Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Dragon Ball Super Broly
    Críticas AdoroCinema
    3,0
    Legal
    Dragon Ball Super Broly

    A fórmula mágica de Akira Toriyama

    por Renato Furtado
    Ao ficar sabendo de uma profecia que, caso concretizada, afetará o futuro de seu promissor filho e herdeiro do trono, um rei decide solucionar o problema antes mesmo de seu surgimento. Para isso, ele envia o menino que rivaliza com o príncipe para uma terra muito distante de sua nação, que atualmente é dominada por um exército mais poderoso e subjugada por um insano tirano estrangeiro. Mas, como em toda tragédia que se preze, o destino não pode ser evitado — e por mais que possa parecer, esta não é a sinopse de uma peça de William Shakespeare.

    Parte história de origem, parte primeiro ato de um inédito arco de histórias e parte sequência direta de O Renascimento de Freeza, Dragon Ball Super Broly, vigésimo longa animado da franquia criada por Akira Toriyama, pretende ser épico em todos os seus detalhes, mas sem perder a leveza característica da saga do icônico Goku. Em 1h40 de duração, o diretor Tatsuya Nagamine, animador veterano da Toei Animation, aplica a fórmula mágica do roteiro de Toriyama com objetividade, uma dose bem-vinda do melodrama nipônico e, acima de tudo, inteligência visual.

    Estruturalmente falando, esta obra não guarda nenhuma surpresa, particularmente para aqueles que, no Brasil, cresceram acompanhando a busca pelas esferas do dragão. Para começo de conversa, um pouco de exposição narrativa — didática o suficiente para os novatos e contínua o bastante para não alienar os fãs mais antigos —, construindo as bases emocionais e estabelecendo o que está em jogo neste conflito intergaláctico que envolve alguns dos seres mais poderosos de todos os universos. Coloque umas pitadas de comédia, especialmente na voz de Wendel Bezerra, e depois parta para uma batalha de proporções bíblicas que dura aproximadamente uma hora inteira. Aí está: a síntese de Dragon Ball Super Broly.

    No entanto, materializar o esquema de extremo sucesso de Toriyama — não modificado desde o êxito inicial da série Dragon Ball Z e dos mangás — não é uma missão simples apesar das aparências. Se por meio desta análise, Dragon Ball Super Broly soa como uma mera repetição do que já foi visto anteriormente nesta mesma franquia, a prática prova o contrário — e o que garante a variação do resultado final em relação às produções que antecedem este filme é o vilão-titular, inteligentemente construído como protagonista da aventura.

    De forma semelhante como Thanos é o personagem cujo arco narrativo informa o desenvolvimento de Vingadores: Guerra Infinita, à título de comparação, é a trajetória de Broly de bebê renegado ao inimigo mais poderoso de Goku e cia. que mantém o frescor e o senso de novidade da trama. Controlado desde a infância e treinado para tornar-se a mais letal arma de guerra, o saiyajin é, em seu íntimo, uma criatura com um desejo de paz que não conheceu nada senão o inferno da dominação e da violência. Impossibilitado de trilhar o próprio caminho e condenado a obedecer os desígnios de seu pai, o general Paragas, Broly é um personagem de grande profundidade psicológica, e é certamente o maior trunfo desta película por gerar empatia com o espectador, uma qualidade compartilhada pelos melhores antagonistas.

    Ao redor do vilão que é vilão contra sua vontade, surgem temáticas relevantes, como o conflito de gerações; as influências parentais, positivas e negativas, na criação de seus filhos à la tragédia grega; tirania, ditaduras e escravidão; conspirações novelescas pelo poder de um reino — ou, no caso, o Planeta Vegeta, terra natal dos saiyajins cuja destruição também é um elemento central da história —; e, é claro, a moeda que equilibra a vingança e a redenção. Por mais que a finalidade de Dragon Ball Super Broly seja a megalomaníaca batalha entre Goku e Vegeta e Broly, estes temas e embates psicológicas operam como sólidas fundações dramáticas que só ressaltam a gravidade e o peso do conflito físico principal — solucionado de maneira criativa e inesperada.

    Todas essas qualidades são, aliás, realçadas pela qualidade técnica do âmbito visual, que combina os traços originais do design de personagens de Toriyama a competentes efeitos computadorizados. Mescladas, as duas técnicas de animação expandem a grandiosidade da batalha — que nunca é confusa em termos de movimentos: sempre é possível compreender a física dos golpes e ataques — em um espetáculo luminoso. A hostilidade do continente ártico, que faz as vezes de cenário para o embate derradeiro, e a abertura geográfica do local criam uma paisagem extensa e interessante o bastante para que o combate seja atraente e empolgante, sem outros elementos para desviar o foco da briga.

    Exagerado, no fim das contas, Dragon Ball Super Broly poderia se beneficiar de uma certa sutileza em determinados momentos ou motivações em suas tramas paralelas — Bulma e Freeza, que sempre foram  interessantes no decorrer da saga são, aqui, rebaixados à indigesta posição de fracos coadjuvantes, status que não lhes cabe muito bem. Por outro lado, o melodrama intenso, as frases de efeito e a amplamente dramática trilha sonora cuidam para que o filme soe natural dentro dos padrões da franquia. Contendo algumas participações especiais surpreendentes e ligando-se diretamente à saga original, Dragon Ball Super Broly é mais do mesmo — só que no melhor sentido desta expressão.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • João Pedro
      o seu imbecilassim como tem gente falando que boruto é ruim tem gente falando q dbz e melhor q naruto e virce versa(no caso boruto:vai tomar no cu,agradeça q tem mais pra gente ver,eles poderiam simplesmente não fazer mais nada|quanto ao caso dbz vs naruto:vai tomar no cu tbm,os 2 são bons e é isso q importa ou vc preferisse q simplesmente tivessemos disputando por 2 animes ruins?)
    • Cinder
      Naruto The Last foi tirado de cartaz por falta de publico seu babaca!
    • Ian Pablo DE Araujo Andrade
      naruto só presta o classico e o shipuden so ate o pain dps é um lixo, dragon ball eu acho bem melhor pelo fato de ter lutas boas e por possuir historias incriveis no dragon ball z
    • WILLIAM SAVIO FERREIRA DOS SAN
      naruto sempre será melhor.
    • Vinicius Gabbriel
      É um filme razoável, com apenas dois propósitos, canonizar Broly e o Gogeta. E ao mesmo tempo funciona como fã service. Serviu apenas para colocar as coisas nos lugares. Acredito que vão fazer um trabalho melhor pós-broly. Foi apenas um piloto do resto das coisas que ainda vão criar.
    • Paulo Kogos Dimensional
      Goku e Vegeta são iguais em termos de poder.
    • Paulo Kogos Dimensional
      O Vegeta apenas foi empurrado pelo Broly, assim como o Goku. A coisa ficou feia quando o Broly aumentou de poder de novo e espancou o Goku God, foi só ali que um dos dois sofreu dano.
    • Marck Antenado
      GOKU É MAIS FORTE QUE O VEGETA. ATÉ PESSOAS COM PROBLEMAS MENTAIS SABEM DISSO. EM TODOS OS ANIMES SHONEN É ASSIM, OS PROTAGONISTAS SÃO MAIS PODEROSOS QUE SEUS RIVAIS. VIDE: ICHIGO, NATSU, YUGI, LUFFY, YUSUKE, ETC.
    • Marck Antenado
      Goku SEMPRE E SEMPRE E SEMPRE É MAIS PODEROSO QUE VEGETA. ESTA É A SIMPLES EXPLICAÇÃO. ALIÁS A OBSESSÃO QUE O ETERNO ANTAGONISTA TEM COM O SON GOKU JÁ EVIDENCIA ISTO.
    • Marlon
      Goku não luta de igual para igual contra broly e vegeta não é espancado na forma god. Talvez devesse assistir novamente o filme, com mais calma.
    • Marlon
      Você achou? O final que eu imaginei foi totalmente diferente. Eu imaginei que bills e whis teriam de entrar na luta e imaginei também que broly seria morto.
    • Marlon
      Não sei aonde você viu isso: igual para igual. Goku não morreu naquela hora porque se esquivou de todos os golpes diretos, pois, além de ter uma perícia marcial muito maior do que a de Broly, este estava fora de controle e não pensava racionalmente.
    • Marlon
      Eu não acho que Freeza foi tão menosprezado. Ele lutou por mais de 1 hora contra Broly e sobreviveu para contar a história.
    • Leandro L
      Pela ação e luta, sim, o resto é algo que ja vimos, e pelos furos de força eu acho que falta melhorar mais! alguns erros que vi!
    • Leandro L
      Pelos furos de níveis de força, aonde Goku forma base lutou de igual bom Broly e o mesmo Broly espancou o nivel RED do Vegeta, eu diminuiria isso ai! nota 4! esses furos da atual geração é sacanagem! desde o Dragon ball Super tão fazendo isso direto
    • Leandro L
      isso é normal em Dragon Ball amigo, eu sou fã dessa franquia, e ja reparei muito, desde Dragon Ball Super, focam demais no Goku, e os poderes as vezes não faz sentido, diminuem o blue, e do nada aumentam o blue! por isso não curto muito a atual série desse anime! muito furos!
    • Sergio Hamadd
      Razoável!! Nota 3... tá bom demais!! Final bem óbvio!!
    • Sergio Hamadd
      daqui a pouco!
    • Sergio Hamadd
      menos!
    • Igor
      Um dos poucos problemas que reparei no filme foi a inconsistência de poder, principalmente na parte em que o Goku em sua forma normal, luta de igual pra igual com Broly quando o Vegeta na sua forma God estava apanhando feio.
    Mostrar comentários
    Back to Top