Meu AdoroCinema
    O Homem Que Elas Amavam Demais
    Nota média
    2,5
    10 publicações
    • Chicago Sun-Times
    • Cineweb
    • Folha de São Paulo
    • O Globo
    • Télérama
    • Critikat.com
    • New York Times
    • Screen International
    • The Hollywood Reporter
    • Variety

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    10 críticas da imprensa

    Chicago Sun-Times

    por Odie Henderson

    Embora não seja inteiramente bem-sucedido, "O Homem Que as Mulheres Amavam” tem umas sequências independentes que são muito boas. [...] Como o corpo de Agnes nunca foi encontrado, nunca poderemos saber o que aconteceu com ela. "O Homem Que as Mulheres Amavam” se recusa a especular, o que é bom.

    A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

    Cineweb

    por Alysson Oliveira

    André Téchiné está mais interessado em processos do que resultados, e, não por acaso, seu filme soa desequilibrado, concentrando-se na maior parte do tempo no cenário em que um possível crime ocorreu do que em seus desdobramentos.

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    Folha de São Paulo

    por Cássio Starling Carlos

    Se o estilo distanciado do cineasta pode frustrar quem busca uma ficção policial convencional, ele permite capturar numa forma depurada os movimentos de atração e repulsão, deixando na sombra as explicações e a moral que as acompanham.

    A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

    O Globo

    por Ruy Gardnier

    Téchiné tem o mérito de dar real consistência dramática a um modelo típico de história “baseada em fatos”, mas parece se contentar fácil demais com o ritmo morno da narrativa e com o carisma natural dos personagens. Em todo caso, antes um bom cineasta acomodado do que um espertinho farsante.

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    Télérama

    por Pierre Murat

    Téchiné filma personagens que parecem girar em torno de si mesmos, sem poder se encontrar. [...] Resta o processo final, inútil e fraco. Guillaume Canet, estranhamente maquiado, beira o ridículo.

    A crítica completa está disponível no site Télérama

    Critikat.com

    por Clément Graminiès

    O luto impossível de uma mãe deveria marcar o filme e encorajar o diretor a tomar partidos claros, distanciando-se da prudente neutralidade que visa a "parecer verdade", enquanto quase todas as cenas (e particularmente a última parte, no tribunal) parece falsa.

    A crítica completa está disponível no site Critikat.com

    New York Times

    por Nicolas Rapold

    Agnès (Adèle Haenel) é a parte mais cativante da enérgica e desgovernada interpretação de Téchiné dos eventos, que conta com a antiga colaboradora do diretor Catherine Deneuve como sua mãe e um sem brilho Guillaume Canet como Maurice.

    A crítica completa está disponível no site New York Times

    Screen International

    por Jonathan Romney

    Essa fábula de riqueza, paixão e (talvez) assassinato, executada com requinte visual, mas um roteiro indeciso, lembra uma minissérie de TV antiquada, mal executada e menos inteligente que os melhores filmes de Téchiné.

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    The Hollywood Reporter

    por David Rooney

    Uma história de crime real sobre a luta fatal pelo poder entre uma chefe de casino, a filha rebelde e o advogado playboy que traiu uma e enganou outra [...] Porém, esse suspense confuso e sem tensão consegue fazer as três pontas desse triângulo desinteressantes, ao não desenvolver muito as intrigas.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    Variety

    por Peter Debruge

    Um filme de máfia sem golpes, um suspense sem tensão e um drama de tribunal sem resolução, esse retrato extravagante sobre um caso não resolvido de pessoas desaparecidas funciona principalmente como o retrato de uma jovem mulher que amou demais...

    A crítica completa está disponível no site Variety
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top