Meu AdoroCinema
    A Esposa
    Nota média
    3,5
    15 publicações
    • The Guardian
    • Cinemação
    • Ccine10
    • Cinemascope
    • Cinepop
    • Cinema com Rapadura
    • Cineweb
    • Washington Post
    • Estado de São Paulo
    • New York Times
    • Omelete
    • Screen International
    • The Hollywood Reporter
    • Variety
    • Folha de São Paulo

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    15 críticas da imprensa

    The Guardian

    por Peter Bradshaw

    Há uma performance fascinante Glenn Close, talvez a melhor de sua carreira - incrivelmente sutil, calma e fervendo autocontrole. [...] É um filme inteligente, imperdível e divertido, e Glenn Close dá uma reviravolta maravilhosa.

    A crítica completa está disponível no site The Guardian

    Cinemação

    por Lucas Albuquerque

    Assuntos como o fazer literário, feminismo e, claro, família, são postos de maneira cirúrgica e complexa e são ao mesmo tempo os subtemas e o tema principal. Orbitando na verdadeira dona de tudo a magnífica Glenn Close.

    A crítica completa está disponível no site Cinemação

    Ccine10

    por Emílio Faustino

    “A Esposa” se torna um filme extremamente poderoso ao conseguir capturar de forma sutil as entrelinhas daquilo que não conseguimos enxergar em uma relação estando do lado de fora.

    A crítica completa está disponível no site Ccine10

    Cinemascope

    por Bruno Tavares

    "A Esposa" nos faz refletir sobre o real papel da mulher, seu verdadeiro lugar no mundo e as humilhações que elas enfrentam todos os dias.

    A crítica completa está disponível no site Cinemascope

    Cinepop

    por Pablo Bazarello

    "A Esposa" é melancólico, representativo e sim, trata de abuso passivo de uma forma digna de ser discutida. Dá voz e empodera a mulher, mesmo que tenha passado grande parte da vida inerte.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    Cinema com Rapadura

    por Denis Le Senechal Klimiuc

    É uma obra questionadora, necessária à inversão de papéis – mesmo que isso ainda seja algo ofuscado em diversos momentos, como a própria esposa do filme é.

    A crítica completa está disponível no site Cinema com Rapadura

    Cineweb

    por Neusa Barbosa

    A interpretação magnífica de Glenn Close – justamente premiada com o Globo de Ouro – é a grande razão para assistir a este drama dirigido pelo sueco Björn Runge, numa adaptação de romance homônimo de Meg Wolitzer.

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    Washington Post

    por Ann Hornaday

    Close oferece uma performance de tirar o fôlego em um filme que é uma bela produção que delicadamente distorce as pretensões do mundo literário e a criação de . Mas principalmente, “A Esposa” oferece aos espectadores a chance de observar uma das melhores atrizes de sua geração.

    A crítica completa está disponível no site Washington Post

    Estado de São Paulo

    por Luiz Zanin Oricchio

    Construído por Björn Runge em feitio clássicão, A Esposa é aquele tipo de filme que discute assuntos importantes, sem ser, ele mesmo, ousado ou inovador.

    A crítica completa está disponível no site Estado de São Paulo

    New York Times

    por Ben Kenigsberg

    "A Esposa" tem a façanha de transformar uma premissa fundamentalmente literária em um drama de tela que se desenrola com um verdadeiro suspense e suspense. [...] O que o filme oferece é o espetáculo da performance de dois grandes atores.

    A crítica completa está disponível no site New York Times

    Omelete

    por Natália Bridi

    "A Esposa" depende completamente da atuação de Glenn Close para se tornar memorável.

    A crítica completa está disponível no site Omelete

    Screen International

    por Wendy Ide

    Este drama traz uma situação em que a contribuição da esposa acaba sendo um pouco mais integral ao trabalho do que simplesmente fornecer algumas xícaras de chá. Apesar dos desempenhos de alta qualidade de Close e Pryce, o filme deixa pontos de interrogação sobre a credibilidade do cenário central.

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    The Hollywood Reporter

    por Jon Frosch

    Glenn Close está em uma das performances mais ricas, fascinantes e complicadas de sua carreira. Ela está tão extraordinária que levanta um filme comum; graças a ela, a sátira do filme sobre o mundo literário e seu retrato um tanto familiar de um casamento problemático assumem uma urgência atroz.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    Variety

    por Andrew Barker

    Glenn Close é uma maravilha em sua atuação, entregando emoções em camadas. O filme - sólido, convencional e potencialmente bastante atraente para os mais velhos - tem muita sorte em tê-la.

    A crítica completa está disponível no site Variety

    Folha de São Paulo

    por Inácio Araujo

    Glenn Close consegue por momentos, e graças a si própria, tirar uma bela interpretação de seu personagem (parece haver sutilezas e não ditos em Joan que vêm mais da atriz do que da própria personagem).

    A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top