Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Lion - Uma Jornada Para Casa
    Críticas AdoroCinema
    3,5
    Bom
    Lion - Uma Jornada Para Casa

    História ‘de cinema’

    por Renato Hermsdorff
    Uma cena resume o clima geral de Lion (sem spoiler): Saroo (Dev Patel) e Lucy (Rooney Mara) estão se conhecendo. Pinta um clima, os dois começam a ficar próximos e, uma bela noite, na pista de dança de uma festa, eles finalmente se beijam. Rapidamente, a música animada do DJ dá lugar a uma trilha suave, de cordas, sentimental. Não há espaço para a diversão no filme. Você tem que se emocionar.

    Lion - FotoLion é o típico caça-Oscar: suntuoso na forma, melodramático, baseado numa história real de superação (que denuncia uma mazela social), com Nicole Kidman sussurrando (em uma posição sofredora), e uma produção dos irmãos Weinstein – mais lembrados do que Deus nos discursos de agradecimento do prêmio máximo da indústria de Hollywood. Apelativo? Sim. Mas o que aconteceu com Saroo Brierley é tão incrível, que fica difícil não se emocionar – e o estreante Garth Davis o conta da maneira mais bonita, plasticamente, possível. 

    O roteiro de Luke Davies (Life - Um Retrato de James Dean) se baseia na autobiografia do indiano, “A Long Way Home”. No livro, ele conta como, aos cinco anos de idade, foi separado acidentalmente do irmão, na cidade em que morava, no interior da Índia e foi parar, “sem pai, nem mãe”, na longínqua e caótica Calcutá. Lá, depois de comer o pão que o diabo amassou (ou simplesmente não comer), acabou num orfanato e teve a sorte de ser adotado por uma família da Tasmânia, ilha da Austrália. Vinte e cinco anos depois, Saroo é atormentado por um passado do qual mal se lembra. E resolve ter com a família biológica novamente (“não há um dia sequer que meu irmão não chame o meu nome”, ele supõe), com o advento do Google Earth.

    Lion - FotoO filme se divide em dois. Até Dev Patel assumir como protagonista na vida adulta do personagem, há uma looonga abertura (em torno de 40 minutos), que se propõe a apresentar os percalços pelos quais o pequeno (o expressivo Sunny Pawar, digno de uma indicação ao Oscar) passa quando se vê perdido. O drama é pesado, e não traz nenhuma novidade, necessariamente, em relação ao ambiente de pobreza extrema do país asiático – "denúncia", inclusive, explorada por Hollywood recentemente, com o mesmo Patel no papel principal (Quem Quer Ser um Milionário?)

    Ao ingressar na faculdade e ter contato com outros descendentes de indianos é que a pulga é plantada atrás da orelha morena de Saroo – o que é um bom gancho, afinal, em tese, ele não teria porque se incomodar com a situação, uma vez que a sua inserção no seio da nova família se dá da melhor forma possível (ao contrário do irmão, também adotado, um contraponto que sobra, mal conduzido pela produção). É aí que ele começa a montar um esquema de cálculos, planilhas, mapas e visitas ao serviço ao serviço do Google.

    Estigmatizado como estrangeiro na indústria americana do cinema, o ator pelo menos não precisa forçar o sotaque no filme – e, no fim das contas, convence. (A grande surpresa é descobrir que Rooney Mara, que não foge de um registro dramático, consegue sorrir – e até dançar!)
    Lion - Foto
    Tanto ao retratar a infância quanto a vida adulta, o filme traz uma repetição de ações que prejudicam a narrativa – subestimam a inteligência do espectador depois da enésima vez em que Saroo gira o globo na tela do computador (ok, já tínhamos entendido). Além disso, a apresentação cronológica não deixa lacunas, nenhum espaço para a imaginação da plateia. E, claro, usada de forma onipresente, a trilha tem um potencial enorme para irritar.

    Apesar de todo excesso, Lion trata-se – e os corações insensíveis precisam dar uma licença aqui – do que pode ser chamado de uma verdadeira história “de cinema”, que a direção de Garth Davis aproveita da melhor maneira que pôde, com momentos de delicadeza e poéticos, até, ajudado (e muito) bela fotografia de Greig Fraser (A Hora Mais Escura) – que explora planos aéreos tanto da Índia quanto da ilha australiana. Os Weinstein estão reaprendendo a usar os algoritmos da corrida do Oscar.

    Filme visto no 41º Toronto International Film Festival, em setembro de 2016.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • Thiago Luis Araujo
      (CANAL RECOMENDA FILMES - YOUTUBE) - (Inscreva-se p/ mais críticas). O filme Lion, uma jornada para casa é um filme baseado num livro que conta a história real de Saroo, um garoto indiano que foi adotado por um casal de Australianos e depois de 20 anos decide voltar a Índia para tentar reencontrar sua família biológica. O filme é dividido em 2 momentos. Na primeira hora se passa na Índia e conta a história de Saroo quando criança, sua relação com a mãe e irmãos, suas dificuldades financeiras oriundas da extrema miséria do local onde viviam. A primeira parte é muito bem trabalhada e consegue nos mostrar com uma grande riqueza de detalhes todo o contexto daquela família, tanto o sofrimento, mas tb a linda relação de amor entre todos eles. Até o momento em que saroo, que tem 5 anos de idade, se perde do irmão em meio ao caos que é a índia e vai parar do outro lado do país. Iniciando ai toda a jornada do filme que fica ainda mais comovente nos levando a refletir que situações assim acontecem diariamente em todo mundo e as vezes não damos a devida importancia. Porém, já na segunda parte o filme, com o personagem principal já adulto, o apresenta falhas no roteiro e faz mudanças abruptas, se excede nas trilhas sonoras de melodramas, introduz porcamente alguns personagens, acelera demais em alguns momentos e fica insistindo demais em alguns outros momentos deixando o filme um pouco arrastado contribuindo para a perda da intensidade.Pra mim a história de vida de Saroo é espetacular, assim como a primeira parte do filme. Achei que já na fase adulta do protagonista, eles deixaram um pouco a peteca cair, atrapalhando um pouco a experiência do filme.
    • Maria C
      Gostei do pequeno Saroo... uma graça... mas o filme, não querendo faltar com o respeito à história real, é muito chato.
    • Caio
      Filme excelente! Vejo nota 3,5 para mim nota 5! Realista, emociante e impactante... atores imersos no drama! Vale muito acompanhar a história de Sarro. O garotinho Sunny Pawar dá show! Patel e Kidman são belas atuações.
    • Sav
      Muito real o papel, não parece atuação e sim realidade, está de parabéns o garotinho. Chorei demais, muito, muito, muito, muito. Fui trabalhar de olho inchado no outro dia cedo. Parabéns!
    • Alexandra Lima
      Assisti no avião, precisei colocar óculos escuros... impossívelll não chorar... aquela história que eu gostaria de ter visto mais.. acompanhado como ficou a familia depois. O garotinho arrasouuu no personagem. Vale muito a pena assistir !!!
    • Crismika
      O que podemos dizer de uma bela história baseada em fatos reais, com um roteiro bem consistente, atuações perfeitas. Esse é o filme LION - UMA JORNADA PARA CASA, que conta a história de um garoto indiano que se perde de sua família e é adotado por uma família australiana. O filme conta a história de forma sensível através de imagens tocantes e muito bem dirigidas. A atuação do personagem principal é impactante tanto quando garoto quanto na fase adulta. Mas quem rouba a cena é a excelente Nicole Kidman que faz a mãe adotiva, passando tudo através de seus olhos fortes. Enfim uma grande história num grande filme, que rendeu várias indicações merecidas ao Oscar. Na minha humilde opinião o filme deveria ter ganhado o OSCAR DE MELHOR FILME 2017, embora o filme vencedor MOONLIGHT também tem seus méritos e mereceu o prêmio. SUPER RECOMENDO e preparem os lenços para as fortes emoções.
    • Marlon
      Lindo filme!
    • luciano damiao
      Assisti ontem e me emocionei muito, parabéns pelo belo filme.
    • Cristian Edward K
      Magnífico,apenas esta palavra para descreve-lo,emocionante,puro,real.chorei muito.
    • Ruth A.
      Que filme incrível Meu Deus. Recomendadissimo... 😍💜
    Mostrar comentários
    Back to Top