Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Winnie
    Críticas AdoroCinema
    4,0
    Muito bom
    Winnie

    Por trás de todo grande homem...

    por Barbara Demerov
    Não há como negar a grandiosidade de Nelson Mandela. O que ele fez pela África do Sul ecoou pelo mundo todo e de fato ainda ecoa, com sua luta representando algo ainda bem atual. No entanto, assim como o documentário O Estado Contra Mandela e os Outros, que apresenta os nove homens que foram à prisão junto de Mandela em 1962, o filme Winnie foca em outro ponto de vista de alguém que não só acompanhou suas batalhas como também tomou suas rédeas por muito tempo.

    Winnie Mandela, falecida este ano, foi a protagonista de uma realidade desafiadora por décadas - mas que continua não sendo tão notória mundialmente. O documentário de Pascale Lamche se importa com tal possibilidade e traça sua história de forma segura, dando todas as informações necessárias para que o espectador possa conhecer a figura de Winnie ou entendê-la mais a fundo. Os depoimentos da própria protagonista vão ao encontro das imagens de arquivo que salientam quão difícil foi sua posição de locutora à população vítima do apartheid.



    A relação com Nelson Mandela não deixa de ser a base para o documentário; contudo, com a passagem dos anos descritas em Winnie vemos que ela fez o que fez não só pelo fato de seu marido ter permanecido preso por tantos anos, mas sim por acreditar em sua capacidade como mulher e ativista. Mas na medida em que acompanhamos seu florescimento e a vitória em tirar Mandela da prisão nos anos 90, o documentário vai dando espaço para as consequências de sua atuação na política - e também de sua relevância social crescente. Escândalos por corrupção, traições de pessoas próximas (aliadas ao governo) e uma acusação de assassinato permearam seus últimos anos, e até mesmo sua separação com Mandela foi mais uma razão para um espetáculo midiático.

    O filme consegue apresentar todos estes elementos (e muito mais) de forma categórica, sabendo dosar os momentos de fragilidade com os de rigidez. O excelente acervo de material utilizado, com fotos e vídeos de suas falas à imprensa e ao povo, são tão fortes quanto os discursos de Mandela. Não há nenhuma passagem em que o ex-presidente da África do Sul fala sobre sua esposa – mas diversas imagens falam por si só que ela sempre esteve presente, incluindo um registro do ativista lendo seu primeiro discurso após sair da prisão com os óculos de Winnie.

    Winnie Mandela não só foi uma importante ativista contra o apartheid como também foi a responsável pela retirada de seu marido da prisão. O documentário possui inúmeros depoimentos (entre jornalistas, advogados e a própria filha do casal, Zindzi Mandela) e apresenta uma visão diferente da que é exibida de Nelson ao mundo - nem pior, nem melhor: apenas necessária para vermos que Winnie exerceu um papel que ainda não foi totalmente reconhecido.

    Filme visto na 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, em outubro de 2018.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top