Meu AdoroCinema
  • Meus amigos
  • Meus cinemas
  • Notas Express
  • Minha coleção
  • Minha conta
  • Promoções
  • Desconectar
O Círculo
Média
2,7
3302 notas e 40 críticas
3% (1 crítica)
13% (5 críticas)
35% (14 críticas)
28% (11 críticas)
15% (6 críticas)
8% (3 críticas)
Você assistiu O Círculo ?

40 críticas do leitor

Andrei A.
Andrei A.

Segui-los 1 seguidor Ler as 14 críticas deles

3,0
O filme tem uma premissa até que interessante, mas se perde em um roteiro fraco, personagens mal construídos e atuações sofríveis...
Bruno Maschi
Bruno Maschi

Segui-los 30 seguidores Ler as 211 críticas deles

1,0
Um dos piores filmes de 2017. Tudo é simplesmente terrível. Assista com amigos pra rir de tão ruim. A pergunta que fica é porque emma watson e tom hanks escolheram esse projeto péssimo. Um episodio horrível de Black Mirror.
Otavio W.
Otavio W.

Segui-los 10 seguidores Ler as 198 críticas deles

1,0
Hoje dia de escrever sobre um filme com gente famosa, assunto atual, algumas coisas bem interessantes para um filme atual, mas sempre há algo errado, e aqui pareceu que tinha muita coisa errada. A primeira parte do filme foca na vida da protagonista, uma pessoa pobre e com uma família sofrida e que consegue um emprego numa grande empresa, uma história que já se viu em muitos outros filmes, mas para essa fórmula fazer sentido, é sempre bom dar uma imersão forte à situação e aqui nada disso acontece, mostrando que esse fator não é importante, não se tem uma história forte nem para a família e nem para a grande empresa. Depois o filme segue mostrando como a protagonista se adapta ao Círculo, até poderia dizer que a protagonista entrou na linha principal do filme, mas aqui o filme mostra inicialmente sua maior falha. O filme não explicita qual é seu foco, tem muitas situações sem profundidade, que envolve uma série de pessoas e situações, e com o andar do filme outras situações são forçadamente introduzidas de uma forma muito superficial, há pelo menos 6 situações diferentes que se abrem e fecham muitas vezes sem o menor sentido, a continuidade não é interessante, não é imersiva, não é bem feita, o sentimento com o passar do tempo é que tudo acontece por causa exclusivamente da protagonista sem motivo nenhum, é simplesmente para ela e por ela em histórias que parecem não ter pé nem cabeça. Na parte da atuação, mesmo tendo nomes famosos, o filme foca demais na protagonista, mas desde o começo é facilmente sentido que o papel não é para a Emma Watson, até mesmo o sotaque levemente puxado para o inglês, chega a mostrar isso. No resto até que é bem interessante ver algumas coisas, mas todo mundo é um tanto coadjuvante demais. Efeitos especiais são mostrado com certa beleza, assim muita tecnologia envolvida, e até bem encaixadas com as situações. Os cenários parecem um pouco mais pobres, parecem tentar algo mais real, mas para um filme que tenta passar uma grandeza exagerada, nesse ponto parece que faltou verba para fazer tudo. No geral, um filme que parece apenas ter rostos famosos, numa história forçada e exagerada num tema atual, mas é muito mal contada e explicada, praticamente não há nenhuma identificação com os personagens e muito menos uma linha linear na história, muita coisa acontece por acontecer sem empolgar em quase nenhum momento. #OCírculo #TheCircle #filme #drama #aventura #tecnologia #doença #privacidade #público #vida #pessoal #morte #suspense #ficção #científica #cinema #Cinemark #shopping #MarketPlace #GuiasLocais #LocalGuides #CinetecaXinguê
Marlon S.
Marlon S.

Segui-los Ler a crítica deles

5,0
O filme é um suspense que não deixa a pessoa nervosa, mas sim inconformada e por vezes, muitas vezes aliás, a gente se vê no lugar da personagem. Algumas coisas são bem óbvias, mas eu acredito serem necessárias devido a algumas pessoas não conseguirem por conta própria chegar a tal conclusão por se tratar de algo muito real e cotidiano. O filme termina e não dá pra perceber, mas tem uma excelente mensagem. Não sou especialista em filmes, mas recomendo.
Lorozerosete
Lorozerosete

Segui-los Ler a crítica deles

2,0
Aquele filme que você imagina que não tem muito erro: atores interessantes, tema instigante e atual, etc. E consegue ser ruim. Não é um filme que você vai achar chato ou ficar entediado. Durante a narrativa, você até tenta gostar da história e esperar algo que está por vir. Mas, no final, percebe que é mesmo um filme muito mal construído e com um roteiro que poderia ser bem melhor. Pra citar três pontos relativos a isso: spoiler: > Todas as relações entre os personagens são fracas e mal exploradas. A relação entre Mercer e Mae é fraca, ambígua e sem sinergia. Entre Annie e Mae é também mal explorada. Entre Mae e Ty Lafiti nem sem fala: personagens bizarramente mal conectados. Uma leve exceção para a relação entre Mae e seus pais, ainda que também haja possibilidade de melhoria ali. > Além disso, as ideias desenvolvidas pelo "Círculo" são cheias de furos e não convencem ninguém. Pra não estender muito em cada ideia, vamos falar apenas do Soul Search. Quem em sã consciência vai ficar 24h por dia por conta de procurar alguém que outras (milhões de) pessoas querem achar? Eles acham que o mundo inteiro faria isso o tempo todo? Além do mais, como achar alguém que não está em um ambiente público e cujo o endereço não se conhece? Por exemplo, e se a foragida a qual eles procuraram estivesse em um esconderijo ou apenas dentro de sua casa. Teríamos que invadir todas as casas do planeta? Outro ponto... uma vez achado o Mercer, qual era o próximo passo? Porque a perseguição? Ele já foi achado, oras! Não era esse o objetivo? Pelo visto queriam que ele desse uma entrevista depois. > Por fim, não há uma crescente no filme, uma construção envolvente que mostre claramente a direção que ele está tomando... de repente, chega o final e... pronto. Mae está cada vez mais envolvida nas ideias de dominação mundial do "Círculo" (legal!) mas a sua percepção sobre as questões negativas que isso traz são pessimamente construídas. Enfim, filme que tinha um certo potencial mas que não usou quase nada dele.
Leandro M.
Leandro M.

Segui-los 12 seguidores Ler as 74 críticas deles

2,5
O filme toca num tema bastante atual e delicado, que é a real importância da privacidade. E até desenvolve bem o tema, mas chega no final e o desfecho da parte corporativa fica sem um sentido claro e de fato a cena final é confusa. Poderia ter sido melhor.
André L.
André L.

Segui-los 6 seguidores Ler as 10 críticas deles

0,5
Este é um filme do qual o Tom Hanks deve ter sentido vergonha de ter feito depois de ter visto o resultado final. A Emma Watson é o de sempre: uma só expressão para todas as cenas... Ah, se não fosse o sucesso de Harry Potter na vida dessa garota!
Rodrigo Gomes
Rodrigo Gomes

Segui-los 26 seguidores Ler as 405 críticas deles

4,0
Uma excelente crítica a nossa atual sociedade viciada em tecnologia, online todo o tempo. Um roteiro reflexivo e bem construído sobre a temática. Até onde vamos? O final é mediano, mas bem coerente. Primeira vez que vejo Emma Watson tendo uma interpretação realista, pós "Harry Potter".
Kamila A.
Kamila A.

Segui-los 124 seguidores Ler as 445 críticas deles

3,0
Fazendo um paralelo com o nosso mundo real, a maior empresa de tecnologia do mundo que dá nome ao filme O Círculo, dirigido e co-escrito por James Ponsoldt, é como se fosse uma espécie de rede social, na qual os usuários se unem em grupos de interesse comum e compartilham as suas experiências com os demais integrantes de sua rede. A máxima para entender O Círculo é muito fácil: quanto mais você compartilhar, quanto mais você interagir, quanto mais você estiver envolvido no que a rede social engloba, mais você terá visibilidade, mais você será um usuário de influência, mais você será alguém dentro dessa rede. Para jovens como Mae (Emma Watson), uma empresa como O Círculo é fascinante e, ao mesmo tempo, um sonho de consumo por parecer ser um daqueles locais em que é maravilhoso trabalhar. Por isso mesmo, ela agarra com unhas e dentes a oportunidade que a amiga Annie (Karen Gillan) arruma para ela e, ao conseguir o tão sonhado emprego, Mae vê sua vida mudar completamente, na medida em que ela ascende rapidamente de atendente de suporte do Círculo e passa a ser a cara do SeeChange, uma pequena câmera que permite aos usuários compartilharem detalhes de suas vidas com o mundo. Pela sua temática central, já dá para perceber que O Círculo é bastante atual e o roteiro escrito por James Ponsoldt e Dave Eggers (tendo como base o livro escrito pelo próprio Eggers) faz reflexões bem interessantes a respeito desse mundo virtual em que estamos inseridos. Será que existem limites no tipo de conteúdo que podemos compartilhar numa rede social? Será que seria interessante a possibilidade de termos a nossa vida totalmente capturada, perdendo o mínimo de privacidade que possuímos? E quanto àqueles que preferem se manter longe da exposição? Sua vontade deve ser respeitada? Existe espaço para a “invisibilidade” num mundo de alta exposição? Será que chegaremos, um dia, a termos nossa vida inteira controlada pela rede? Mesmo tendo uma boa premissa e levantando questões muito inerentes à nossa realidade, O Círculo peca pela sua mediana execução. Apesar de ter bons nomes na frente e atrás das câmeras, a verdade é que o filme nunca chega a decolar na discussão em que levanta – muito em parte por causa do roteiro, que tem alguns furos. Está claro que a grande influência por trás de O Círculo foi o filme A Rede Social, só que um detalhe significativo separa os dois filmes: James Ponsoldt e Dave Eggers não são David Fincher e Aaron Sorkin.
Louis N.
Louis N.

Segui-los 2 seguidores Ler as 3 críticas deles

2,0
Ótimo e atual tema (rede social, privacidade e exposição, informatica e totalitarismo virtual, democracia e big data). Mas como trata-se de algo complexo e abrangente deveria ter focado em apenas um tópico em específico (como fez o Spike Jonze com o magnífico "Her"). Além de ter um roteiro pífio e infantil, diretor apenas extraiu de dois bons atores protagonistas apenas caras e trejeitos automatizados.
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top