Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    O Círculo
    Média
    2,5
    331 notas e 42 críticas
    distribuição de 42 críticas por nota
    1 crítica
    5 críticas
    15 críticas
    12 críticas
    6 críticas
    3 críticas
    Você assistiu O Círculo ?

    42 críticas do leitor

    Carlos Henrique S.
    Carlos Henrique S.

    Segui-los 1012 seguidores Ler as 596 críticas deles

    2,0
    Enviada em 7 de setembro de 2019
    A internet cada vez mais é importante para a humaniade e as vezes ela pode assumir um papel tóxico na sociedade impondo limites e até uma falta de humanidade,esse é o tema a ser retratado nesse filme que também tem um estrelado elenco,mas isso é prova de que será um bom filme ?.O círculo é uma adaptação do livro de mesmo nome e tem um tema bastante interessante e atual relacionado a web, a internet em si,mas todos esses questionamentos são pouco bem utilizados pelo diretor James Ponsoldt que tem o bom o maravilhoso agora no currículo mas aqui sofre com pouquíssimo desenvolvimento de personagem e pouca inspiração além do fraco roteiro.O casting é muito bom mas são mal utilizados: Tom Hanks está no piloto automático e não tem um bom desenvolvimento,O John Boyega é muito unidimensional e a Karen Gillian e o Bill Paxton são muito mal usados e estão totalmente descartáveis mas quem mais sofre é a Emma Watson que tem uma atuação genérica e fraca que é muito afetada graças ao pouco material para trabalhar.O rotwiro do filme tenta investir em sub tramas que não funciona em momento algum e pouco acrescentada no material principal além da inconsistência narrativa e do fraco desfecho.O círculo tinha um rico material de questionamentos sobre os tempos atuais,mas o roteiro e a direção pouco se esforçam e nos entregam uma história vazia e decepcionante.
    Igor F
    Igor F

    Segui-los Ler as 3 críticas deles

    3,0
    Enviada em 20 de agosto de 2019
    Não sou crítica de filmes mas vou dar a minha crítica amadora que é uma opinião sincera. Se a intenção era alertar sobre o quanto a tecnologia pode ajudar como também prejudicar então ele conseguiu. A construção dos personagens não deixou a desejar; dentro do contexto que o filme se propõe a apresentar, Mae é mais "explorada" como uma garota sociável e determinada, basicamente não são essas qualidades que a conduzem para que a história se desenvolva? Bailey é um dos donos do Círculo e opera ativamente nos assuntos da empresa. Fica óbvio ao longo do filme as intenções do Bailey e Tom no que diz respeito ao uso das tecnologias do Círculo. O personagem Ty estava ali o tempo todo como um telespectador da merda que estavam fazendo e também foi apoio importante para o desfecho da história. Tudo ficou claro.
    BrLipezado p
    BrLipezado p

    Segui-los Ler as 2 críticas deles

    0,5
    Enviada em 26 de agosto de 2018
    Meu deus do céu!!! O pior filme que eu vi depois de piranhaconda...Que MERDA É ESSA...Oce quer perder 1h e 50 min vendo esse lixo Filmenal Vai com Deus, pra você não voltar com o diabo nas costas! igual eu, misericórdia...sem piadas, Cenas de sexo entre pais!...Um filme PODREEEEEE xoxo:CritikalSpikes
    Adri P
    Adri P

    Segui-los Ler a crítica deles

    3,0
    Enviada em 19 de agosto de 2018
    Filme até tem uma ideia interessante, explorando o lado bom e ruim da exposição nas redes sociais, com destaque ao interesse pela vida íntima das pessoas, não dá pra ser feliz o tempo todo ok. Hanks sempre ótimo, mas apagado no filme, filme um pouco cansativo e com final sem graça.
    Marco Silva
    Marco Silva

    Segui-los 7 seguidores Ler as 140 críticas deles

    3,0
    Enviada em 17 de agosto de 2018
    Interessante. Uma meditação sobre o desenvolvimento das mídias eletrônicas e os efeitos na privacidade humana em cotejo com ganhos de segurança pública e acesso à informação. Mas não passa muito disso. Divertimento mediano porquanto previsível. Desfecho clichê. Sempre vale ver Hanks.
    Lorozerosete
    Lorozerosete

    Segui-los Ler a crítica deles

    2,0
    Enviada em 5 de agosto de 2018
    Aquele filme que você imagina que não tem muito erro: atores interessantes, tema instigante e atual, etc. E consegue ser ruim. Não é um filme que você vai achar chato ou ficar entediado. Durante a narrativa, você até tenta gostar da história e esperar algo que está por vir. Mas, no final, percebe que é mesmo um filme muito mal construído e com um roteiro que poderia ser bem melhor. Pra citar três pontos relativos a isso: spoiler: > Todas as relações entre os personagens são fracas e mal exploradas. A relação entre Mercer e Mae é fraca, ambígua e sem sinergia. Entre Annie e Mae é também mal explorada. Entre Mae e Ty Lafiti nem sem fala: personagens bizarramente mal conectados. Uma leve exceção para a relação entre Mae e seus pais, ainda que também haja possibilidade de melhoria ali. > Além disso, as ideias desenvolvidas pelo "Círculo" são cheias de furos e não convencem ninguém. Pra não estender muito em cada ideia, vamos falar apenas do Soul Search. Quem em sã consciência vai ficar 24h por dia por conta de procurar alguém que outras (milhões de) pessoas querem achar? Eles acham que o mundo inteiro faria isso o tempo todo? Além do mais, como achar alguém que não está em um ambiente público e cujo o endereço não se conhece? Por exemplo, e se a foragida a qual eles procuraram estivesse em um esconderijo ou apenas dentro de sua casa. Teríamos que invadir todas as casas do planeta? Outro ponto... uma vez achado o Mercer, qual era o próximo passo? Porque a perseguição? Ele já foi achado, oras! Não era esse o objetivo? Pelo visto queriam que ele desse uma entrevista depois. > Por fim, não há uma crescente no filme, uma construção envolvente que mostre claramente a direção que ele está tomando... de repente, chega o final e... pronto. Mae está cada vez mais envolvida nas ideias de dominação mundial do "Círculo" (legal!) mas a sua percepção sobre as questões negativas que isso traz são pessimamente construídas. Enfim, filme que tinha um certo potencial mas que não usou quase nada dele.
    Jackson A L
    Jackson A L

    Segui-los 975 seguidores Ler as 532 críticas deles

    2,0
    Enviada em 11 de julho de 2018
    A premissa é interessante, mas a trama em si é muito fraca. Não acontece nada relevante praticamente durante todo o filme. Um desperdício total de uma ideia que havia potencial. Faltou criatividade e emoção. Uma lástima para a carreira de Tom Hanks, que considero um magnifico ator.
    Gerson A.
    Gerson A.

    Segui-los Ler as 3 críticas deles

    2,5
    Enviada em 25 de novembro de 2017
    Para ser bem sincero, gostei do filme exclusivamente pelo tema/idéia central, que acho interessante e atualíssimo, apesar de não tão original. Mas o filme é bem problemático, com um final pouco crível, personagens mal desenvolvidos, cenas piegas (algumas cenas poderiam está em alguma novela mexicana de tão exageradamente dramática), atuações ruins (quase não acreditei em ver o John Boyega tão canastrão e sub aproveitado), tem uma barriga enorme no meio que torna o filme lento e confuso. Ocorre no filme um recurso que eu odeio, que é quando um personagem muda drasticamente sem nenhuma razão apenas por conveniência de roteiro (Karen Gillan que faz a amiga da Mae praticamente se transforma em outra pessoa, mudando da água pro vinho). Tom Hanks não compromete pq não precisou atuar, pouco aparece e faz apenas cosplay de Mark Zuckemberg. Espero que façam outros filmes melhores com esta mesma premissa, pq "O Circulo" foi decepcionante e esquecível.
    Jairo D.
    Jairo D.

    Segui-los 137 seguidores Ler as 305 críticas deles

    3,5
    Enviada em 11 de novembro de 2017
    Até que ponto deixamos a influência das redes sociais dominar nosso dia à dia e nossas vidas?  "O Círculo" propõe sua utopia às avessas através de um fenômeno bastante contemporâneo e palpável – a diminuição do espaço íntimo, através dessa servidão voluntária às redes. Através das redes sociais desfilamos nossas vidas antes privadas aos olhares alheios. As empresas estimulam esse comportamento e lucram com ele. A vida transformou-se em espetáculo público em tempo integral. Como toda droga, essa também perde seu efeito com o tempo. E, assim, as empresas são desafiadas a inventar novas emoções – todas em benefício do público e com o consentimento deste, é claro. Distopias são interessantes quando conseguem impregnar nosso imaginário com cenários consistentes e por isso assustadores. O clássico é 1984, de George Orwell, já amplamente superado pela realidade, mas que ainda mantém seu valor simbólico como pioneiro. As telas do Grande Irmão, instaladas às escondidas nas casas dos cidadãos, parecem brinquedos de criança se comparadas aos fatais algoritmos, que decifram nossos gostos e tendências mais recônditos e os colocam a serviço do mercado. "O Círculo" poderia ter ido mais fundo nessa questão. Mas já é um BOM começo.
    Fernando J.
    Fernando J.

    Segui-los 1 seguidor Ler as 10 críticas deles

    3,0
    Enviada em 22 de outubro de 2017
    Uma necessária crítica às redes sociais e ao poder acumulado por gigantes da tecnologia, que faz refletir sobre questões de privacidade online, relações de trabalho, família e amizade. Apesar do bom argumento e grande elenco, o filme peca em alguns pontos, como roteiro, trilha sonora e direção. O destaque vai para Karen Gillan, que representa seu papel em duas situações emocionais opostas. O restante do elenco parece apático, com um grande desperdício de John Boyega, que poderia ter sido melhor empregado pelo roteiro. Um filme legal, mas que tinha potencial para ser bem melhor que isso. Três estrelas.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top