a nivel de excelencia. Sam Raimi acerta em todos aspectos: a trilha sonoro condusida por elfman é dramatica é explosiva é empolgante tudo nos momentos precisos,a historia simples e atrativa, cativa nos primeiros instantes,roteiro show de bola, o elenco nao poderia ser melhor,as atuaçoes,destaco aqui:j.k simmons Tobey e dafoe que dao um show a parte, e é claro o que todo fã e nao fã esta esperando: muitos efeitos especias, muita muita ação. Este filme fornece ao espectador tudo em altissima dose principalmente a ultima citada. Homem-aranha pra mim é um exemplo de como um filme de HQ deve ser, pois ha tudo que se espera que tenha nela, cenas classicas, enfim um marco do cinema um marco da minha VIDA!
Maurilio M.
Maurilio M.

Segui-los 44 seguidores Ler as 10 críticas deles

4,0
Enviada em 20/01/15
Ôôôô Nostalgia! Esse filme me trás muita nostalgia, por ter sido o primeiro filme de Super-Herói que eu assisti quando criança, mesmo sem entender nada eu já tinha virado bastante fã, e com razão, pois o filme é ESPETACULAR!!! Tobey Maguire é o melhor Homem-Aranha na minha opinião, mesmo sem ser um Cabeça de teia muito brincalhão e talz, eu gostei muito dele, principalmente como Peter Parker, o filme já começa mostrando o quanto Peter é excluído, até o motorista zoa ele cara! Enfim, o filme é meio exagerado, tipo, um soco leva o cara ao outro lado da sala, mas enfim, filme muito bom!
Gregory A.
Gregory A.

Segui-los 24 seguidores Ler as 42 críticas deles

5,0
Enviada em 08/08/14
Peter Parker é um ser humano como todos nós, tem problemas com valentões, não encontra trabalho, não consegue a garota dos sonhos, e por aí vai. Em uma saída pedagógica da escola onde estuda, os alunos vão para aprender sobre algumas espécies de aranhas, e uma delas pica Peter, mas ela é geneticamente alterada. Isso acaba gerando super poderes para ele. O moleque solta teias, tem sentido aranha, escala paredes, e também ficou malhado. Para impressionar a mulher dos sonhos, Mary Jane, ele vai em uma luta livre na qual o vencedor ganha um bom dinheiro, e ele gastaria com um carro para impressioná-la. No meio dessas atitudes obsessivas, seu tio Ben desconfia de suas mudanças especias, e solta uma das melhores frases do cinema "Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades." Enfim, depois de vencer a luta, Peter não recebe o dinheiro, e o homem que não quis lhe pagar é assaltado logo em seguida, e mesmo tendo condições de impedir o assaltante, o deixa escapar. Coincidentemente o meliante rouba o carro de tio Ben para fugir e o mata. Depois de Parker reconhecer suas ações ordinárias, ele lembra dos conselhos do tio, e usa seus poderes para salvar as pessoas de Nova York virando o Homem Aranha. Enredo fabuloso, na época era uma surpresa, talvez por isso que O Espetacular Homem Aranha não foi grande coisa por causa da história ter suas semelhanças. Como todo filme de super herói, precisa sempre ter o super vilão, que no caso, é o Duende Verde (Norman Osborn). Você fica bem convencido das motivações do vilão, ele é marcante e muito bem interpretado por Willem Dafoe. Tobey Maguire faz Peter Parker numa atuação bem sentimental (no bom sentido). Eu diria que é um dos protagonistas mais envolventes do cinema, você realmente torce o tempo todo para que tudo dê certo a ele, justamente pelo fato do personagem ter uma relação muito grande com as pessoas da vida real. Todo o resto do elenco é maravilhoso, Rosemary Harris como tia May, Cliff Robertson como tio Ben, Kirsten Dunst como Mary Jane, mas o destaque vai para J. K. Simons que interpreta brilhantemente o dono do jornal novaiorquino Clarim Diário. Ele capta a essência de atores que falam rápido da década de 60 como Jack Lemmon. Deixando o elenco de lado, que é incrível, o destaque também vai para o diretor Sam Raime, que depois de todo o ocorrido dos quarenta minutos iniciais, ainda consegue fazer com que o público se interesse pela vida de Peter Parker sendo Homem Aranha. Você imagina que seja só o herói salvando pessoas inocentes, mas é muito mais do que isso. Conclusão, Homem Aranha é um filme maravilhoso, que não funciona só como filme de super herói, mas que também funciona como filme Ação/Drama. Definitivamente uma obra-prima.
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top