Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    I Am Greta
    Críticas AdoroCinema
    3,5
    Bom
    I Am Greta

    Figura em ascensão

    por Barbara Demerov
    Greta Thunberg já pode ser considerada uma das pessoas mais influentes dos últimos anos. A ativista de 17 anos ficou mundialmente famosa em 2019, quando um vídeo de seu discurso na sede da ONU, em nova York, viralizou nas redes sociais. A partir de então, Greta passou a ser um símbolo que dividiu opiniões: entre figuras políticas internacionais, ela não passava de uma "pirralha"; já entre a população mais jovem e mais adepta às ideias que ela defende, ganhou total apoio.

    Defensora das causas ambientais, Greta não viaja de avião, é a criadora do movimento Fridays for Future e é conhecida por ser uma pessoa determinada - além de fechada no que se diz respeito às pessoas fora de seu círculo familiar. O documentário I Am Greta, de Nathan Grossman, apresenta essas e mais informações sobre a jovem sueca com uma carta na manga: o fato de o diretor ter acompanhado Greta cerca de um ano antes de realizar o famoso discurso. Com isso, o filme traz a sensação de ter sido idealizado no momento certo, pois o que Grossman acompanha a partir do ato da ativista na rua ganha proporções inimagináveis.



    Como resultado, o espectador observa o início da fama da jovem e o que isso implica em sua vida pessoal (como na relação com seus pais e com a doença de Asperger, que possui desde criança). Todas essas questões - especialmente sua aparente fragilidade que se choca tão fortemente com a determinação de suas palavras, às vezes proferidas às lágrimas - são os melhores pontos do documentário, que realiza um bom trabalho no sentido de estudar sua figura principal. A personagem é tratada com o desenvolvimento pessoal/profissional necessário para que o espectador possa compreender suas intenções de forma clara.

    Mas, por mais que a história possua diversos conflitos, como a falta de apoio que Greta consegue de políticos internacionais em encontros oficiais e cobertos pela mídia, o documentário traz um tema muito complexo para ser resumido em uma só voz. Ainda que seja a de Greta - uma jovem que certamente crescerá ainda mais aos olhos da mídia e do meio político com o passar dos anos -, as complicações do que está em volta do aquecimento global envolvem muito mais do que está ao alcance da ativista ambiental. E são poucas as vozes que introduzem um debate mais intenso sobre o tema.

    Ao mesmo tempo, I Am Greta é uma obra valiosa enquanto ferramenta para amplificar a voz de uma pessoa que quer deixar sua marca no mundo. Apesar de nem tudo ser tão "preto no branco", o foco do diretor em priorizar a construção do panorama geral de Greta Thunberg, humanizando-a e apresentando-a como ela é de verdade - uma jovem que ama sua família e animais - é extremamente válido. Se uma boa parte do mundo só conheceu Greta devido ao sucesso de um de seus discursos e à reação negativa de várias figuras públicas, o documentário torna-se ainda mais necessário. Com ele, talvez a sua figura não seja abreviada ao ponto de sua principal missão ser deixada de lado aos olhos da sociedade.

    Filme visto durante o Festival de Toronto, em setembro de 2020.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top