Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Por Lugares Incríveis
    Críticas AdoroCinema
    3,0
    Legal
    Por Lugares Incríveis

    Sobre luto e lutas internas

    por Barbara Demerov
    Em sua essência, Por Lugares Incríveis não procura reinventar nada no gênero de filmes de romance focados na adolescência e traz certa romantização no decorrer da narrativa. Mas, por tratar de temas que antes não eram tão abordados no cinema (como pensamentos suicidas e depressão), o filme de Brett Haley ganha uma camada mais densa, coberta por questões que englobam o que muitos jovens passam sem que tenham uma noção mais clara do que de fato está acontecendo em suas mentes.

    Além disso, o drama propõe uma interessante troca de protagonismo que circula entre Violet (Elle Fanning) e Finch (Justice Smith), adolescentes que se conhecem na mais dramática das situações: após perder a irmã num acidente, Violet está prestes a pular de uma ponte quando Finch consegue interromper o ato. A atitude culmina numa relação intensa e com muitas afinidades. Logo, o que antes parecia ser o foco do filme - o luto não finalizado da protagonista - abre espaço para que problemas menos visíveis tomem conta da história.



    A mudança de direcionamento é o ponto que mais surpreende em Por Lugares Incríveis, ao mesmo tempo que é a razão pela qual a trama navegue por locais que não conseguem ser tão aprofundados diante de sua complexidade. Os problemas psicológicos de Finch são sobrepostos aos poucos, quando é possível observar que Violet está no caminho de uma redescoberta pessoal graças ao amigo. Mas, mesmo que seja colocada de forma que tudo faça sentido no fim, a inversão do foco do verdadeiro problema psicológico do enredo não traz peso suficiente ao restante, tirando até um pouco da força contida no arco de Violet.

    No entanto, a dupla de protagonistas está muito bem. Como dividem diversas cenas juntos, é fácil se aproximar do luto de Violet e do mistério que ronda Finch. São personagens carismáticos e que aprendem bastante um com o outro: como se expressar da melhor forma, como se entender por dentro, como abrir espaço para o que se sente sem a intenção de se esconder. Ainda que seja exatamente isso o que faça os problemas de Finch chegarem à superfície de vez, é através da doçura desta relação que o filme consegue passar a mensagem do quão importante é ter alguém por perto - ainda que isso possa não ser o suficiente para quem trava uma batalha interna.

    Por Lugares Incríveis propõe uma jornada intimista dentro de uma cidade que não possui nenhum lugar turístico ou extremamente famoso. É uma história individual que busca olhar para os detalhes que tornam tudo especial, ao mesmo tempo que conversa com o olhar externo - tanto pela atualidade do assunto quanto pela capacidade do elenco em tornar tudo mais espontâneo. Por mais que não consiga alcançar a dor que existe na complexidade que é a de possuir um transtorno mental e adentre em situações que simplificam o problema, o filme garante a reflexão de que é essencial olhar para o lado e não julgar o outro. É uma mensagem quase que instrutiva, mas que funciona pela emoção que carrega consigo.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top