Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Gosto de Sangue
    Média
    3,5
    29 notas e 20 críticas
    distribuição de 20 críticas por nota
    4 críticas
    9 críticas
    5 críticas
    2 críticas
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Gosto de Sangue ?

    20 críticas do leitor

    Matheus A.
    Matheus A.

    Segui-los 22 seguidores Ler as 13 críticas deles

    3,5
    Enviada em 5 de fevereiro de 2013
    O primeiro trabalho da talentosa dupla de cineastas conhecida por seus trabalhos excêntricos, não convencionais e de originalidade ímpar, curiosamente trata-se de seu filme mais visceral e menos mirabolante. Apesar de mais cru e linear do que os outros projetos dos Coen, "Gosto de Sangue" conta com o famoso toque de sarcasmo e ironia em seu roteiro, característica que passou a ser marca registrada dos irmãos e de sua filmografia. Outra particularidade dos cineastas (principalmente em seus primeiros projetos) encontrada na película é a estética derivada de filmes noir, que somada à ambientação sombria e a trilha sonora hipnotizante e macabra, transformam uma simples trama em um suspense de alta categoria que prende e envolve o espectador até o minuto final. O longa conta com boas atuações, embora nenhuma inesquecível ou que se destaque das demais. Também vale ressaltar que o filme possui cenas memoráveis, como a do enterro ou a que ocorre uma troca de tiros através de paredes. "Gosto de Sangue" é tecnicamente impecável e essencial para qualquer apaixonado pela sétima arte, pois dá início a trajetória de uma das mais prósperas parcerias da história da indústria cinematográfica, que rende bons frutos até os dias atuais.
    Carlos Henrique S.
    Carlos Henrique S.

    Segui-los 6031 seguidores Ler as 799 críticas deles

    4,0
    Enviada em 23 de fevereiro de 2020
    Uma história que te envolve e apresenta elementos clássicos de filmes dos grandes diretores do cinema,assim podemos falar da estreia dos irmãos Coen no cinema,que futuramente viriam a fazer filmes consagrados.A trama aqui apresenta pontos que os diretores posteriormente iriam trabalhar maus ainda em seus projetos,temos então um filme que trabalha elementos de suspense de um jeito quase "Hitchcockiano" onde um homem inocente é colocado em uma situação de risco onde ele pode levar a culpa por algo que não fez e depois o processo de instabilidade mental graças as suas ações.A direção é fome Joel Coen e ele escreve ao lado do irmão e também montam o filme,ele se mostram muito competentes em todas as áreas,mas se procurarmos algo que sobressai,podemos destacar o roteiro que é cheio de belos diálogos e sempre situações que trabalham bem o suspense do filme.Temos momentos onde percebemos o pulso de direção tanto no elenco quanto na narrativa que se desenrola com sangue e perspicácia do roteiro.Podemos destcar também a participação de Frances McDormand que começava sua carreira com uma boa atuação.Blood Simple é um filme que usa do sangue para representar situações da iniquidade do ser humano e acerta em cheio graças a ótima direção é o roteiro.
    Lucas S.
    Lucas S.

    Segui-los 163 seguidores Ler as 204 críticas deles

    4,0
    Enviada em 15 de agosto de 2016
    Uma das obras iniciais da carreira dos irmãos Coen, os dois juntos conseguem criar uma atmosfera reconhecida. Com uma história simples, de um homem que é corneado pela mulher com seu funcionário do Bar. Inconformado resolve contratar um pistoleiro para matar o mais novo casal, no entanto é passado para trás spoiler: ou melhor, é morto . Dessa forma ressaltando os problemas que surgem entre as pessoas, e nos casos mais extremos, como é simplificado os problemas com Sangue, como é notado no nome original do filme. Bem como nos é mostrado o quanto a violência é um círculo vicioso que acaba gerando mais sangue. Os cenários escolhidos, os figurinos dos atores mesclado com o conjunto da fotografia, torna o filme fabuloso pra quem ver, ainda mais com a trilha que perpassa ao enredo. O inesperado no roteiro é sua marca maior.
    carlos_alberto_09
    carlos_alberto_09

    Segui-los 4 seguidores Ler as 48 críticas deles

    4,0
    Enviada em 28 de fevereiro de 2012
    Assistir a um filme dos Irmãos Coen é sempre muito gratificante e esse filme não decepciona em nada, com uma direção impecável apesar de ser o primeiro filme deles, este pode ser considerado um clássico do cinema.
    luccasf
    luccasf

    Segui-los 2 seguidores Ler as 4 críticas deles

    4,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Gosto de Sangue (Blood Simple.) Uma sociedade degradada moralmente, personagens corruptos e violentos, traição, ângulos e enquadramentos incomuns, locações conhecidas, cenas noturnas, e a típica descrença completa, proveniente do Niilismo. Todos esses aspectos são algumas, das muitas características do gênero [i]noir[/i] - derivado do francês, preto. Além de contemplarem essa tendência, tais características retratam o modo de fazer cinema dos Irmãos Coen, na maioria dos seus filmes. Joel e Ethan, atualmente reconhecidos como dois, dos melhores diretores contemporâneos, começaram no cinema, na década de 80. Enquanto Joel se formara na Universidade de Nova York, Ethan optara pela filosofia, na universidade de Princeton. Em 1981, depois de se formar em Nova York, Joel conseguiu um cargo de assistente-editor, no filme "A Morte do Demônio" (Evil Dead, 1981), de Sam Raimi, onde iniciou a sua grandiosa carreira, no mundo da sétima arte. Três anos depois, os irmãos lançavam o seu primeiro filme, trabalhando juntos. "Gosto de Sangue" (Blood Simple., 1984), um belíssimo trabalho que acabou satisfazendo a corrente neo-noir, tendência que recicla as principais características do gênero citado no primeiro parágrafo, já mostrava as principais influências dos diretores, que marcariam suas futuras produções. No Texas, uma mulher e seu amante mantêm um relacionamento amoroso. No entanto, o marido acaba descobrindo a traição, e resolve pagar um detetive, para matá-los. O crime acaba não saindo como planejado, e as portas ficam abertas para um desentendimento sem fim. Um tema muito recorrente, dentro desse gênero, é o triângulo amoroso. Essa temática abre um leque de possibilidades para o desenvolvimento da narrativa. Certas produções optam por uma abordagem mais suave, enquanto outras, no caso de "Gosto de Sangue", caminham por um rumo oposto. "Gosto de Sangue" funciona muito bem como um [i]noir[/i], além de ter bons traços dramáticos. O roteiro, também escrito pelos irmãos, é surpreendentemente eficiente. Logo no início, o espectador ouve um desabafo extremamente pessimista, criticando a postura do Homem. Basicamente, é o interesse que move os laços entre as pessoas, por isso, quando surge algum problema, é cada um por si. Os diálogos representam mais um atrativo de suas obras. Quando não carregam o humor negro, também presente em "Gosto de Sangue", costumam fazer críticas. Neste primeiro trabalho, os irmãos Coen fazem um estudo preciso sobre o que faz o Homem tomar certas atitudes estúpidas. O dinheiro? A insatisfação? O medo? A direção, a respeito do desenvolvimento da trama, é extremamente competente, por situar o espectador em cada cena, fazendo-o entender todo o desentendimento que acaba gerando uma série de perspectivas diferentes, por parte dos diversos personagens. A construção dessa teia é muito bem feita. Sobre o desfecho que, futuramente, se tornaria um dos momentos mais aguardados por parte do público, devido a criatividade dos diretores em solucionar, ou não, os problemas do filme, ressalto o diálogo irônico, seguido pela faixa musical. São poucos os profissionais que conseguem criar um efeito tão incrível, com tão pouco. A violência gráfica do filme é mínima. Os Coen abrem mão de impressionar o espectador por esse aspecto, compensando no belo trabalho de câmera. Os diretores fazem uso, por vezes, de ângulos criativos, que realçam o poder da cena. A fotografia, comandada por Barry Sonnenfeld, que também trabalharia com Joel e Ethan, em "Arizona Nunca Mais" (Raising Arizona, 1987), e "Ajuste Final" (Miller's Crossing, 1990), antes do incrível Roger Deakins assumir o cargo, ganha destaque nas tomadas noturnas. Devido à grande influência da tendência supracitada, "Gosto de Sangue" tem seus melhores momentos durante a noite, onde o suspense combina com a estética, aumentando o efeito das perseguições, e do sentimento de medo, e paranoia, dos próprios personagens. "Gosto de Sangue" dá início à trajetória de dois grandes diretores, que adotaram um estilo extremamente singular. A tentativa de sempre driblar o convencional, buscando alternativas criativas, fez com que os mesmos ganhassem respeito, no mundo da sétima arte. Um trabalho preciso, surpreendente e, acima de tudo, puramente cinéfilo. Uma tendência resgatada pelos próprios amantes.
    Fabrizio Roger Vigni
    Fabrizio Roger Vigni

    Segui-los Ler as 61 críticas deles

    3,5
    Enviada em 19 de maio de 2020
    "Gosto de sangue" (Blood Simple) é o primeiro filme dos irmãos Coen, realizado em 1984. Abby, a protagonista feminina, é a atriz Frances McDormand que protagonizará "Arizona nunca mais" e "Fargo", outros dois trabalhos dos diretores/roteiristas/produtores, o segundo dos quais a premiará com o Oscar de melhor atriz em 1997. Dan Hedaya é Marty, dono de um local e marido de Abby. Quando descobre que a esposa está tendo um caso com o funcionário Ray (John Getz), Marty contrata um assassino de aluguel para matar o casal. Mas nem tudo anda como planejado. Suspense noir com situações no estilo do Tarantino, "Gosto de sangue" tem como característica o fato dos personagens não perceberem o que está acontecendo ao redor. Os diálogos entre eles geram um festival de mal entendidos por conta dos quais cada um, isoladamente, tomará decisões precipitadas e ilógicas que irão atrapalhá-los e que vão mergulhar o espectador numa trama imprevisível. Os mais observadores notarão vários elementos e temas que serão recorrentes em muitas obras sucessivas dos irmãos Coen. Um bom começo!
    Newmarks
    Newmarks

    Segui-los Ler as 16 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Primeiro filme dos irmãos Coen. Dirigido por Joel. É na minha opinião um dos melhores filmes deles, com orçamento baixo o filme é um classico. Boa direção, bons atores. Te prende do inicio ao final. INDISPENSAVEL.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top