Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Carol
    Curiosidades, bastidores, novidades, e até segredos escondidos de "Carol" e da sua filmagem!

    Adaptação

    Adaptação do romance The Price of Salt, escrito por Patricia Highsmith sob o pseudônimo de Claire Morgan. Em 1990, a obra foi republicada com o título "Carol".
    O longa também é a segunda adaptação de um livro da autora estrelado por Cate Blanchett. O primeiro foi O Talentoso Ripley (1999).

    11 anos

    A chefe da produtora Film4, Tessa Ross, relatou ter lutado por onze anos para produzir o filme.

    Cinematografia

    O olhar cinematográfico foi inspirado pela fotografia de Vivian Maier e Saul Leiter.

    Therese Mara ou Therese Wasikowska?

    Foi oferecido o papel de Therese para Rooney Mara, logo após a atriz completar Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (2011), porém ela recusou devido ao cansaço. Mia Wasikowska foi então escalada, mas logo deixou o projeto a fim de fazer A Colina Escarlate (2015). Mara veio a bordo novamente quando Todd Haynes assinou contrato para dirigir, em 2013.

    Bastante confortáveis

    Cate Blanchett e Rooney Mara disseram ter uma grande química no set e filmar a cena de amor foi relativamente fácil. Blanchett deu crédito ao diretor Todd Haynes por fazer ela e Mara se sentirem confortáveis: "havia muita confiança entre Rooney e Todd e Todd e eu. Ele foi muito claro sobre como queria nos fotografar e quais partes ele usaria, para que todos nos sentíssemos muito seguros."

    Baseado em um encontro real

    De acordo com Patricia Highsmith, o romance foi inspirado em um encontro casual que teve com uma mulher loira em um casaco de pele, onde a viu dentro de uma loja de departamentos, em Nova York, pouco antes do Natal de 1948, enquanto trabalhava como balconista temporária vendendo bonecas. Ela completou o esboço em duas horas naquela noite, provavelmente sob a influência da catapora que descobriu ter no dia seguinte, dizendo que "a febre está estimulando a imaginação". Ela completou o romance em 1951.

    Primeiro esboço

    Phyllis Nagy escreveu o primeiro rascunho do roteiro em 1996.

    Referência cinematográfica

    As referências cinematográficas de Todd Haynes sobre a década de 1950, baseiam-se no trabalho de Ruth Orkin e Morris Engel, especialmente o filme Lovers and Lollipops (1956).

    Rooney para Melhor Atriz

    A campanha para que Rooney Mara concorra como Melhor Atriz na temporada de prêmios 2016 causou uma polêmica significativa, devido à decisão do estúdio em colocá-la na disputa como atriz coadjuvante. Na verdade, após ter sido nomeada na categoria, ela quebrou oficialmente o recorde de maior desempenho de uma atriz coadjuvante a aparecer mais tempo na tela (71 minutos). A recordista anterior era Tatum O'Neal em Lua de Papel (1973) com 66 minutos. Cate Blanchett, que foi nomeada na categoria principal, tem 6 minutos a menos que Rooney, somando 65 minutos.

    Ovacionado

    Carol foi aplaudido de pé após sua exibição no Festival de Cannes.

    Líder de indicações

    Com cinco nomeações, Carol recebeu o maior número de indicações no Globo de Ouro 2016.

    Amigos

    Phyllis Nagy era amigo de Patricia Highsmith.

    Carol interpretada pela Kate com K?

    Kate Winslet foi considerada para interpretar a personagem-título.

    Falando ao telefone

    Embora Cate Blanchett e Rooney Mara não fossem obrigadas a estar do outro lado da linha sempre que falassem ao telefone, elas disseram que isso as ajudaria. Assim, sempre que Carol e Therese se falam, Cate e Rooney estão literalmente falando uma com a outra por meio do aparelho.

    Colaborações

    Esta é a segunda colaboração de Todd Haynes com Cate Blanchett, e a terceira de Haynes com a figurinista Sandy Powell.

    Rooney, a fã

    Rooney Mara é uma grande fã de Cate Blanchett desde os 13 anos de idade, e descreveu a experiência de trabalhar com a atriz como "maior que um sonho realizado."

    Primeiro diretor

    John Crowley esteve cotado para direção, quando o filme foi anunciado em 2012.

    Nomes de mulheres

    Em toda sua carreira, Phyllis Nagy escreveu dois filmes. Ambos os títulos consistem de nomes femininos.
    Curiosidades de filmes mais lidas dos últimos 30 dias
    • Corra! (2017)
    • Nasce uma Estrela (2018)
    • Tenet (2020)
    • Convenção das Bruxas (2020)
    • After - Depois da Verdade (2020)
    • Cinquenta Tons de Cinza (2015)
    • Superação - O Milagre da Fé (2019)
    • Harry Potter e a Pedra Filosofal (2001)
    • Tempestade: Planeta em Fúria (2017)
    • Viva - A Vida é uma Festa (2017)
    • O Homem Invisível (2020)
    • Um Dia (2011)
    • Ninfomaníaca - Volume 1 (2013)
    • As Viúvas (2018)
    • 365 DNI (2020)
    • Vingadores: Ultimato (2019)
    • Cinquenta Tons Mais Escuros (2017)
    • Extraordinário (2017)
    • Borat - O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja à América (2006)
    • After (2019)
    Back to Top