Meu AdoroCinema
  • Meus amigos
  • Meus cinemas
  • Notas Express
  • Minha coleção
  • Minha conta
  • Promoções
  • Desconectar
Artista do Desastre
Nota média
3,7
21 publicações
  • Collider
  • Folha de São Paulo
  • Papo de Cinema
  • Ccine10
  • CineClick
  • Cineplayers
  • O Globo
  • Omelete
  • ScreenCrush
  • Screen Rant
  • The Guardian
  • The Hollywood Reporter
  • The Playlist
  • Observatório do Cinema
  • Boston Globe
  • Chicago Sun-Times
  • Estado de São Paulo
  • New York Times
  • Variety
  • Washington Post
  • Cineweb

Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

21 críticas da imprensa

Collider

por Matt Goldberg

"Artista do Desastre" está preocupado em humanizar Wiseau através de sua amizade com Greg Sestero. Você ainda vai rir do início ao fim, mas vai ficar encantado com a doçura e sensibilidade do filme.

A crítica completa está disponível no site Collider

Folha de São Paulo

por Thales de Menezes

Franco está espetacular como Wiseau, papel que deu a ele o Globo de Ouro de ator de comédia. O filme é cativante por essa interpretação intensa de seu personagem do anonimato total ao fracasso retumbante.

A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

Papo de Cinema

por Marcelo Müller

James Franco constrói uma comédia agridoce a respeito dos poderes que movem Hollywood, mas, principalmente, sobre o amor pela arte, nutrido, inclusive, por aqueles evidentemente desprovidos de jeito.

A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

Ccine10

por Davi Gonçalves

"Artista do Desastre" é uma daquelas comédias de absurdo, em alguns momentos quase surreal, que causa estranheza logo de início. Entretanto, é interessante o quanto o argumento consegue desenvolver a história sem caracterizar de forma pejorativa sua personagem principal.

A crítica completa está disponível no site Ccine10

CineClick

por Iara Vasconcelos

O filme cumpre bem o seu papel como comédia dramática. O tom naturalmente cômico da história real faz a necessidade de criar situações engraçadas quase nula. O bônus antes dos créditos finais, que coloca lado a lado as cenas do original com as do longa de Franco, são o arremate perfeito.

A crítica completa está disponível no site CineClick

Cineplayers

por Bernardo Brum

A primeira cena do filme de James Franco já mostra que, apesar da intensa pesquisa realizada pelo ator e diretor, ele jamais conseguiu desvendar o enigma Tommy Wiseau [...] O Artista do Desastre é um buddy movie tão esquisito e fascinante quanto a figura na qual se inspira.

A crítica completa está disponível no site Cineplayers

O Globo

por Mário Abbade

Franco inicia sua reflexão como se fosse um documentário, propositalmente registrando as cenas com a câmera na mão. Conforme a narrativa avança, ele transforma o assunto num mockumentary (uma espécie de doc satírico), para depois mudar para a ficção.

A crítica completa está disponível no site O Globo

Omelete

por Fábio de Souza Gomes

Franco encontrou uma linha de raciocínio que mostrou a humanidade de Wiseau. Apesar de não entender nada de atuação, ele leva a nobre arte muito a sério. [...] Ele é apaixonado, sonhador e, acima de tudo, não tem ideia do que está fazendo.

A crítica completa está disponível no site Omelete

ScreenCrush

por Matt Singer

Seria fácil fazer um filme sobre Tommy Wiseau e tratá-lo como ridículo. É muito mais difícil fazer o que James Franco conseguiu em "Artista do Desastre", ou seja, levá-lo a sério como diretor, e encontrar a alma por trás da aparência excêntrica. A atuação de Franco como Tommy Wiseau é uma maravilha.

A crítica completa está disponível no site ScreenCrush

Screen Rant

por Chris Agar

James Franco está inteiramente comprometido com o papel, desaparecendo no personagem para se transformar em um diretor surpreendente. Ele faz mais do que uma imitação: a versão de Tommy criada por Franco tem motivações claras e fáceis de se identificar.

A crítica completa está disponível no site Screen Rant

The Guardian

por Peter Bradshaw

O elenco intempestivo e as piadas internas nunca distraem o espectador da mensagem central do filme: é importante que artistas acreditem em suas próprias habilidades.

A crítica completa está disponível no site The Guardian

The Hollywood Reporter

por Michael Rechtshaffen

Franco, que está absolutamente histérico como o amargurado e desiludido Wiseau, lidera um grupo de rostos familiares...e entrega uma bem sucedida mistura de tragédia com humor à la Ed Wood que pode muito bem conquistar seu próprio status cult.

A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

The Playlist

por Erik Childress

James Franco desaparece completamente no papel de Tommy, até ficar impossível dizer onde acaba a maquiagem e permanece o ator. É a melhor atuação dele desde "127 Horas", e como diretor, é ótimo finalmente vê-lo trabalhando em sua zona de conforto da comédia.

A crítica completa está disponível no site The Playlist

Observatório do Cinema

por Giovanni Rizzo

Um filme clássico sobre o sonho americano, algo que sempre envolve o cinema. Uma narrativa sobre o desejo de brilhar, sobre sair de uma cidade qualquer, arrumar um par de malas e ser estrela em Hollywood, por mais distante que esse objetivo possa estar.

A crítica completa está disponível no site Observatório do Cinema

Boston Globe

por Ty Burr

Extremamente divertido e inócuo, o filme provavelmente vai ser considerado um clássico pelos pupilos de uma generação que dificilmente ouviu falar do "Ed Wood" de Tim Burton...

A crítica completa está disponível no site Boston Globe

Chicago Sun-Times

por Richard Rooper

James Franco é o cara certo para fazer um filme sobre um dos piores filmes já feitos [...] Em "O Artista do Desastre", mais do que em qualquer um de seus outros projetos, Franco nos lembra de seu genuíno talento à frente e atrás das câmeras.

A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

Estado de São Paulo

por Luiz Zanin Oricchio

Pode-se dizer que seu trabalho não coloca qualquer visão crítica sobre o personagem e muito menos sobre essa estranha paixão pós-moderna pelo trash. Mas a história em si é interessante e bem contada. Cada um conclua por si mesmo.

A crítica completa está disponível no site Estado de São Paulo

New York Times

por Manohla Dargis

...“O Artista do Desastre” é mais linear e obviamente comercial que os outros filmes dirigidos pelo Sr. Franco. É pueril e engraçado mas seu estilo acima do tom oscila entre o empático e o incômodo.

A crítica completa está disponível no site New York Times

Variety

por Peter Debruge

"O Artista do Desastre" é um filme real, bancado por um legítimo estúdio [...] apresentado por talentos indicados ao Oscar e dono de uma genuína capacidade de entreter platéias que assistiram  "The Room" ou não.

A crítica completa está disponível no site Variety

Washington Post

por Michael O'Sullivan

Essa doce, afetuosa e mal-comportada comédia é uma homenagem à incompetência cômica e sem riscos, muito pertinente em tempos em que desastres muito mais nocivos estão incorporados ao nosso cotidiano.

A crítica completa está disponível no site Washington Post

Cineweb

por Alysson Oliveira

"Artista do Desastre" começa rindo com [Wiseau] e termina rindo dele – o que é um tanto problemático e o caminho mais fácil. Franco encontra em Wiseau a desculpa perfeita para justificar seu egocentrismo e os problemas de seu próprio filme

A crítica completa está disponível no site Cineweb
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top