Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Ex_Machina: Instinto Artificial
    Média
    4,3
    963 notas e 88 críticas
    distribuição de 88 críticas por nota
    28 críticas
    27 críticas
    22 críticas
    11 críticas
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Ex_Machina: Instinto Artificial ?

    88 críticas do leitor

    Kamila A.
    Kamila A.

    Segui-los 1266 seguidores Ler as 497 críticas deles

    4,0
    Enviada em 10 de agosto de 2015
    O nome do filme pode ser “Ex-Machina: Instinto Artificial”, mas, na realidade, a obra dirigida e escrita por Alex Garland, fala, principalmente, sobre a criação de inteligência artificial, quando temos softwares ou mecanismos eletrônicos exibindo uma inteligência similar à dos humanos. Nesse sentido, é bom que o espectador esteja ligado ao conceito do Teste de Turing (que tem esse nome por causa do teórico Alan Turing, interpretado, no início do ano, por Benedict Cumberbatch no filme “O Jogo da Imitação”, de Morten Tyldum). O Teste de Turing testa a capacidade de uma máquina exibir comportamento parecido ao de um humano. O teste é caracterizado por uma conversa que é estabelecida entre o ser humano e uma máquina projetada. Se a máquina conseguir convencer que seu comportamento é bastante similar ao de um ser humano, ou se este não conseguir perceber que está diante de uma máquina programada, diz-se que a máquina passou no teste e que ela possui um pensamento próprio, independente da programação que ela recebeu. O roteiro de “Ex-Machina: Instinto Artificial” se apoia numa interação desse tipo, que ocorre entre Caleb (Domhall Gleeson), um jovem – e talentoso – programador de computadores, e Ava (Alicia Vikander), a mais nova criação de Nathan Bateman (Oscar Isaac), um brilhante empresário que vive recluso no meio do nada. O interessante é que, na forma como o roteiro é estruturado, com o jogo que se estabelece entre a personalidade estranha de Nathan, a “ingenuidade” de Caleb e a vivacidade de Ava, a plateia também se sente dentro do Teste de Turing que ocorre no decorrer do longa. Um filme inteligente e com uma direção de arte impecável (na criação do universo em que Nathan vive, que possui a frieza e o mistério que são próprios de Ava, por exemplo), “Ex-Machina: Instinto Artificial” é uma obra repleta de tensão. Nos sentimos dentro da pele de Caleb, diante das emoções, dos medos e das angústias que ele vivencia, ao ponto de não conseguirmos distinguir o que é realidade do que é a programação – aqui, vale destacar a grande atuação de Alicia Vikander, perfeita como Ava, e a dualidade que Oscar Isaac traz ao seu Nathan. Pelo fato de trazer o jogo para dentro de nós, “Ex-Machina: Instinto Artificial” é um dos grandes filmes de 2015, até agora. Mais um longa que trata sobre a evolução da tecnologia e o que ela pode trazer em termos da redefinição dos relacionamentos entre os homens.
    Alvaro S.
    Alvaro S.

    Segui-los 351 seguidores Ler as 349 críticas deles

    4,5
    Enviada em 18 de novembro de 2015
    Ficção científica no seu melhor, esta produção é um deleite para quem busca um filme acima da média. Jovem programador é convidado pelo dono da empresa em que trabalha para participar de uma experiência que poderá mudar a forma como o mundo encara a Inteligência Artificial, na forma do robô Ava. Tudo é nesta obra é muito bom. A forma como a história vai se desenrolando, envolvente, tensa, assustadora. Na maneira como esquecemos que estamos diante de uma máquina e não de um ser humano. Em como o final pode ser cruel, e no gênio egocêntrico, um deus na figura do ator Oscar Isaac. Ele é sexy, impaciente, perturbador, é um poço de emoções. Definitivamente na minha lista de melhores filmes de 2015. Curiosidade. No Brasil foi lançado direto em home vídeo. Nota do público: 7,7 (IMDB) Nota dos críticos: 92%(Rotten Tomatoes) Bilheterias EUA - $25 milhões Mundo - $36 milhões Acesse o blog 365filmesem365dias.com.br para ler sobre outros filmes.
    Leo V.
    Leo V.

    Segui-los Ler a crítica deles

    4,0
    Enviada em 16 de janeiro de 2016
    O ano de 2015 foi um ano no mínimo curioso para o cinema hollywoodiano com ideias totalmente ousadas sendo executadas , como por exemplo o filme "A garota dinamarquesa" do diretor Tom Hooper ("Os miseraveis" e "Discurso do Rei") que trata da questão da identidade de gênero, ou "Mad Max" do diretor veterano George Miller que apesar do seu ritmo de ação frenético consegue surpreender no quesito de enredo, diferente de outros filmes do gênero (estou olhando pra você vingadores:Era de Ultron).E também muito ruins e repetitivas como "Pixels", "Busca Implacável 3","O sétimo filho" e etc. Ex_Machina ,do diretor britânico estreante Alex Garland, não desapontou no quesito ousadia com um enredo inicialmente previsível e comum ,o filme consegue prender o expectador de uma maneira que sua quase 2 horas fluam como 10 minutos ,e a cada minuto o filme prende mais e mais com reviravoltas e novas motivações aos personagens ,inicialmente rasos, deixando o espectador esperando pela conclusão na ponta de sua cadeira. A trama do longa consiste em um jovem (Domhnall Gleeson) que é inicialmente sorteado para passar uma semana com o dono e fundador da empresa que ele trabalha(que seria equivalente ao google),logo após a sua chegada o jovem descobre que seu chefe o chamará para testar um projeto de IA (e não era o filme do Spielberg).A obra em alguns aspectos lembra "Ela" (Spike Jonze),divergindo na sua conclusão e como trata a questão da inteligência artificial e suas implicações no mundo real atual,porem a relação ser humano maquina que é colocada em pauta aparece de uma forma bem semelhante. Torna-se evidente então que Ex_Machina sendo um filme de estreia de um diretor é um ótimo filme que deve ser assistido, principalmente pelos fãs de ficção cientifica (e de bons filmes),com atuações impecáveis e um enredo muito bem desenvolvido que apesar de retomar assuntos já tratados consegue inovar sem saídas preguiçosas e incoerentes com a trama(estou olhando pra você Exterminador do Futuro:Genesis) Obs:Oscar Isaac merecia ter sido indicado ao oscar por esse filme
    Junior Marques
    Junior Marques

    Segui-los Ler as 15 críticas deles

    2,5
    Enviada em 17 de maio de 2015
    O filme até que começa bem, mas o desenrolar dos fatos não convece, sem falar no final que supreendentemente ruim.....
    Júnior S.
    Júnior S.

    Segui-los 208 seguidores Ler as 269 críticas deles

    5,0
    Enviada em 9 de agosto de 2017
    A direção é um pouco previsível e o filme continua por alguns minutos a mais do que deveria(por mais excepcional que o terceiro ato seja), mas esta é uma ficção científica inteligente que oferece um design de produção incrível, efeitos visuais impressionantes e uma linha narrativa provocante. Lindamente filmado, com direção artística impecável e cinematografia intensa, Ex Machina é um conto simples mas perturbador que confunde, fascina e aprisiona. Performance indelével de Isaac. Gleeson continua a curva ascendente de sua carreira. E Alicia Vinkander simplesmente destrói. Futuro clássico.
    CRAFontes
    CRAFontes

    Segui-los 7 seguidores Ler as 70 críticas deles

    4,0
    Enviada em 10 de novembro de 2015
    "A Inteligência artificial levada à sério. Isso é o que se pode esperar de Ex Machina, filme britânico que, infelizmente, sequer passou pelos cinemas brasileiros, sendo lançado diretamente em DVD, e passando despercebido por boa parte da crítica e do público." Continuação no link.
    Ulisses L.
    Ulisses L.

    Segui-los Ler as 4 críticas deles

    2,0
    Enviada em 7 de novembro de 2016
    Deixou a muito a desejar! Quem espera uma reflexão filosófica, com uma trama inteligente e um final surpreendente pode se decepcionar com Ex-Machina. Belos efeitos especiais e voyeurismo são o prato principal do drama que, na minha opinião, explora o lado da sexualidade e sensualidade das máquinas, e nada mais. Enfim, para sentenciar a nota, falta coerência entre algumas partes e inteligência em outras. spoiler: Computador senha; robô com vontade de descobrir o mundo (para quê?); robô se auto destruindo (por favor ... ); casa sem segurança pessoal; bilionário vivendo sozinho em uma ilha; construir um robô sozinho (MacGyver) e, por fim, tentar persuadir, na lábia, uma inteligência artificial (pagou com a vida). Chappie ainda está na frente! Bônus: Ainda estou para ver um bom filme com pouco elenco, a exemplo de "El Cuerpo" (2012 - suspense), fica a dica.
    Juarez Vilaca
    Juarez Vilaca

    Segui-los 435 seguidores Ler as 393 críticas deles

    2,5
    Enviada em 15 de maio de 2015
    Filme fraquíssimo, enredo, direção, efeitos especiais, tudo. A idéia é boa e só. Filmado grande parte em ambiente fechado, com diálogos desnecessários, sem ação, sem emoção, sem suspense. Previsível e com um final tolo. Só podem ser amadores. Procure outro filme.
    Daniel N.
    Daniel N.

    Segui-los 1127 seguidores Ler as 531 críticas deles

    3,5
    Enviada em 14 de julho de 2015
    Um bom filme para reflexão. Conceitual. Faz parar para pensar num futuro talvez não tão distante.
    Breno C.
    Breno C.

    Segui-los 6 seguidores Ler as 6 críticas deles

    4,0
    Enviada em 5 de junho de 2015
    Um bom filme, Belo enredo.. Grande reviravolta ao final do filme.. bastante interessante.. Vale a pena assitir..
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top