Meu AdoroCinema
Rampage - Destruição Total
Nota média
2,4
18 publicações
  • Cinepop
  • Collider
  • Plano Crítico
  • Rubens Ewald
  • ScreenCrush
  • The Guardian
  • The Playlist
  • Variety
  • Cinema com Rapadura
  • Cineweb
  • Screen Rant
  • Critikat.com
  • O Globo
  • Omelete
  • Télérama
  • Observatório do Cinema
  • Papo de Cinema
  • Veja

Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

18 críticas da imprensa

Cinepop

por Pablo Bazarello

"Rampage" é para os filmes de monstros gigantes, o que Terremoto: A Falha de San Andreas foi para os filmes catástrofe [...] uma versão pasteurizada e quase artificial destes produtos, que já em sua época nasciam banalizados pela crítica especializada. E por mais que as coisas mudem, elas continuam as mesmas…

A crítica completa está disponível no site Cinepop

Collider

por Dave Trumbore

Johnson está ótimo, como sempre, embora ele às vezes tenha dificuldade em convencer de sua amizade com um gorila computadorizado. Seu personagem se mantém à distância de outros humanos, o que é superficial no que diz respeito à descrição emocional.

A crítica completa está disponível no site Collider

Plano Crítico

por Luiz Santiago

Uma obra realmente divertida para a qual a exigência de suspensão da descrença é, sem sombra de dúvida, mais de oito mil. [...] Há boa inserção de palavrões, sangue, bobagens hilárias vindas de The Rock e a imensamente adorável relação que ele tem com George.

A crítica completa está disponível no site Plano Crítico

Rubens Ewald

por Rubens Ewald Filho

O truque da certo em meio às explosões e elaboradas cenas de ação [...] e o mais evidente: o senso de humor, o filme é bem divertido, com sacadas na hora certa que parece dizer, que não é para levar mesmo a sério. É apenas para se divertir.

A crítica completa está disponível no site Rubens Ewald

ScreenCrush

por Matt Singer

O filme inteiro é construído em sua assumida imbecilidade. Não sei quem disse - Sócrates talvez, ou Snooki de "Jersey Shore" - que a coisa mais importante na vida é conhecer a si mesmo. "Rampage" sabe exatamente o que é. Ele é tão consciente de sua estupidez que quase parece inteligente.

A crítica completa está disponível no site ScreenCrush

The Guardian

por Peter Bradshaw

Dwayne sente admiração, medo, raiva e um certo tipo de parentesco com esses mega-animais. Ele sente sua dor, quando os animais selvagens rugem, se levantam sobre suas patas traseiras e causam grandes danos em ambientes urbanos...

A crítica completa está disponível no site The Guardian

The Playlist

por Will Ashton

Ele raramente tem medo de ir aos extremos quando necessário, mas nunca consegue superar os clichês de sua premissa genérica e suas perseguições banais. "Rampage: Destruição Total" tem a atitude certa com a execução errada.

A crítica completa está disponível no site The Playlist

Variety

por Peter Debruge

A estratégia de Peyton é combinar o caos em grande escala com personalidades humanas comparativamente grandes. Enquanto Johnson naturalmente se mantém, o resto do elenco deve exagerar suas performances para acompanhar. De longe, o mais escandaloso é Jeffrey Dean Morgan...

A crítica completa está disponível no site Variety

Cinema com Rapadura

por Erik Avilez

Em outras palavras, embora um filme razoavelmente divertido, “Rampage” tem falhas de roteiros demais para um longa que deveria ser simples, e monstro de menos para um filme-de-monstro, mostrando-se muito mais interessado em focar no ator de 1,96 metros e 120 quilos de músculos e carisma...

A crítica completa está disponível no site Cinema com Rapadura

Cineweb

por Neusa Barbosa

Esse enfrentamento encaminha, é claro, para grandes confrontos entre os bichões e soldados, aviões e tudo o que tenta derrubá-los. O clímax é mesmo em Chicago, onde o desafio vai ser conseguir manter algo de pé depois da passagem destes três seres de porte e apetite pré-históricos.

A crítica completa está disponível no site Cineweb

Screen Rant

por Sandy Schaefer

"Rampage: Destruição Total" não consegue misturar ação, comédia e emoção tão bem quanto as melhores franquias de The Rock, mas existe uma boa diversão escapista no filme.

A crítica completa está disponível no site Screen Rant

Critikat.com

por Théo Charrière

Não é surpreendente que esta narrativa [...] deixe a impressão de várias pistas abandonadas pelo cinema digital, especialmente no que diz respeito aos não humanos.

A crítica completa está disponível no site Critikat.com

O Globo

por Mário Abbade

Este novo projeto de The Rock segue a mesma fórmula dos outros: muita pancadaria e humor. Só que o resultado fica aquém do esperado. Faltou criatividade na hora de trabalhar os clichês de sempre.

A crítica completa está disponível no site O Globo

Omelete

por Marcelo Hessel

O que se vê em "Rampage" é uma construção de arcos de personagem bastante precária, acompanhada de viradas de roteiro entregues ao público com uma exposição bastante burocrática.

A crítica completa está disponível no site Omelete

Télérama

por Cécile Mury

Depois de "Godzilla", o gigante monstro radioativo, agora chega George, gorila mutante que quebra tudo [...] Em seu enésimo papel de salvador, Dwayne Johnson continua igualmente forte, mas atua cada vez pior.

A crítica completa está disponível no site Télérama

Observatório do Cinema

por Rodrigo Scharlack

O problema começa no segundo ato, quando o longa resolve se levar a sério demais. Dentro de sua direção básica, o filme fica chato e se perde na sua obviedade de piadas batidas de um roteiro que só quer se sustentar em cima do carisma do protagonista.

A crítica completa está disponível no site Observatório do Cinema

Papo de Cinema

por Marcelo Müller

Nesse molho tão insosso quanto barulhento que é "Rampage: Destruição Total", nem o carisma de Dwayne Johnson salva o resultado de uma retumbante falha, isso em praticamente todos os departamentos.

A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

Veja

por Miguel Barbieri Jr.

Num clima de produção B, com efeitos visuais medianos, Rampage não se sustenta em nenhum gênero. É fraco como aventura e risível como fantasia futurista.

A crítica completa está disponível no site Veja
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top