Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Uma História de Amor e Fúria
    Críticas AdoroCinema
    3,5
    Bom
    Uma História de Amor e Fúria

    Revisão histórica

    por Lucas Salgado

    Uma História de Amor e Fúria tem tudo para se tornar um marco do cinema brasileiro. Entre os anos 50 e 2000, pouco mais de 20 longas de animação foram realizados no país, sendo a grande maioria voltada para o público infantil. O novo longa vai contra a corrente e foca sua atenção nos mais velhos, embora também possa agradar aos jovens com seus belos traços e com sequências de ação e sexo.

    Foto - FILM : 202642Não dá para dizer que Uma História de Amor e Fúria seja a primeira animação adulta lançada por aqui. Há alguns anos tivemos o lançamento de Wood & Stock - Sexo, Orégano e Rock'n'Roll. Mas o grande diferencial do primeiro é que ele não só é voltado para um público mais velho, mas também por tratar de temas sérios.

    O longa oferece, além do entretenimento, a possibilidade de reflexão diante da história do Brasil. De modo geral, a história é contada pelos "vencedores". O diretor e roteirista Luiz Bolognesi, no entanto, decidiu contar um pouco do outro lado. A trama segue um homem que, com quase 600 anos, vive vários momentos marcantes da história do Brasil, quase sempre ao lado de sua grande paixão, Janaína.

    Vários períodos históricos são abordados, como a colonização, a escravidão e a ditadura militar. Em todas estas épocas, o protagonista é colocado no posto de vítima de repressão e violência. O filme é muito bem sucedido nesta intenção da fazer uma releitura da história do Brasil, deixando de lados clichês e não se incomodando em atacar pessoas que de modo geral são consideradas como heróis, como é o caso de Duque de Caxias.

    Picture - Movie: 202642Selton Mello, Camila Pitanga e Rodrigo Santoro integram o excelente elenco de vozes da produção. Na verdade, eles não são meros dubladores, uma vez que os animadores desenharam o filme em cima da voz e das expressões dos atores, diferentemente do que ocorre normalmente.

    Experiente em dublagem, Selton Mello é que se sai melhor na função, o que é normal tendo em vista que tem o papel mais importante. Ele empresta naturalidade e dá um tom bem realista ao personagem, passando muito bem por todas as mudanças temporais.

    Além de visitar momentos importantes da nossa história, o longa toma a liberdade de imaginar como será o Rio de Janeiro no final do século XXI, destacando a presença de milícias e trazendo como problema principal a falta de água. Independente de embasamento científico ou não, o que importa é que o núcleo futurista não quebra o ritmo da produção e ainda funciona como boa ficção científica.

    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top