Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Para Todos os Garotos 3: Agora e Para Sempre
    Críticas AdoroCinema
    2,5
    Regular
    Para Todos os Garotos 3: Agora e Para Sempre

    Excesso de leveza e romance

    por Barbara Demerov
    O segundo capítulo da trilogia Para Todos os Garotos abordou as dúvidas de Lara Jean (Lana Condor) com relação ao namoro com Peter Kavinsky (Noah Centineo) e seu passado com John Ambrose (Jordan Fisher). Já no terceiro e último (?) filme, Lara Jean já está mais do que certa que sua relação com Peter será duradoura, mas a vida intervém de outra forma - e agora um pouco mais intensa e drástica: através da escolha de uma faculdade ideal para moldar seu futuro.

    Em todos os filmes que foram lançados pela Netflix nos últimos três anos, o estilo de narrativa se manteve o mesmo. Há pouca ação no sentido de trazer diversos conflitos, pois, acima de qualquer coisa, Para Todos os Garotos é uma franquia para o público adolescente, com o foco em proporcionar momentos leves, fofos e, especialmente, descomplicados. Mas o peso leve de uma comédia romântica que fluía nos capítulos anteriores agora pesa um pouco mais devido à estagnação de uma história que pouco andou para a frente.



    Por mais resolvida que esteja com Peter, Lara Jean ainda é uma jovem insegura, com pouca voz própria. Isso fica claríssimo com o principal conflito do filme: a escolha da faculdade do casal. Desde o início o espectador já está ciente de que Lara irá para Stanford, faculdade escolhida por Peter. Estudar no mesmo local é a escolha mais lógica a se fazer por um casal apaixonado e cheio de planos, mas nada além da idealização no futuro segura tal "escolha" pelo lado de Lara.

    Ao apoiar-se no carisma do casal principal, filme da Netflix alonga por demais uma narrativa que não possui tantos conflitos

    Quando a protagonista enfim começa a pensar em outras opções (seja diante da rejeição por parte de universidades ou da realização em construir uma vida independente), é aí que o "conflito" passa a acontecer. De tão submersa ao relacionamento com Peter, Lara enxerga como um problema algo que deveria ser normalizado desde o início: sua vontade em estudar em Nova York, que aparece da forma mais jovial possível durante um passeio apaixonante pela cidade. Ser jovem é isso - afinal, as escolhas mais importantes de nossas vidas são feitas exatamente nesta época.

    Tirando a problemática da situação (nem tanto pelas reações de Peter, que permanece um afetuoso companheiro apesar das dificuldades em aceitar a escolha da namorada), Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre traz uma boa parcela dos momentos já muito esperados pelos fãs, que vão desde danças em cenários apaixonantes à dinâmica de um casal um pouco mais maduro, que quer mais do que nunca crescer junto. O altíssimo carisma do casal interpretado por Condor e Centineo proporciona um bom entretenimento, mas o roteiro não ajuda o filme a evoluir mais.

    Por um lado, a jornada do casal neste capítulo traz um resultado interessante ao público, pois mostra que escolhas diferentes não precisam ser o "fim do mundo". Mas, do outro, a narrativa de Agora e Para Sempre tarda até chegar a essa mensagem final, que se perde em meio a momentos visualmente deslumbrantes mas com pouco conteúdo. Como em todos os capítulos, o design de produção e os figurinos trazem mais vigor a cada cena e são realmente deslumbrantes. Porém, eles acabam garantindo mais atenção do que o roteiro em si.

    Em 2h, a jornada de Lara Jean se complica mais do que deveria, pois todo o enredo consiste em apenas uma problemática que, na realidade, não é assim tão difícil de ser resolvida. A trama dá voltas em si mesma enquanto o espectador acompanha diálogos divertidos, mas ao menos há algumas cenas com forte apelo sentimental, que se conectam à trama pessoal da protagonista desde o primeiro filme.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top