Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Quando Eu Era Vivo
     Quando Eu Era Vivo
    31 de janeiro de 2014 / 1h 48min / Drama, Terror, Musical
    Direção: Marco Dutra
    Elenco: Marat Descartes, Antonio Fagundes, Sandy
    Nacionalidade Brasil
    Ver o trailer
    Imprensa
    3,6 14 críticas
    Usuários
    3,3 61 notas e 17 críticas
    Adorocinema
    4,0
    notar :
    0.5
    1
    1.5
    2
    2.5
    3
    3.5
    4
    4.5
    5
    Vou ver

    Sinopse e detalhes

    Não recomendado para menores de 12 anos

    Júnior (Marat Descartes) volta a morar com a família depois que perdeu o emprego e se separou da esposa. Ao chegar na casa que um dia já fora seu lar, ele se sente um estranho e passa seus dias no sofá do velho Sênior (Antônio Fagundes) remoendo a separação, o desemprego e sonhando com a jovem inquilina Bruna (Sandy). Após achar alguns objetos que pertenciam à sua mãe, Júnior passa a querer saber tudo sobre a história da família e desenvolve uma estranha obsessão pelo passado, passando a confundir delírio e realidade.

    Distribuidor VITRINE FILMES
    Ver detalhes técnicos
    Ano de produção 2014
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 3 curiosidades
    Bilheteria no Brasil 2 789 entradas
    Orçamento -
    Idiomas Português
    Formato de produção -
    Cor Colorido
    Formato de áudio -
    Formato de projeção -
    Número Visa -

    Críticas AdoroCinema

    4,0
    Muito bom
    Quando Eu Era Vivo

    O passado bate à porta

    por Lucas Salgado
    Quando Eu Era Vivo é o primeiro trabalho solo do diretor Marco Dutra, conhecido pelos curtas O Lençol Branco, Um Ramo e As Sombras e pelo longa Trabalhar Cansa, todos realizados em parceria com Juliana Rojas, montadora do novo projeto.O novo filme mantém o clima de suspense e terror dos trabalhos anteriores, mas vai ainda mais longe, criando uma obra claustrofóbica e com momentos realmente assustadores. O humor também marca presença, mas é daquele que oferece um riso nervoso, resultante do absurdo das situações.Júnior (Marat Descartes) é um sujeito de meia idade que perde o emprego e é deixado pela esposa. Ele volta a viver com o pai (Antonio Fagundes), sendo obrigado a dormir na sala, uma vez que seu antigo quarto está ocupado pela inquilina Bruna (Sandy). Jr. não reconhece a casa em que cresceu, se sente incomodando com o fato de que o pai guardou tudo o que lembrava a mãe (Helena Albe...
    Ler a crítica

    Trailers

    Quando Eu Era Vivo Trailer 2:30
    Quando Eu Era Vivo Trailer
    41 852 visualizações
    Quando Eu Era Vivo Teaser 0:51
    334 visualizações

    Entrevistas, making-ofs e cenas

    Quando Eu Era Vivo - Antonio Fagundes fala sobre filmes de terror 1:11
    Quando Eu Era Vivo - Antonio Fagundes fala sobre filmes de terror
    610 visualizações
    Quando Eu Era Vivo Making of com Antonio Fagundes 1:43
    Quando Eu Era Vivo Making of com Antonio Fagundes
    118 visualizações
    Quando Eu Era Vivo Making Of - Cabeças de Gesso 2:21
    Quando Eu Era Vivo Making Of - Cabeças de Gesso
    148 visualizações
    5 vídeos
    Pela web

    Elenco

    Marat Descartes
    Personagem : Júnior
    Antonio Fagundes
    Personagem : Sênior
    Sandy
    Personagem : Bruna
    Helena Albergaria
    Personagem : Olga
    Ficha completa

    Comentários do leitor

    Bruno F.
    Bruno F.

    Segui-los 25 seguidores Ler as 11 críticas deles

    3,0
    Enviada em 20 de dezembro de 2014
    "Quando Eu Era Vivo" trabalha com uma narrativa mais lenta e aposta no suspense para prender a atenção do telespectador. O filme deixa de lado o 'trash' do terror e vai para um caminho para enigmático, onde trabalha com a crença e a construção de mitos, muito presente na cultura popular brasileira e mexe com loucura mental do ser humano. É preciso ter um pouco mais de paciência para acompanhar e entender o drama, já que as coisas ...
    Leia Mais
    Otávio Cândido R.
    Otávio Cândido R.

    Segui-los Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 3 de junho de 2015
    Dentre todos os demônios que habitam em nós, o mais destrutível é o “demônio da indiferença”, e é para lutar contra esse demônio que alguns melancólicos de nossa era, mas ainda assim, corajosos paladinos, descem até as profundas trevas que nos constituem. É assim que vi esse filme, a sensação de ausência ou de orfandade está presente o tempo todo no espaço psíquico do protagonista, que anseia por uma entidade qualquer que o ...
    Leia Mais
    Phelipe V.
    Phelipe V.

    Segui-los 154 seguidores Ler as 204 críticas deles

    4,0
    Enviada em 14 de fevereiro de 2014
    Com uma atmosfera de tensão crescente absolutamente surreal, esse segundo longa-metragem de Marco Dutra, apesar de não ter a pungência e destreza que sobrava em seu filme anterior, Trabalhar Cansa, apresenta uma segurança na direção que é bem bonito de se ver. Apesar de não mostrar em momento algum qual é a história que está contando, esse roteiro jamais deixa a peteca cair e mantém a atenção durante todo o tempo. Propositalmente ...
    Leia Mais
    Elvis P.
    Elvis P.

    Segui-los 8 seguidores Ler as 2 críticas deles

    5,0
    Enviada em 24 de fevereiro de 2014
    Gostei muito, boas atuações e uma edição de som ótima! É bom ver um filme que sai do padrão e traz elementos que são vistos como macabros na cultura brasileira, como por exemplo: O boneco do Fofão.
    17 Comentários do leitor

    Fotos

    55 Fotos

    Curiosidades das filmagens

    Fonte de inspiração

    O filme foi baseado no romance "A Arte de Produzir Efeito Sem Causa", de Lourenço Mutarelli.

    Filmagens

    As filmagens aconteceram na cidade de São Paulo.

    Estreia internacional

    Selecionado para participar da Mondo Genere (Mundo Gênero) na 9ª edição do Festival Internacional de Cinema de Roma (16 a 25 de outubro de 2014).

    Últimas notícias

    Relembre as trajetórias nos cinemas de 22 cantores brasileiros
    NOTÍCIAS - Lançamentos
    sábado, 4 de agosto de 2018
    Os melhores filmes de terror da última década segundo o AdoroCinema
    NOTÍCIAS - Lançamentos
    sábado, 23 de junho de 2018
    Medo, pavor, o horror, do bom.
    "Os filmes que eu faço funcionam mais nos Estados Unidos do que no Brasil", afirma Rodrigo Teixeira, produtor brasileiro de A Bruxa (Exclusivo)
    NOTÍCIAS - Entrevistas
    domingo, 5 de março de 2017
    Conversamos com o brasileiro premiado no Independent Spirit Awards.
    23 Notícias e Matérias Especiais

    Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

    Mais filmes similares

    Comentários

    • Ivan Sousa
      É sempre positivo ,quando o cinema nacional,se arrisca em outros gêneros.Ainda mais,se falando de um terror/suspense.Um dos gêneros mais dificies de se ver por aqui.No caso,aqui,temos uma história diferente é claro.Mais ainda assim bem fraca.É o primeiro filme de expressão do diretor,Marco Dutra.Mesmo antes trabalhando em,Trabalhar Cansa,e outras produções independentes.O foco principal é o sujeito esquisito,Júnior (Marat Descarts).Que é acomodado na casa do singelo senhor Sênior (Antonio Fagundes).Que mora com sua linda filha Bruna (Sand).Daí Junior começa a relembrar várias coisas do passado,quando morava naquela casa.Confesso que o andamento da trama é tão devagar,que não desperta nenhum ânimo quando passa da metade...
    • dryca V.
      le a sinopse !!!!!!!!!!!!!!! pqp!!!!!!!
    Mostrar comentários
    Back to Top