Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Os Dois Filhos de Joseph
    Nota média
    3,1
    6 publicações
    • Cineweb
    • Papo de Cinema
    • Folha de São Paulo
    • O Globo
    • The Hollywood Reporter
    • Críticos.Com.Br

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    6 críticas da imprensa

    Cineweb

    por Alysson Oliveira

    O roteiro é uma investigação sobra a dinâmica dos afetos entre um pai e seus filhos num mundo em que os homens sistematicamente aprendem a não mostrar seus sentimentos. Talvez esteja exatamente nesse sufocamento a origem dos problemas de relacionamento entre o trio.

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    Papo de Cinema

    por Marcelo Müller

    Valorizando os esforços da direção para solidificar a conjuntura parental que, concomitantemente, expressa os dilemas afetando esses homens, independentemente das particularidades geracionais, há um elenco operando em consonância.

    A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

    Folha de São Paulo

    por Sérgio Alpendre

    Em "Os Dois Filhos de Joseph", notamos claramente os momentos de piloto automático. Mas os momentos mais interessantes, em que o diretor se oferece ao risco e, com isso, à poesia desmedida, valorizam a interação dos atores.

    A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

    O Globo

    por Carlos Helí de Almeida

    Em sua estreia como realizador, o ator francês Félix Moatie tenta construir um pequeno, melancólico e um tanto desleixado retrato da masculinidade em momento de fragilidade.

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    The Hollywood Reporter

    por Jordan Mintzer

    "Os Dois Filhos de Joseph" é uma estreia comovente e bem observada. [...] Moati nunca coloca as piadas ou o drama em demasia. Ele mantém um tom de brincadeira oprimido em todo o filme.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    Críticos.Com.Br

    por Luiz Fernando Gallego

    A direção é pesada e pouco criativa, os personagens não conquistam a plateia e algumas bizarrices - que poderiam ser mais palatáveis numa chave mais cômica ou ligeira, com um grão de nonsense – soam como se os personagens fossem construídos sem muito cuidado.

    A crítica completa está disponível no site Críticos.Com.Br
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top