Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Dor e Glória
    Média
    4,1
    123 notas e 17 críticas
    distribuição de 17 críticas por nota
    7 críticas
    5 críticas
    5 críticas
    0 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Dor e Glória ?

    17 críticas do leitor

    Eduardo Santos
    Eduardo Santos

    Segui-los 56 seguidores Ler as 178 críticas deles

    4,0
    Enviada em 14 de junho de 2019
    Almodóvar é um dos cineastas mais festejados do mundo, desde que me entendo por gente. E seus filmes, sempre muito coloridos (visualmente e figurativamente falando) sempre apresentam traços fortes da personalidade do diretor espanhol que acabou alçando status de gênio contemporâneo. Seus personagens principais são sempre fortes e complexos. Aqui não poderia ser diferente. Mais maduro do que nunca, ele nos traz um filme redondo, bonito e extremamente pessoal (de acordo com o próprio, o mais pessoal de toda sua filmografia). Muita gente já rotulou o filme como uma autobiografia, mas não o é. O próprio cineasta já falou isso. Há várias coisas que remetem à sua vida ali, mas o Salvador do filme não é Almodóvar. Essas associações se fazem presentes por evidências claras de uma inspiração na vida do diretor. O filme narra a vida de um cineasta, homossexual, ovacionado pela crítica e que passa por um processo de perda criativa. Um amor marcante do passado, a primeira revelação de desejo, um relacionamento intenso com sua mãe, drogas e dor física. Tudo isso está lá, muito bem amarrado e narrado com extrema delicadeza e esmero. É um filme lindo sobre a vida de um homem e suas escolhas. Um filme sensível e tecnicamente beirando a perfeição. E que elenco! Antonio Banderas nos dá a melhor interpretação de sua carreira. Marcante e dedicado, o ator evidentemente se entregou ao papel. E ainda há participações de grandes atores de língua espanhola que estão fantásticos tais como Penélope Cruz e Leonardo Sbaraglia. Em suma, trata-se de um filme que é para aqueles que curtem cinema de arte, com história relativamente simples, bem contada e que deixa um gostinho de quero mais. Pedro Almodóvar sendo Pedro Almodóvar. Em seu melhor estilo.
    Gui5120
    Gui5120

    Segui-los 1 seguidor Ler as 9 críticas deles

    5,0
    Enviada em 8 de julho de 2019
    Esse filme é fantástico. Almodóvar criou um filme pessoal e magnífico. É um filme filosófico e reflexivo. Antonio Banderas está perfeito como Salvador e transmite sensações de depressividade após um período de vida em que o cinema foi a maior alegria em sua vida. Além das reflexões do personagem de Banderas sobre suas antigas escolhas e sobre o que fazer sendo um homem velho e doente sem poder escrever, o filme mostra cenas simples com altas reflexões para o público. Os problemas do dia a dia retratados nos aproximam do protagonista. Mas esse não é um filme triste, mas muito feliz. Mostra que tudo um dia acabará bem, celebrando a vida, a arte. O roteiro bem escrito de Pedro aprimora muito o filme, que tem uma ótima fotografia, design de produção e trilha sonora. Cada cena do filme nos transmite algo. Uma mistura de emoções é a melhor definição para esse filme. No final descobrimos algo extraordinário sobre o filme e entendemos algumas coisas sobre ele. O filme é extraordinário.
    Nelson J
    Nelson J

    Segui-los 103 seguidores Ler as 881 críticas deles

    4,0
    Enviada em 19 de junho de 2019
    Banderas em filme visceral e altamente intimista. Um cineasta deprimido e com muitas doenças, relembra sua infância, sua mãe, o primeiro desejo, tudo com muita carga emocional. Penelope Cruz está ótima como sua mãe.
    Ricardo L.
    Ricardo L.

    Segui-los 70 seguidores Ler as 1 463 críticas deles

    4,0
    Enviada em 12 de agosto de 2019
    Mais um bom filme do mestre Pedro Almodôvar, praticamente biográfico, mostra a vida e obra de uma pessoa cheia de amor, ódio e regozijo. Roteiro é excelente, claro que lento, assim como quase todo os filmes de Almodôvar, mas não deixa de passar uma linda mensagem e ainda uma qualidade enorme. Atuações ótimas de todo o elenco, mas com, destaque para Antonio Banderas que talvez tenha aqui sua melhor performance como ator, estando bem nos diálogos e eficiente nas transições de cena. Dor e gloria é muito bom.
    Bruno Campos
    Bruno Campos

    Segui-los 10 seguidores Ler as 232 críticas deles

    5,0
    Enviada em 20 de setembro de 2019
    Almodóvar, finalmente, está de volta. 16 anos após realizar seu último grande filme ("Má Educação"), o gênio reacessa seus grandes momentos na carreira. Antonio Banderas - bem como protagonista, porém não brilhante para merecer o prêmio conquistado em Cannes - vive uma espécie de alter ego do diretor, com o início de sua velhice remetendo às deliciosas memórias de sua infância. A relação com sua mãe, os primeiros instantes de seus desejos homossexuais, o início de seu amor pela arte e pela intelectualidade. Antimaniqueista de ponta a ponta, a biografia do cineasta atravessa seu vazio atual, suas somatizações e sua solidão, bem como suas deliciosas lembranças, e seu potencial de vitalidade. Mais do q uma exposição dos bastidores do Cinema, o filme aborda o cotidiano comezinho, criativo e também às vezes simplório de uma pessoa comum, apesar de sua genialidade. Se não atinge seu ápice (a obra-prima "Fale com Ela"), Almodóvar chega perto disto, com este retorno magistral a si mesmo.
    Otavio W.
    Otavio W.

    Segui-los 12 seguidores Ler as 185 críticas deles

    3,0
    Enviada em 14 de julho de 2019
    Um filme 🎬 que conta como alguém que vive entre a Dor 🤕 e a Glória 🤩 de uma forma peculiar, sendo de forma a sempre a se lembrar do passado 👦, ou tentando corrigir a vida no presente 👴, tudo vira uma mistura de fatores, por vezes confusa 🤯, por vezes sentimental 🥺 e por vezes até grosseira 🤬. Algo que atrai em alguns momentos, mas em outros fica bem entendiante 🤔. Uma boa história que até pode sair fora da caixa, mas que se arrasta por momento quase desnecessários 😊. Nota 3 de 5 no Xinguê Movie Rating: ⭐⭐⭐ . . . . . . . . . . #CinetecaXinguê #filme #movie #cinema #Kinoplex #Brascan #Itaim #DorEGlória #DolorYGloria #drama #dor #glória #cinema #família #amor #perdão #Espanha #história #doença #drogas
    c4rlc4st
    c4rlc4st

    Segui-los 8 seguidores Ler as 233 críticas deles

    4,0
    Enviada em 29 de agosto de 2019
    O cinema de Almodóvar é sempre cheio de detalhes e visita-lo é quase sempre gratificante. Entrar no universo de sua concisa filmografia é poder ter um olhar peculiar de um verdadeiro artista. Falar de sua estética é redundante, mas exaltar a maestria dos seus enquadramentos e mise-en-scene é celebrar o que há de mais original do cinema contemporâneo. Em Dor e Glória, vemos uma história com temas pesados abordados de uma maneira muito sensível e humana. O roteiro é cheio de recortes delicadamente tecidos que tornam o filme redondinho e ainda reserva uma grata surpresa no final. Grandes atuações e um charmoso design de produção ajudam a fazer desta obra a melhor em muito tempo deste diretor.
    Maristela G.
    Maristela G.

    Segui-los 3 seguidores Ler as 11 críticas deles

    5,0
    Enviada em 18 de junho de 2019
    Filme lindo, tanto em roteiro quanto visualmente. Atuações sensíveis. Almodóvar em grande forma, sem duvidas.
    Érick Nascimento
    Érick Nascimento

    Segui-los 2 seguidores Ler as 7 críticas deles

    3,5
    Enviada em 13 de junho de 2019
    Filme começa mais fechado, a trama vai se abrindo por camadas e a cada minuto conhecemos mais e mais os personagens. Banderas está ótimo no papel de protagonista é o desfecho da história te pega de surpresa.
    Isabelle
    Isabelle

    Segui-los 1 seguidor Ler as 36 críticas deles

    5,0
    Enviada em 28 de julho de 2019
    Lindo, luminoso, humano, absolutamente humano. Almodóvar coroa sua obra com um filme de extrema doçura e Banderas enternece, emociona, apaixona. Penélepe é uma visão - e como Almodóvar sabe cristalizar uma visão em cores, luz e beleza! Dor e Glória, despretensiosamente, sem querer se aprofundar em reflexões sobre a alma humana nem discutir as razões das nossa misérias, fala de gente cheia de amor, de pequenas fraquezas e grandes lembranças. Entrou na lista dos meus filmes preferidos, daqueles que a gente assiste e (re)assiste, como quem ouve várias vezes uma música que fala aos sentimentos.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top