Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Minha Mãe É uma Peça 3
    Críticas AdoroCinema
    3,0
    Legal
    Minha Mãe É uma Peça 3

    Rindo da mãe

    por Rafael Aloi
    A comédia brasileira já virou um gênero próprio há muito tempo e Paulo Gustavo talvez seja o melhor comandante deste gênero atualmente. Mais do que Paulo Gustavo, talvez Dona Hermínia seja a maior força da comédia nacional. A personagem que retorna em Minha Mãe É Uma Peça 3 continua a fazer aquilo que sabe bem: todos rirem, seja dela ou ao reconhecê-la na própria mãe.

    O novo longa traz Hermínia recebendo a notícia de que Juliano (Rodrigo Pandolfo) irá se casar com o namorado e que Marcelina (Mariana Xavier) terá um filho, e isso já é suficiente para a protagonista decidir controlar a vida deles novamente. Essa crise existencial ao vê-los construindo uma família independente dela age como fio condutor mas é só uma desculpa para o roteiro do filme, pois a verdade é que Dona Hermínia não precisa de uma trama super desenvolvida para brilhar.

    Divulgação

    As piadas certeiras que saem da boca de Hermínia são tão fáceis de se identificar e longe de serem apelativas, que algumas bizarrices do roteiro (como mandá-la para Hollywood do nada ou vê-la convencer um policial a ajudar a cozinhar um bolo de casamento) podem não parecer lógicas ou palpáveis, mas o absurdo é fácil de ignorar quando se está rindo.O bom é que, excluindo a sequência em que ela está no exterior, o filme não parece ser um monte de esquetes jogadas e desconexas, como vemos em outras produções nacionais.

    É bom também destacar que Minha Mãe É uma Peça 3 flerta com a oportunidade de discutir a homofobia. Em certo momento, temos um flashback de Juliano se vestindo de Emília quando criança, e sofrendo bullying por isso. Mais pra frente temos a protagonista fazendo um discurso emocionado dizendo que o casamento do filho servirá de exemplo a outras pessoas. Esses episódios somados ao fato de Paulo Gustavo dedicar o filme ao seu marido Thales - e apresentar fotos de seu casamento na vida real nos créditos - tornam incoerente a decisão de não apresentar um beijo entre Juliano e Thiago (Lucas Cordeiro). Seria uma boa chance de normalizar esta cena em um longa que com certeza será assistido por milhões.

    Divulgação


    Com suas tiradas ácidas e sem paciência, Dona Hermínia continua capaz de fazer humor em qualquer situação, seja na feira, organizando um passeio para a gafieira, ou oferecendo um jantar para a sogra do filho. Este é um filme para se curtir as piadas que saem da boca dela, afinal tudo ao redor é só para não precisarmos assistir a um stand-up.

    Mais uma vez Paulo Gustavo consegue usar sua família (que faz uma aparição hilária nos créditos) para apresentar uma comédia com que muitos podem se identificar e se divertir. E se você sentou no cinema pensando que encontraria alguma outra coisa além da chance de dar gostosas risadas, veio ao lugar errado (desculpa, Scorsese).
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • Laís Dantas
      Amei esse filme! Rendeu ótimas piadas e maravilhosas risadas minha e de minha tia! Gostei dessa crítica do Adoro Cinema!! A do Omelte foi péssima!!!! Parabéns ao Paulo Gustavo e todo o elenco! Certeza quero mais!!!!!
    • Limerci
      Penso que os beijos poderiam ser dispensados... como foram. pois poderia tirar o foco principal que ao meu ver foi a AFETIVIDADE entre pares, mae e filho, marido e marido, irmão e irmã..... Será que realmente é preciso beijos longo em público tanto no filme como na vida Real ?
    • Andre Bonfim
      As cenas em aeroportos tentando falar em inglês já vale o filme, é muito engraçado. Vou assistir em São Paulo com minha família e depois com amigos de novo. rs
    • Crys
      Já deu essa franquia.
    Mostrar comentários
    Back to Top