Meu AdoroCinema
Vou Rifar Meu Coração
facebookTweet
Vídeos
Créditos
Críticas dos usuários
Críticas da imprensa
Críticas do AdoroCinema
Fotos
Filmes Online
Vou Rifar Meu Coração
Data de lançamento 3 de agosto de 2012 (1h 16min)
Direção:
Elenco: atores desconhecidos
Gênero Documentário
Nacionalidade Brasil
Ver o trailer
Imprensa
3,5 13 críticas
Usuários
3,25 notas
Adorocinema
3,0

Sinopse e detalhes

Documentário que trata do imaginário romântico, erótico e afetivo brasileiro a partir da obra dos principais nomes da música popular romântica, também conhecida como brega. Letras de músicas de artistas como Odair José, Agnaldo Timóteo, Waldick Soriano, Evaldo Braga, Nelson Ned, Amado Batista e Wando, entre outros, formam verdadeiras crônicas dos dramas da vida a dois. Em Vou rifar meu coração, os temas destas músicas se relacionam com as histórias da vida amorosa de pessoas comuns, enfrentando o desafio de falar sobre a intimidade de pessoas reais, em situações reais.

Distribuidor VITRINE FILMES
Ver detalhes técnicos
Ano de produção 2011
Tipo de filme longa-metragem
Curiosidades 2 curiosidades
Orçamento -
Idiomas Português
Formato de produção -
Cor Colorido
Formato de áudio -
Formato de projeção -
Número Visa -

Críticas AdoroCinema

3,0
Legal
Vou Rifar Meu Coração

Brega com orgulho

por Lucas Salgado
O documentário Vou Rifar Meu Coração, de Ana Rieper, se apresenta como uma viagem ao imaginário romântico brasileiro a partir da obra dos principais nomes da música brega, ou como preferem da música popular romântica.Neste sentido, conta com depoimentos de inúmeros nomes conhecidos pelo gênero, como Agnaldo Timóteo, Wando, Amado Batista, Nelson Ned, Walter de Afogados e Rodrigo Mell, além de fazer várias citações a Waldik Soriano, Reginaldo Rossi, Peninha e companhia.O principal mérito do filme, no entanto, é justamente não colocar toda a responsabilidade da narrativa nas costas de tais músicos. Obviamente, são muito importantes para o longa, mas o grande diferencial deste é investir em entrevistas com pessoas comuns que de alguma forma se sentem atraídos por aquele tipo de melodia.Apesar do possuir algumas qualidades, é interessante constatar que uma das maiores foi inclusive não intenc...
Ler a crítica
Vou Rifar Meu Coração Trailer Dublado 2:05
Vou Rifar Meu Coração Trailer Dublado
2 285 visualizações
Pela web

Críticas da imprensa

  • Cinema em Cena
  • Cinepop
  • Instituto Moreira Salles
  • A Tarde
  • Cinética
  • Jornal do Brasil
  • CineClick
  • Críticos.Com.Br
  • Estado de Minas
  • Estado de São Paulo
  • Folha de São Paulo
  • O Globo
  • Cineweb
13 Artigos de imprensa

Fotos

14 Fotos

Curiosidades das filmagens

Canção título

O título do filme foi inspirado na canção "Eu Vou Rifar Meu Coração", de Lindomar Castilho.

Exibição em festival

Selecionado para a mostra competitiva do 44º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Últimas notícias

Filmes na TV: Hoje tem A Garota Dinamarquesa e Batman Begins
PLAYLIST - Lançamentos
sábado, 14 de janeiro de 2017

Filmes na TV: Hoje tem A Garota Dinamarquesa e Batman Begins

Filmes na TV: Hoje tem Mistress America e Sr. e Sra. Smith
PLAYLIST - Lançamentos
quarta-feira, 13 de julho de 2016

Filmes na TV: Hoje tem Mistress America e Sr. e Sra. Smith

De Amanda AvelinoEntre as opções do dia na telinha estão também Diário de uma Paixão e Vou Rifar Meu Coração. Prepare a pipoca...
Filmes na TV: Hoje tem Philomena e O Homem Mais Procurado
PLAYLIST - Lançamentos
quinta-feira, 28 de abril de 2016

Filmes na TV: Hoje tem Philomena e O Homem Mais Procurado

De Felipe Ribeiro Entre as opções do dia na telinha estão também Vou Rifar Meu Coração e Só a Verdade Cura.Prepare a pipoca...
6 Notícias e Matérias Especiais

Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

Mais filmes similares

Comentários

  • Kairo A.

    Vou Rifar Meu Coração é um exemplo de como a simplicidade encanta. Encanta porque faz emergir do mais conservado expectador uma dor, uma mágoa ou uma espécie de "nostalgia pungente" de uma desilusão amorosa em algum momento de sua vida. Ana Rieper sabe muito do problema social que transpõe para o filme - o estigma social da obcecada cultuação do amor romântico - e o faz de maneira crua, sem pudores ou retoques amenizadores. Por fim, o que se tira de Vou Rifar Meu Coração é que nem rico nem pobre, nem homem nem mulher, nem preto nem branco ficam imunes deste veneno destilado pela paixão.

Mostrar comentários
Back to Top