Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Logan
    Média
    4,6
    6637 notas e 456 críticas
    distribuição de 456 críticas por nota
    216 críticas
    160 críticas
    54 críticas
    13 críticas
    7 críticas
    6 críticas
    Você assistiu Logan ?

    456 críticas do leitor

    Gil Salles
    Gil Salles

    Segui-los 2 seguidores Ler as 17 críticas deles

    5,0
    Enviada em 3 de março de 2017
    Para quem acompanha a saga do wolverine nas telas e conhece o personagem das HQs o filme impressiona por sua ousadia, pois se comparado as atuais obras cinematográficas do gênero, Logan realmente sai da "zona de conforto" e apresenta aos telespectadores um novo personagem, que com certeza fecha um ciclo com chave de ouro. Saindo do contexto do herói com sua mulher amada e todo bla bla bla normais das produções de herois, Logan tem aspectos de um anti-herói cansado que apenas quer sossego, sendo que filme tem um contexto mais familiar (Logan, Charles, Caliban e Laura), com muito sangue, ação, algumas piadas e um tom dramático. Fiquei muito satisfeito com o filme é pretendo vê-lo novamente algumas vezes, restando saber o que o futuro guarda para o Wolverine.
    Phelipe A.
    Phelipe A.

    Segui-los 25 seguidores Ler as 114 críticas deles

    4,5
    Enviada em 20 de fevereiro de 2017
    “Eu nunca vou deixar de ser o Logan e ele nunca vai me deixar” – Hugh Jackman Nós do Site NãoSeiNada assistimos o filme Logan e participamos da coletiva de imprensa com o ator Hugh Jackman em São Paulo, e como o próprio Hugh disse durante a entrevista, Logan não é um filme para crianças e mostra que pessoas se ferem e morrem durante sua trajetória em tentar ajudar o próximo. Segundo o ator esta não é uma violência gratuita já que não é possível sentir o que é o Wolverine sem a violência e principalmente as consequências da violência que sempre o cercou. Um filme visceral que tem como foco as dificuldades que o Wolverine passa quando precisa enfrentar seu maior inimigo, a intimidade, e manter uma relação próxima de amizade e até mesmo paternidade com um Charles Xavier velho e doente, uma garotinha que ele acaba de conhecer e pode ser o futuro dos mutantes, além de seu problema com o fator de cura que não “funciona” muito bem. Me atrevo a dizer que Logan apresentou uma nova maneira de contar uma história de “Super-Herói” nos cinemas. veja mais...
    Goretty Sousa
    Goretty Sousa

    Segui-los 2 seguidores Ler as 10 críticas deles

    3,5
    Enviada em 13 de março de 2017
    Concordo com vários comentários daqui. Não trabalharam muito bem a questão das crianças mutantes, filhas de mutantes mortos. Isto deveria ter sido mais explorado. Outra coisa que não agradou foi a morte de Logan. Putz! Depois de todos os filmes e histórias, o Wolverine acabar daquele jeito? Foi um fim muito a desejar mesmo. Não gostei desta parte. Se Wolverine era imortal, ou quase, deveria ter uma morte mais honrosa. Bem... esta é minha opinião. O restante do filme é super 10. Como todos os outros da série, adorei. É ação do começo ao fim.
    Paulo Renato R.
    Paulo Renato R.

    Segui-los 31 seguidores Ler as 52 críticas deles

    5,0
    Enviada em 19 de fevereiro de 2017
    Ambicioso e corajoso,Logan chega aos cinemas como um filme único,sendo algo diferente dos filmes de heróis que temos visto ultimamente.Nesse longa somos apresentados a um futuro sombrio,onde temos um Logan experiente e cansado,que ao lado de Charles Xavier,decide ajudar uma garota misteriosa a fugir de um grupo paramilitar que a persegue. A direção do filme é de James Mangold,que aqui trabalha planos abertos maravilhosos,acompanhados da utilização de paletas de tons amarelados,que criam uma atmosfera de filme Western belíssima,pela qual recomendo fortemente que seja deslumbrada em telas Imax caso disponíveis.Além da bela construção de cenário,Mangold também faz um ótimo trabalho em um jogo de câmeras frenético em cenas de ação,que inserem o espectador naquele universo e o chocam com a brutalidade apresentada na tela,brutalidade essa que não se torna exagerada nem gráfica demais,mas colocada na medida certa,assim como deveria ter sido em todos os filmes do personagem. As atuações do filme são fenomenais,e mesmo que haja um certo destaque para Hugh Jackman,que consegue entregar de forma única um Wolverine desolado e atormentado procurando uma forma de redenção,Patrick Stewart e Dafne Keen também merecem devido reconhecimento,por apresentarem personagens tão carismáticos e instigantes,pois em Logan não é apenas um personagem que carrega todo o filme,mas todo o trio,que juntamente com ótimos diálogos,constroem uma relação muito forte entre eles,algo essencial nesse tipo de filme,para que o público se importe com eles e torçam para sua sobrevivência. A trilha sonora é um show à parte,com faixas empolgantes e frenéticas,que acompanham as cenas de ação e as mais calmas também,se apresentando de forma bastante orgânica,devido à excelente mixagem de som do filme. A classificação etária aqui é bem elevada,permitindo ao filme que possua cenas bem violentas,e possa desfrutar do estrago causado pelas garras do Wolverine de forma que nunca havíamos visto nas telonas,e isso causa uma maior aproximação ao material de inspiração,no caso o quadrinho "O Velho Logan",que é uma história extremamente violenta,onde possuímos um cenário parecido do que nos é apresentado em Logan,mas com uma história completamente diferente,e mesmo que vários elementos tenham sido aproveitados,o filme consegue seguir seu caminho por si próprio. Enfim,Logan é um filme surpreendente,onde a construção de personagens é feita de maneira incrível,conseguindo se destacar em meio a tantos filmes de heróis,Logan é um filme reflexivo,que trabalha o Wolverine por uma perspectiva que vai além de seu lado animalesco e selvagem,que acompanhado de uma direção de arte belíssima,atuações fenomenais,e uma trilha sonora emocionante,consegue entregar um dos melhores filmes de heróis dos últimos tempos.
    Anderson  G.
    Anderson G.

    Segui-los 736 seguidores Ler as 276 críticas deles

    4,0
    Enviada em 18 de março de 2017
    “Logan” criou uma expetativa gigantesca, e conseguiu a superar, um filme de super herói mais humano que você verá na vida, com personagens que vão além de seu fator de cura ou garras, mas sim personagens que pensam, sofrem e saem da caixinha. “Logan” sacrifica um pouco da dinâmica e do fator de impressionar em troca de metáforas em seu roteiro, ele é muito bom em não apenas criar uma personagem do zero extremamente carismática como Laura, mas também em dar uma tridimensionalidade ao Logan, pois agora ele não é mais um simples anti-herói, ele também é herói, pai, filho e humano, e também espetacular aproveitamento de Xavier e a inteligentíssima maneira como Calliban é utilizado, pena que para os vilões o roteiro não tem um quarto do mesmo cuidado, temos um primeiro ato definido, um segundo que se mistura com o terceiro – Que é bem curto- e obvio, lotado de referencia aos outros filmes da saga, vemos a historia de Logan, um mutante completamente desacreditado que pensa constantemente na morte, até que uma nova esperança surge, temos todo o chamado do herói, mas é aquele clichê de inicio que no final surpreende, e muito. Temos uma fotografia que tem até toques de western, sempre puxando para uma paleta mais quente, uma boa trilha sonora, embora deixe o country apenas para os créditos, a montagem é boa e é ótimo o jeito como James Mangold utiliza o plano aberto, principalmente na cena em que Logan carrega Xavier nos braços. Em termos de atuações, a minha preferida no filme é a de Patrick Stewart como professor Xavier, mesmo numa cadeira de rodas, ele está completamente maravilhoso e em determinados momentos até dita o ritmo do filme, Hugh Jackman também está ótimo como sempre, e Dafne Keen é dona de um carisma gigantesco mesmo estando sempre com a cara fechada, e salve um parabéns para James Mongold, que se recuperou de Wolverine imortal e fez um grande trabalho. É obvio que o filme não é perfeito, longe disso, usar um clone de Logan nos remete a toda questão filosófica de sua luta ser a interior, e eu adoro isso, mas para o grande publico isso soa como preguiça e até quebra um pouco o ritmo, e o fato de o filme seguir uma receita criada por ele mesmo também incomoda um pouco, mas sua ousadia em mostrar a violência, matar sem piedade, a forma animalesca como Laura luta, Logan tendo que parar para tomar folego, são detalhes que compõe a obra e diminuem muito seus defeitos , “Logan” é um filme que vale a pena, tanto para os amantes de quadrinhos quanto para o publico geral.
    Jake D.
    Jake D.

    Segui-los 63 seguidores Ler as 108 críticas deles

    4,5
    Enviada em 9 de abril de 2017
    Logan... este talvez seja o último filme de Hugh Jackman como Wolverine, e as expectativas era obviamente muito altas. O filme se passa em em 2029, Logan (Hugh Jackman) ganha a vida como chofer de limousine para cuidar do nonagenário Charles Xavier (Patrick Stewart). Debilitado fisicamente e esgotado emocionalmente, ele é procurado por Gabriela (Elizabeth Rodriguez), uma mexicana que precisa da ajuda para defender a Laura Kinney (Dafne Keen). Ao mesmo tempo em que se recusa a voltar à ativa, Logan é perseguido pelo mercenário Donald Pierce (Boyd Holbrook), interessado na menina. A direção do filme é do James Mangold, ele também dirigiu o mediano Wolverine Imortal em 2013, mas aqui ele faz um excelente trabalho de direção, até nas poucas cenas de ação, os movimentos de câmera são muito precisos e a edição é feita da maneira correta. O roteiro é muito bom, a trama é muito bem construída e os diálogos são excelentes, além do final, que é extraordinário. O Hugh Jackman dá uma das melhores interpretações de sua carreira nesse filme, ele está muito expressivo e é o grande destaque do filme. O Patrick Stewart também está muito bem interpretando o Xavier, assim como a Dafne Keen interpretando a X-23 e Boyd Holbrook fazendo um ótimo vilão para o filme. Visualmente o filme é muito bonito, a cinematografia é lindíssima e o trabalho de maquiagem é impecável. A única coisa que me incomodou nesse filme, foi a falta de destaque para a trilha sonora, que diferente dos trailers, aqui não é nada marcante. Logan consegue não ser só o melhor filme do Wolverine como o melhor filme dos X-Men no geral, entrando facilmente para listas de melhores filmes de super heróis de todos os tempos. Recomendo!
    Fernando L.
    Fernando L.

    Segui-los 16 seguidores Ler as 70 críticas deles

    2,5
    Enviada em 5 de março de 2017
    Anunciaram que seria o último filme do Hugh Jackman, desta forma, o filme tem um apelo adicional. Mas é um filme totalmente desnecessário e caça níqueis. Estou estarrecido com este site ter considerado como "obra-prima" (mas nem de longe!). spoiler: Vc assiste o filme meio "boiando" em tudo... ok, o ano a gente sabe mas, porque o Wolverine, de repente, está tão velho e perdendo a capacidade de cura? Adamantium? Sem essa! O vilão é indeterminado. O capanga principal do vilão é "melhorado fisicamente" mas é mais fraco que a tia May do Homem-Aranha. A história, sem pé nem cabeça. O contexto é apresentado sem maiores explicações, aí ficamos "voando" no cinema pensando ("Mas que diabos aconteceu?). Há muita falta de informação. Outra coisa... o filme é arrastaaado. Bocejei algumas vezes. E outras pessoas também. Não chega a ser ruim, mas Wolverine merecia história melhor. Outra tristeza foi ver o Prof. Xavier daquele jeito. Coitado do Capitão Jean-Luc. Agora fica a dúvida... quem será o ator que fará o Wolverine?
    José Feliphe Q.
    José Feliphe Q.

    Segui-los 6 seguidores Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 4 de março de 2017
    Melhor filme da série Wolverine, um drama com algumas risadas e ação do começo ao fim, pra quem gosta de violência, é um prato cheio, cenas um pouco fortes: Não recomendado para menores de 16 anos (Brasil), não é a toa. Assista no cinemas antes que saia do ar, vale cada centavo! A atuação e Hugh Jackman está excelente, acredito que será indicado ao Oscar, e com certeza a outros tantos prêmios. Muito legal a participação do personagem spoiler: Caliban e a atuação do ator Stephen Merchant no papel do spoiler: Albino Mutante . Vale citar também o trabalho da estreante jovem Dafne Keen como spoiler: Laura Kinney / X-23 , mutante que é o spoiler: clone feminino de Wolverine, criado a partir de seu DNA , essa garota tem um futuro promissor.
    Rodrigo Gomes
    Rodrigo Gomes

    Segui-los 3183 seguidores Ler as 551 críticas deles

    0,5
    Enviada em 3 de março de 2017
    Chato, muito chato mesmo e cansativo. Pode ser bom pra quem é fã dos quadrinhos, mas para o público geral que sempre gostou da franquia "X-Men", é decepcionante. Um roteiro parado e deprimente, que destrói a imagem de heróis que sempre acompanhamos. Fracassados e com necessidade de psicoterapia, assim se apresentam os personagens. Fiquei todo o tempo esperando o filme crescer e estourar...mas a letargia reina.
    Ric Brandes
    Ric Brandes

    Segui-los 81 seguidores Ler as 102 críticas deles

    4,5
    Enviada em 31 de maio de 2017
    É fato: nunca fui fã de super-heróis. Até já tentei assistir alguns filmes da franquia X-men, sem sucesso. Mas Logan é um caso à parte: após ouvir uma chuva de excelentes comentários e elogios, resolvi encarar o desafio. Então afie suas garras e venha comigo, para descobrirmos juntos tudo que rola nesse novo filme do Wolverine! Pra começar, o roteiro inicial de LOGAN já nasceu forte: mesmo pra quem não conhece tão bem o famoso personagem das histórias em quadrinhos da Marvel (além das suas famosas garras de Adamantium), já vai gostar do plot inicial: O trio de protagonistas Wolverine, Professor Xavier e a jovem mutante Laura (Com uma interpretação magnífica da estreante Dafne Keen) costura um enredo marcante, mesclando questões de amizade, juventude e velhice de forma magistral. Impossível não se comover com os dramas e reviravoltas do filme, seja na questão da paternidade, da proteção aos amigos, família, ou da própria luta pela sobrevivência entre o trio. (O pôster do filme por si só já é brilhante, e resume bem o mote do filme: Laura dando as mãos para Logan em uma cena repleta de simbolismo e sentimento). Com a direção genial de James Mangold, a história do mutante se passa no futuro, em 2029, com Logan (Hugh Jackman) tentando levar uma vida normal como motorista de limousine (Uma Limo Chrysler futurista de 2029, que pra quem AMA carros como eu, já vale o filme!). Bom, a partir daí, Logan tenta ganhar a vida e algum dinheiro, para cuidar do seu amigo de longa data, o nonagenário Professor Xavier (em um papel muito comovente de Patrick Stewart) refletindo muito bem as questões da velhice extrema. Em meio ao seu trabalho honesto, tentando levar uma vida pacata, longe de confusões, o passado de Logan continua a assombrá-lo: pessoas precisando da ajuda do super-herói, inimigos perseguindo sua vida (e sua dignidade mutante). E nessa problemática toda, Logan acaba encontrando a pequena Laura, que vai acabar mudando toda a sua visão de mundo e de vida. Incrível como um filme de super-heróis pode englobar conceitos tão importantes sobre a vida, amizade e família!) Ah... Sim, o filme traz muita violência (tiro porrada e bomba, mutante!), lutas e batalhas épicas e sangrentas pela vida e sobrevivência, mescladas com questões que vão mexer com a alma e o coração do espectador, de forma quase mágica. Afinal, quem não torce por uma história de amizade, de família, mesmo que seja em um filme de um super-herói mutante, de garras afiadas? Por fim, eu realmente me senti tocado pelo filme, e adorei o final (que fez até Hugh Jackman chorar). Sem spoilers! Assista para saber! Por Ricardo Brandes
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top