Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    118 Dias
    Nota média
    3,3
    16 publicações
    • Variety
    • Almanaque Virtual
    • Chicago Sun-Times
    • Folha de São Paulo
    • O Globo
    • Cineweb
    • New York Times
    • Omelete
    • Rubens Ewald
    • Screen International
    • The Guardian
    • The Hollywood Reporter
    • Zero Hora
    • CineClick
    • Cineplayers
    • Papo de Cinema

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    16 críticas da imprensa

    Variety

    por Scott Foundas

    O filme de estreia confiante e magnificamente bem atuado de John Stewart funciona tanto como um retrato implacável da sobrevivência humana quanto como lembrete dos perigos enfrentados por jornalistas em busca da verdade.

    A crítica completa está disponível no site Variety

    Almanaque Virtual

    por Zeca Seabra

    Fica claro que a atitude do diretor é emocionalmente unilateral e o que interessa é mostrar as terríveis condições as quais  Bahari foi submetido e como é ridículo o sistema de persuasão do estado ditatorial islâmico...

    A crítica completa está disponível no site Almanaque Virtual

    Chicago Sun-Times

    por Godfrey Cheshire

    Emocionante e inteligente estreia na direção da personalidade da TV Jon Stewart. [...] Minha única crítica real ao roteiro de Stewart é que ele não deixa claro que Bahari (de acordo com seu próprio relato), embora admitisse a "espionagem da mídia," não entregou nomes.

    A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

    Folha de São Paulo

    por Cássio Starling Carlos

    Mesmo que siga à risca a cartilha do maniqueísmo, o filme evitar ser apenas um panfleto contra os maus modos do atual regime iraniano e mostra que o vigor desse autoritarismo vem de uma história e de uma tradição.

    A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

    O Globo

    por Rodrigo Fonseca

    Respeitado e até temido por seu papel como comentarista dos governos de Bush e de Obama no programa “The daily show”, o humorista Jon Stewart estreia como cineasta com uma espécie de thriller político capaz de evocar a mais fina tradição do gênero, delineada pelo franco-grego Costa-Gavras.

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    Cineweb

    por Neusa Barbosa

    Stewart mantém um estilo enxuto, sem floreios. Fecha o foco numa situação de medo e dominação, em que o guarda espanca e ameaça Bahari e procura levá-lo a crer que está completamente só e indefeso...

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    New York Times

    por Manohla Dargis

    O interesse de Jon Stewart pelo material é obviamente pessoal, mas seu filme transcende um mero interesse próprio. [...] Jon Stewart dá ao filme um visual tremido de corre-e-filma que é típico de documentários e filmes de guerra. Essa abordagem visual [...] se choca contra outras escolhas suas.

    A crítica completa está disponível no site New York Times

    Omelete

    por Marcelo Hessel

    "118 Dias" cresce bastante quando deixa de ser apenas um manifesto contra o obscurantismo e passa a refletir sobre a própria profissão de comunicador. Stewart encontra no jornalista Maziar Bahari [...] um personagem capaz de canalizar [...] os dilemas morais do jornalismo do século 21...

    A crítica completa está disponível no site Omelete

    Rubens Ewald

    por Rubens Ewald Filho

    "118 Dias" mostra um lado pouco visto aqui em nossos cinemas comerciais. Qualquer ditadura, mas pior que todas as religiosas, sempre merecem ser condenadas e expurgadas.

    A crítica completa está disponível no site Rubens Ewald

    Screen International

    por Tim Grierson

    Para um filme sobre um jornalista mantido injustamente em confinamento por um dos governos mais controversos do mundo, "118 Dias" chama a atenção por sua modéstia e seu caráter pouco emotivo, além da recusa de fazer um retrato sensacionalista deste tema polêmico.

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    The Guardian

    por Paul MacInnes

    O personagem de Rosewater é uma incógnita. Isso é um problema, já que a dinâmica entre ele e Bahari são o coração do filme. Conforme o confinamento se desenvolve, as cenas entre os dois tornam-se repetitivas, apesar dos esforços de Bernal e Bodnia...

    A crítica completa está disponível no site The Guardian

    The Hollywood Reporter

    por Todd McCarthy

    Não existe uma hora errada para protestar contra tirania, prisões abusivas, tortura e táticas totalitárias.Porém, [...] [o filme] não soa oportuno ou urgente devido à chuva de terríveis atentados insidiosas que aconteceram no Oriente Médio desde então.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    Zero Hora

    por Roger Lerina

    Ainda que patine narrativamente às vezes, perdendo um pouco o foco dramático, e não escape de todo à simplificação e à ingenuidade, "118 Dias" convence ao partir de um contexto geopolítico específico para posicionar-se contra o totalitarismo...

    A crítica completa está disponível no site Zero Hora

    CineClick

    por Gustavo Assumpção

    "118 Dias" é exatamente o que se espera de Stewart: politicamente engajado, quase um panfleto [...] A falta de experiência do diretor atrapalha sua adaptação, que parece a todo momento ingênua e indecisa.

    A crítica completa está disponível no site CineClick

    Cineplayers

    por Francisco Carbone

    Apesar da bela reconstituição dos fatos e do elenco afiado, qual a função desses filmes que não trazem nada além de contar burocraticamente uma história, por mais extraordinária que seja?

    A crítica completa está disponível no site Cineplayers

    Papo de Cinema

    por Roberto Cunha

    Talvez (ou exatamente) pela origem de seu condutor, o filme parece não ter um norte. Enquanto seu protagonista sofre em seu isolamento compulsório, o longa mistura humor, drama, suspense etc de maneira insatisfatória, perdendo a chance de aprisionar o espectador.

    A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top