Meu AdoroCinema
    Eu, Tonya
    Eu, Tonya
    Data de lançamento 15 de fevereiro de 2018 (2h 00min)
    Direção: Craig Gillespie
    Elenco: Margot Robbie, Allison Janney, Sebastian Stan mais
    Gêneros Drama, Biografia, Comédia
    Nacionalidade EUA
    Ver o trailer
    Assista agora
    Imprensa
    3,9 25 críticas
    Usuários
    4,2 337 notas e 21 críticas
    Adorocinema
    4,0
    notar :
    0.5
    1
    1.5
    2
    2.5
    3
    3.5
    4
    4.5
    5
    Vou ver

    Sinopse e detalhes

    Não recomendado para menores de 14 anos
    Desde muito pequena exibindo talento para patinação artística no gelo, Tonya Harding (Margot Robbie) cresce se destacando no esporte e aguentando maus-tratos e humilhações por parte da agressiva mãe (Allison Janney). Entre altos e baixos na carreira e idas e vindas num relacionamento abusivo com Jeff Gillooly (Sebastian Stan), a atleta acaba envolvida num plano bizarro durante a preparação para os Jogos Olímpicos de Inverno de 1994. Baseado em fatos reais.
    Título original

    I, Tonya

    Distribuidor California Filmes
    Ver detalhes técnicos
    Ano de produção 2017
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 11 curiosidades
    Bilheteria no Brasil 45 275 entradas
    Orçamento -
    Idiomas Inglês
    Formato de produção -
    Cor Colorido
    Formato de áudio -
    Formato de projeção -
    Número Visa -

    Assista ao filme

    Online
    Assista agora
    Veja todos os filmes online

    Críticas AdoroCinema

    4,0
    Muito bom
    Eu, Tonya

    O deboche em sua melhor performance

    por Renato Hermsdorff
    Alguns críticos fazem anotações durante a sessão de um filme - o que é o caso deste que vos escreve. Depois dos dez minutos iniciais de projeção de Eu, Tonya, se tornou um desafio pessoal contar o número de exclamações ao lado do nome de Allison Janney (Beleza Americana). Como LaVona Golden, a mãe da patinadora Tonya Harding (Margot Robbie), o primeiro terço do longa é dela. Debochada, sarcástica, irônica, egoísta, a personagem sintetiza o delicioso tom dessa inusual cinebiografia. Uma das maiores qualidades do filme do australiano Craig Gillespie (responsável pelo remake de A Hora do Espanto) é não se levar a sério. O que não deixa de ser inusitado, uma vez que o que ele tem nas mãos é um episódio real espinhoso, que arranhou o tão propagado orgulho patriótico norte-americano. Harding era uma promessa do esporte estadunidense. De origem pobre, ela se destacou em uma modalidade elitist...
    Ler a crítica
    Eu, Tonya Trailer Legendado 2:28
    Eu, Tonya Trailer Legendado
    15 900 visualizações
    Eu, Tonya Trailer Original 2:26
    1 915 visualizações
    I, Tonya Teaser Original 0:52
    4 847 visualizações
    Pela web

    Elenco

    Margot Robbie
    Personagem : Tonya Harding
    Allison Janney
    Personagem : LaVona Harding
    Sebastian Stan
    Personagem : Jeff Gillooly
    Paul Walter Hauser
    Personagem : Shawn Eckhardt
    Ficha completa

    Críticas de usuários

    Drih S.
    Crítica positiva mais útil

    por Drih S., em 17/02/2018

    5,0Obra-prima
    I, TonyaO longa é baseado em eventos reais sobre a vida de Tonya Harding, uma ex-patinadora artística americana. Narra ...
    Leia mais
    Luiz Antônio N.
    Crítica negativa mais útil

    por Luiz Antônio N., em 07/01/2018

    3,0Legal
    Acompanhe a vida da ex-patinadora no gelo Tonya Harding. Durante a década de 1990, ela conseguiu superar sua infância ...
    Leia mais
    Todas as críticas de usuários
    10% (2 críticas)
    62% (13 críticas)
    29% (6 críticas)
    0% (0 crítica)
    0% (0 crítica)
    0% (0 crítica)
    Você assistiu Eu, Tonya ?
    21 Críticas de usuários

    Fotos

    36 Fotos

    Curiosidades das filmagens

    Festival

    O filme foi selecionado para o Festival Internacional de Cinema de Toronto em 2017.

    Presença confirmada!

    Indicado ao Oscar 2018 nas categorias de Melhor Atriz (Margot Robbie), Atriz Coadjuvante (Allison Janney) e Edição.

    Premiado

    A produção rendeu um prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante para Allison Janney no Globo de Ouro 2018.
    11 curiosidades

    Últimas notícias

    Dicas do Dia: Eu, Tonya e Kingsman - Serviço Secreto são os destaques
    NOTÍCIAS - Lançamentos
    quinta-feira, 25 de julho de 2019
    Madagascar 2 também está na programação.
    De Residência Hill a Capitã Marvel: Conheça a carreira de Mckenna Grace, a estrela de Annabelle 3
    NOTÍCIAS - Personalidades
    sábado, 29 de junho de 2019
    A prodígio mirim ainda fez O Mundo Sombrio de Sabrina, Uma Lição de Amor, Eu, Tonya e The Vampire Diaries.
    57 Notícias e Matérias Especiais

    Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

    Mais filmes similares

    Comentários

    • Mr. Valdenys Virtuoso
      Tanto aconteceu, pouco mudou...
    • Junior
      3 meses depois...
    • Jackson Lovato
      Grandioso filme baseado em fatos reais com atuações perfeitas. Justíssimas indicações ao Oscar. Margot Robbie em uma de seus melhores papéis. Só fiquei um pouco incomodado com as cenas nos torneios de patinação, era perceptível que a atriz estava em alguns momentos em um cenário e não de fato no ginásio de patinação. Outra mancada foi colocar a Margot Robbie interpretar o papel de Tonya com seus 15 anos, ficou bem artificial, mas nada que tire o brilho do filme.
    • andclay
      ótimo filme. direção impecável. valeu por conhecer mais profundamente sua história. ótimas atuações e posicionamentos de câmera. só n gostei do tom de deboche nas partes que lembram um documentário. Mas valeu assistir.
    • Mr. Valdenys Virtuoso
      Ao menos isso!
    • Junior
      Sim, mas a Allison ganhou e já foi bom né.
    • Mr. Valdenys Virtuoso
      Merecia mais reconhecimento.
    • Junior
      É um filme muito bom.
    • Rafael
      Uma nova roupagem para esta controversa historia do esporte americano. De novidade,eu n sabia da origem extremamente humilde da atleta... talvez ae o inicio do seu fim; um ciclo de amizades com algumas pessoas da pesada.. vai saber, o resto eh historia.
    • Mr. Valdenys Virtuoso
      Kkkkk. Dei 8/10.
    • Junior
      Eu nem lembro quanto tu deu.
    • Cristiane O.
      Eu adorei o filme, as atuações estão maravilhosas, os figurinos da época também. O filme é dramático, mas tem um toque cômico, adorei!
    • Douglas Santos
      Gostei bastante do filme. Trata de muitos temas interessantes, como abusos em relacionamentos amorosos e familiares.Margot Robbie surpreendeu e mereceu a indicação ao Oscar de melhor atriz ( torço pela Frances McDormand, de 'Três anúncios para um crime'); e Allison Janney merece muito a estatueta por melhor atriz coadjuvante, está BRILHANTE no papel da mãe de Tonya!Ps: As conversas diretas com o espectador, ao estilo 'House of Cards', são sensacionais!
    • Clayton S.
      filme comum que conta a história de uma patinadora artística que fica conhecida por fazer um salto difícil e fracassa em duas olimpíadas e apanha do marido e da mãe e acusada de conspirar contra uma patinadora concorrente junto com seu marido e paga o preço e banida da patinação e passa a luta boxe , o filme e uma nota 6.
    • Drih S.
      I, TonyaO longa é baseado em eventos reais sobre a vida de Tonya Harding, uma ex-patinadora artística americana. Narra o nascimento de uma estrela a partir de sua infância, passando pelo estrelato e terminando em um final de carreira trágico. Dirigido por Craig Gillespie (A Hora do Espanto) e estrelado pela maravilhosa Margot Robbie (uma das mulheres mais sexy do planeta), Sebastian Stan, Julianne Nicholson, Caitlin Carver, Bobby Cannavale e Allison Janney.O roteiro de Steven Rogers (não é o Capitão América - kkkkkkk) estava perdido na BlackList de 2016, até Margot Robbie decidir buscar um papel que a elevasse em um novo patamar na indústria cinematográfica americana (além de atuar, ela também assina a produção do longa). Até então, Robbie havia aparecido inicialmente na obra-prima de Scorsese (O Lobo De Wall Street) e de lá pra cá ela sempre vinha fazendo papéis com pouco destaque, como em Golpe Duplo e A Lenda de Tarzan. Em 2016 ela ganhou todas as atenções quando encarnou a belíssima Arlequina em Esquadrão Suicida (o filme é péssimo, mas ela é o que ainda salva o longa). Robbie queria mais, queria ser notada e nos impactar com um grande trabalho, e não é que ela conseguiu nos impressionar, nos brindando com sua brilhante e estupenda atuação em I, Tonya.O longa funciona como um documentário baseando-se em relatos e reportagens da época, com uma apresentação narrada por cada um envolvido na história (ao final o longa apresenta imagens reais de Tonya competindo). O filme começa nos mostrando a infância da pequena Tonya, quando ainda era uma criança severamente castigada pela impiedosa e inescrupulosa mãe, o que de certa forma contou muito pra formação do carácter de Tonya. Uma infância pobre, dura e sofrida em Portland, em que mãe lhe exigia a perfeição no esporte, passando por uma adolescência amarga até chegar na vida adulta. Vida essa em que Tonya conhece seu abusivo e violento marido.A forma trágica como acompanhamos toda trajetória da vida de Tonya é de doer na alma. Tonya foi violentada pela vida, tendo que conviver com uma mãe daquele nível e um marido daquela espécie. Ela sofria todos os tipos de abusos e agressões físicas e mentais, tanto pela mãe, que a atacava de todas as formas e sem nenhum pudor, quanto pelo marido, que a violentava e agredia. A úncia coisa que Tonya sabia fazer na vida (e muito bem por sinal) era a patinação artística, o que de certa forma funcionava como uma válvula de escape para o seu dia a dia.Tonya apostou todas as suas fichas no esporte que ela tanto amava, se tornando a primeira mulher a conseguir o feito do triple axel em uma grande competição. Apesar do grande feito, o que ficou marcado na sua história foi a dura rivalidade com a patinadora Nancy Kerrigan e todo ataque planejado pelo seu marido e seu segurança. Envolvida em tais fatos, Tonya teve a sua carreira interrompida no atletismo, sendo exonerada do posto de patinadora da equipe norte-americana nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1994 (e também proibida de praticar o esporte pelo resto de sua vida).Margot Robbie entrega a sua melhor atuação da carreira até aqui, ao encarnar a vida de Tonya Harding. Uma atuação soberba, grandiosa, com muita maestria, ela soube extrair toda essência da personagem, nos alegrando nos momentos mais cômicos e nos emocionando nos momentos mais dramáticos. Robbie conduziu com muita dignidade o papel da princesa do gelo, nos mostrando os seus relatos que a levou do estrelato ao fundo do poço. Ela não se encaixava na temática, não seguia as regras, ela não era a imagem que eles queriam que representasse os EUA. Show, Margot Robbie deu um show em todos os sentidos e foi merecidamente indicada ao Oscar de Melhor Atriz. Uma pena que ela irá competir com duas atuações monstruosa de Sally Hawkins e Frances McDormand, mas é sua primeira indicação e sua hora vai chegar (ela já é uma ótima atriz).Allison Janney entrega uma das melhores atuações que eu já vi na vida na pele de LaVona Harding, a mãe de Tonya. Uma figura desprezível, sarcástica, egoísta, sádica, que maltratava a filha em todos os sentidos, com agressões verbais e físicas (a cena da faca doeu em mim), com um ódio que era capaz de notar apenas com um olhar. Allison Janney está estupidamente fantástica em cena, está monstruosa, fascinante. A química entre ela e Robbie é estupenda, difícil me recordar de uma apresentação de mãe e filha com tamanha perfeição misturada com tamanha violência. Com essa atuação, Allison Janney ganha o Oscar de coadjuvante contra qualquer concorrente.Devo destacar também Sebastian Stan, que fez o personagem Jeff Gillooly, marido de Tonya. Outra baita atuação, que foi correta do início ao fim, sem titubear, com uma química perfeita com Robbie. Eu indicaria fácil à coadjuvante no Oscar, ele entrega uma atuação fantástica, com muito brilho e muita segurança, fazendo parte direto na trajetória da vida de Tonya e sendo peça-chave no seu escândalo.I, Tonya é uma obra-prima sensacional, genial, estupenda, onde tudo funciona com a maior perfeição possível, tudo milimetricamente acertado. Com uma belíssima narrativa, uma trilha sonora perfeita, uma fotografia prazerosa, uma edição à nível de Oscar, uma direção de arte de saltar aos olhos com a perfeição aplicada em cenários, figurinos, tudo muito bem ajustado pra época em que o filme foi rodado. As maquiagens e cabelos também foram destaques, como na própria Tonya, que teve uma maquiagem pesada, que envelheceu e enfeiou a atriz (como se fosse possível deixar a Robbie feia).I, Tonya está indicado em 3 categorias no Oscar 2018 (Melhor Atriz, Atriz Coadjuvante e Edição). Porém, na minha opinião deveria ter ganhado mais indicações, acho que o filme tem um potencial incrível e deveria estar entre os indicados à Melhor Filme (caberia fácil nos lugares dos superestimados Corra e Lady Bird). Na realidade os americanos nunca gostaram da Tonya Harding (ela nunca foi a referência no American way of life) e jamais indicariam a sua cinebiografia à Melhor Filme do ano. [17/02/2018]
    • Mr. Valdenys Virtuoso
      Depois mando a nota no grupo.
    • Junior
      ¯\_(ツ)_/¯
    • andersonweiser
      A sempre lembrada Arlequina em seu melhor papel. Filme um tanto cômico, mas dramático, numa verdadeira tragicomédia da vida real. Aqui você encontra uma adaptação impecável das apresentações de patinação, personagens levados ao limite do exagero e uso de intertextualidade e conversas diretas com o espectador. Além de reafirmar até que ponto a sociedade e a mídia americana pode transformar ídolos em vilões e até mesmo em atração de circo. Afinal, o show tem que continuar.
    • Arthur Dayne
      De todos os filmes que concorreram ao globo de ouro esse, pra mim, foi o melhor!A narrativa e a direção excepcionalmente imersivas, com ótimo roteiro e ótimas atuações.O resto é hype de Oscar.
    • Mr. Valdenys Virtuoso
      Percebi. Huehue
    Mostrar comentários
    Back to Top