Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Extinção
    Críticas AdoroCinema
    1,5
    Ruim
    Extinção

    Ficou na tentativa

    por Lucas Salgado
    A Netflix parece disposta a investir em ficções científicas em seus filmes originais, seja dentre os que acompanharam desde o início da produção, seja com os adquiridos pelo caminho. Nos últimos meses, obras como The Cloverfield ParadoxAniquilaçãoExtinção mostraram a atenção da empresa com relação ao gênero. 

    No caso de Aniquilação deu certo e o resultado final é extremamente positivo. No caso de Cloverfield 3 e do novo Extinção, o desfecho não foi tão feliz. Dirigido por Ben Young, o último conta a história de Peter (Michael Peña), um sujeito atormentado por pesadelos de um futuro apocalíptico. Ele tem a clara sensação de que há algo real por trás daqueles sonhos. Quando se vê ao meio de um ataque global, ele percebe que há muito além naquelas visões do que esperava. Enquanto tenta encaixar as peças, ele busca proteger a esposa Alice (Lizzy Caplan) e as duas filhas.


    Extinction (no original) investe em uma série de reviravoltas e brinca com as noções de flashbacks e flashfowards. Oferece um certo enigma, mas nunca consegue prender totalmente a atenção do espectador. O roteiro escrito por Spenser Cohen e Brad Kane é pouco inspirado e tenta sempre surpreender, sem necessariamente ter profundidade e engajamento para isso.

    O longa surge como uma ficção científica sobre um ataque alienígena, mas aos poucos vai tentando dar passos mais longos e, ao final, tenta até oferecer uma reflexão maior sobre humanidade. Mas a palavra-chave aí é tentar. Extinção está o tempo todo tentando, mas quase nunca atinge o objetivo. 

    O elenco também não ajuda. Muitas vezes coadjuvantes de luxo, Peña e Caplan não possuem carisma o suficiente para comandar uma ação. Conhecido por Luke CageMike Colter tem participação discreta.

    Com efeitos especiais apenas razoáveis - sem nenhum grande destaque visual -, o filme conta com uma montagem problemática de Matthew Ramsey, que cuja maior experiência é na TV com produções como 13 Reasons Why e Grey's Anatomy. Há um claro problema de ritmo na obra, o que torna a experiência bem mais cansativa do que deveria, em se tratando de um longa de 95 minutos.

    O ótimo diretor de fotografia Pedro Luque, de O Homem nas TrevasO Silêncio do Céu, também não se salva, oferecendo um resultado apenas ordinário.

    Um dos principais players do mercado audiovisual dos últimos tempos, a Netflix tem se preocupado muito em produzir a maior quantidade possível de conteúdos originais. Mas ainda esperamos que isso se converta em qualidade. Pois não tem sido o caso, como bem comprova Extinção.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • Luis Felipe Santos Clarke
      Achei o filme espetacular. Não entendi a nota, vocês que deviam levar 1,5
    • edilsonfreitas
      disqus_veMtlvmOjS but
    • Mateus Patrick Rodrigues
      eu gostei bastante um roteiro bem original... e eu adorei a história tbm... é muito legal o mistério que tem no filme e você vai solucionando junto com o personagem
    • Mateus Patrick Rodrigues
      concordo cara
    • Bruno Ferreira
      Dentro da pontuação do site eu (0 a 5) eu daria 3,5. Temos que reconhecer que é uma história original. Eu não esperava que fossem andróides. Não precisa ser superprodução, acho que considerando a quantidade de filmes que existem e a repetitividade dos roteiros este filme se saiu bem apresentando algo novo. Uma boa crítica ao preconceito humano.
    • Pablo MR
      Gostei do filme. Está contida nele uma história superficial de como os robôs (A.I.) começaram a se rebelar contra os humanos. Ou vem mais sequências deste filme por ai explicando melhor, ou então tudo isso bem que poderia ser um prelúdio de Matrix. Poderia muito bem ter ligação.
    • Jardel Souza
      Eu gostei do filme, nota 6.0 fazia tempo que um filme não me surpreendia. O plot twist do filme foi eficiente. Conseguiu cativar a minha atenção. Recomendo.
    • Rafael O.
      Sim exatamente eu gostei foi diferente me atraiu até o fim não é uma super produção, aliás nem tem que ser. Sinceramente Hoje todos são críticos e nem tentam se divertir. Que pena
    • Fabio D
      Ninguém consegue mais sentar, se distrair com um filme, tem que assistir com olhar super crítico, eu gostei, me distraiu e dei meu joinha.
    • kna81
      Ruim! tem uma ideia que até poderia ser desenvolvida mas no quesito geral não é um bom filme.
    • iGoose
      Ué, esse foi um dos poucos filmes originais que realmente gostei (apesar de ainda assim ter alguns momentos de decisões burras, como Cargo, The Rain, Perdidos no -roteiro- Espaço, entre outros filmes e séries). Que por sinal, estes citados não consegui assistir mais que 20 minutos e parei, pois a NETFLIX entrou uma onda de fazer série e filme onde os personagens tomam cada decisão retardada e sem o mínimo de lógica que chega da nojo de assistir.Espero que eles voltem com a receita antiga, como Stranger Things, DARK ou Altered Carbon, que são séries com histórias de qualidade e apliquem isso nos novos filmes e séries à ser lançados.Extinção não foi tão ruim como mencionado na matéria, aliás, foi ótimo comparado com os horrores que citei no começo, mas eu daria uma nota 3.5 de 5.0, pois ainda há muito o que melhorar.
    • †ђเэяяэ кrυєgєr ☠
      Desculpa, mas esse foi um dos poucos filmes bons da netflix
    • wilston
      historia envolvente que mostra possivel realidade no futuro que a humanidade de hoje tenta buscar.
    Mostrar comentários
    Back to Top