Meu AdoroCinema
O Grinch
Críticas AdoroCinema
3,0
Legal
O Grinch

Natal é dia de maldade

por Francisco Russo
Por mais que seja um ícone nos Estados Unidos, as histórias criadas por Dr. Seuss são mais conhecidas no Brasil graças às suas versões cinematográficas - é o caso do Grinch, até hoje lembrado por aqui graças à interpretação histriônica (e impagável) de Jim Carrey. O que, de forma alguma, prejudica a experiência de quem deseja conferir esta nova animação da Illumination.


Precedido por um bobinho curta-metragem estrelado pelos Minions, "Amarelo É o Novo Preto", que curiosamente é um spin-off do período em que estão na prisão em Meu Malvado Favorito 3, este novo O Grinch é a reprodução exata da versão estrelada por Carrey. Ou seja, mais uma vez temos o protagonista esverdeado e mal-humorado, que de tempos em tempos precisa visitar a Quemlândia para comprar mantimentos e fica profundamente irritado ao perceber qualquer indicio de comemoração natalina. Cansado da festa alheia, decide ele próprio estragar a alegria de todos ao roubar o Natal. Simples assim.

Intencionalmente infantil, a versão animada de O Grinch reforça elementos que atraiam a criançada: multicolorido, com uma narração rimada que remete ao lúdico, assim como a própria Quemlândia - a variedade de tamanhos e formatos das casas é uma atração a parte. De olho no ingresso das sessões 3D, há também um punhado de sequências bem feitas, onde é possível se divertir em derrapagens e percursos na neve. E há Cindy Lou, a adorável garotinha que serve de contraponto ao Grinch.


Apesar de ser uma história bastante simples, alguns aspectos merecem atenção: a empolgação e dedicação naturais do cachorro funcionam bem como contraste à rabujice do Grinch, por mais que tal dicotomia não seja muito explorada no filme; há na dublagem brasileira várias liberdades acerca de gírias locais, mas sem se ater a localidades específicas, indo de oxente a picar a mula; há no filme um punhado de excessos em relações a personagens secundários, que não apenas desviam da trama central mas também pouco acrescentam ao longa como um todo, o que prejudica o ritmo da narrativa. É o caso dos colegas de Cindy Lou e do "amigo" do Grinch na Quemlândia.

Leve e divertido, O Grinch é uma boa opção para entreter a garotada, seja pela ambientação ou mesmo pelo carisma dos personagens principais. Curiosamente, a presença de um rabugento que tem o coração amolecido por uma garotinha não é novidade para a Illumination: basta lembrar de Gru e suas três filhotas, na franquia Meu Malvado Favorito. Ou seja, por mais que o universo seja bem diferente - aqui há um escancarado tom de fábula -, a essência dos personagens é a mesma.
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema

Comentários

Mostrar comentários
Back to Top