Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    O Sol de Riccione
    Críticas AdoroCinema
    1,5
    Ruim
    O Sol de Riccione

    Praticamente um clipe musical

    por Barbara Demerov
    Para uma história com um grande elenco dar certo no cinema, ela precisa ter motivações que a tornem mais completa e complexa, assim como personagens tridimensionais que ajudem o enredo a fluir mais naturalmente. Caso o filme não possua nem um nem outro, ele poderá soar artificial e até mesmo sem um sentido concreto - não importando o cenário no qual esteja inserido. No caso de O Sol de Riccione, a narrativa que se passa em um verão e foca em um grupo de jovens é praticamente diminuída a ponto de as questões da adolescência não garantirem o mínimo de impacto.

    É como se espectador estivesse assistindo a um videoclipe praiano que dura muito mais tempo do que deveria. Costurando arcos de diversos personagens que só se baseiam em uma coisa (ficar com alguma mulher), o filme está sempre ultrapassando limites: seja ao tratar mulheres como objeto ou como instrumento da realização própria. Tanto que, se analisarmos bem quem são os protagonistas, estes são todos os garotos do grupo.



    As férias de verão são resumidas em cada um dos garotos encontrar (ou reencontrar) as jovens que marcarão suas vidas para sempre. É apenas este o intuito, não o de juntar um grupo de personagens para que eles passem juntos por experiências de uma vida. No entanto, não é somente na mensagem que O Sol de Riccione busca passar - a de que você precisa de alguém do seu lado para ser feliz - que se encontra o lado mais negativo do filme.

    O estilo da montagem faz parecer que todos os eventos acontecem em uma questão de poucos dias, da mesma forma que o roteiro dá uma parcela mínima de atenção ao início da amizade entre as pessoas daquele grupo que se forma abruptamente, apenas pelo fato de todos frequentarem a mesma praia. Todas as situações abordadas beiram uma fantasia sem lógica, pois os personagens simplesmente se conhecem e se unem por razões simplórias, que retomam o objetivo inicial do filme, citado anteriormente.

    Além de os personagens serem definidos por estereótipos (tal como o músico, a garota popular e cobiçada por um dos protagonistas, o romântico e até mesmo um adulto que se orgulha da fama de "paquerador"), O Sol de Riccione possui uma trilha-sonora praticamente incessante que diminui a dramatização de cenas com diálogos que, teoricamente, deveriam ter mais seriedade. Isso prejudica a imersão do espectador, pois o está sendo discutido ou refletido não parece impactar os próprios personagens de forma profunda. Sendo assim, isso faz com que seja ainda mais difícil o espectador absorver esta história frívola e artificial.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top