Meu AdoroCinema
Raul - O Início, o Fim e o Meio
Raul - O Início, o Fim e o Meio
Data de lançamento 23 de março de 2012 (2h 00min)
Direção: , mais
Elenco: Caetano Veloso, Nelson Motta, Tom Zé mais
Gênero Documentário
Nacionalidade Brasil
Ver o trailer
Imprensa
4,1 16 críticas
Usuários
4,094 notas e 10 críticas
Adorocinema
4,0
notar :
0.5
1
1.5
2
2.5
3
3.5
4
4.5
5
Vou ver

Sinopse e detalhes

Trajetória do conhecido cantor e compositor, polêmico, ícone e criador da "sociedade alternativa" ao lado parceiro inseparável, hoje escritor, Paulo Coelho. Um raio x do astro do rock brasileiro através de documentos, depoimentos de familiares, ex-esposas, filhas, amigos, músicos e compositores.

Distribuidor PARAMOUNT PICTURES
Ver detalhes técnicos
Ano de produção 2012
Tipo de filme longa-metragem
Curiosidades 4 curiosidades
Bilheteria no Brasil 161 330 entradas
Orçamento -
Idiomas Português
Formato de produção -
Cor -
Formato de áudio -
Formato de projeção -
Número Visa -

Críticas AdoroCinema

4,0
Muito bom
Raul - O Início, o Fim e o Meio

Toca Raul!

por Lucas Salgado
Demoraram mais de 20 anos após a morte de Raul Seixas para decidirem fazer um documentário sobre ele. Isso não significa que o "personagem" não é complexo o suficiente para despertar o interesse do cinema, mas justamente o contrário: a responsabilidade de se retratar a vida e a obra do Maluco Beleza é tanta que custou para que um cineasta assumisse a mesma. Felizmente, o talentoso Walter Carvalho aceitou o desafio e daí nasceu o ótimo Raul - O Início, o Fim e o Meio. Em conversa com o AdoroCinema, Carvalho admitiu que dizer o que lhe interessava na figura do Raul poderia ser objeto de um seminário. O grande problema do filme é justamente este: não possui a duração de um seminário e logo deixa de fora importantes aspectos da personalidade do artista. O longa possui depoimentos extraordinários, mas é inegável que em alguns momentos soa verborrágico demais e não deixa a música de Seixas fal...
Ler a crítica
Raul - O Início, o Fim e o Meio Trailer Dublado 1:42
Raul - O Início, o Fim e o Meio Trailer Dublado
3 968 visualizações
Pela web

Elenco

Ficha completa

Críticas da imprensa

  • Cinema em Cena
  • Diário de Pernambuco
  • Estado de São Paulo
  • Gazeta do Povo
  • O Globo
  • CineClick
  • Cinepop
  • Cinética
  • Cineweb
  • Folha de São Paulo
  • Instituto Moreira Salles
  • Jornal do Brasil
  • Omelete
  • Cinema com Rapadura
  • Rolling Stone
  • Revista Interlúdio
16 Artigos de imprensa

Críticas de usuários

Ricardo L.
Crítica positiva mais útil

por Ricardo L., em 31/12/2015

4,0Muito bom

Documentário de 1° qualidade, bem feito mostrando o mestre Raul em sua carreira controvérsia e de altos e baixos, vale muito... Leia mais

Ruan Fernandes
Crítica negativa mais útil

por Ruan Fernandes , em 19/03/2015

3,0Legal

Um ótimo documentário sobre a vida do Raul. Seja fã ou não, vale a pena assistir

Todas as críticas de usuários
50% (5 críticas)
30% (3 críticas)
20% (2 críticas)
0% (0 crítica)
0% (0 crítica)
0% (0 crítica)
Você assistiu Raul - O Início, o Fim e o Meio ?
10 Críticas de usuários

Fotos

Curiosidades das filmagens

Filmagens

Foram feitas entrevistas na Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e nos Estados Unidos e Genebra, onde moram as ex-esposas de Raul.As filmagens terminaram em agosto de 2009.

Nos cinemas

A previsão inicial era que o filme chegasse nos cinemas em abril de 2010.Teve seu lançamento agendado para 27 de janeiro de 2012, mas foi adiado para 23 de março do mesmo ano.

Festivais

Foi o filme de encerramento do Festival do Rio 2011.
4 curiosidades

Últimas notícias

Raul Seixas será tema de cinebiografia da produtora de Fernando Meirelles
NOTÍCIAS - Pré-Produção
quinta-feira, 1 de março de 2018
Abraccine elege os 100 melhores documentários brasileiros de todos os tempos
NOTÍCIAS - Festivais e premiações
quinta-feira, 16 de março de 2017
Eduardo Coutinho, o mestre do gênero no Brasil, domina a lista.
Filmes na TV: Hoje tem Matou a Família e Foi ao Cinema e Confronto Final
PLAYLIST - Lançamentos
terça-feira, 20 de setembro de 2016
De Felipe Ribeiro Entre as opções do dia na telinha estão também O Diário de Bridget Jones e Joséphine: Solteira e Fabulosa. Prepare...
14 Notícias e Matérias Especiais

Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

Mais filmes similares

Comentários

  • Jo?o Ara?jo
    ViradaCultural, São Paulo,  2009, 20 anos sem Raul Seixas. E o Mestre ganhahomenagem digna de um Grande, um palco só para ele, onde seria celebrada suaObra completa, desde "Raulzito & Os Panteras"(1967) até a a"Panela Do Diabo"(1989). Muitos Raulseixistas célebres ali estavam,entre eles, claro Sylvio Passos. Em determinado momento, aproximei-me do palcoe consegui lhe dirigir a palavra. "Sylvio, e o filme?" indaguei, jásabendo que sua previsão era para o ano anterior, 2008. Sylvio, de óculosescuros, levantou-os calmamente e mirou um olho-no-olho penetrante    "CriseMundial, amigo!"   Hoje,finalmente, sai em circuito comercial em São Paulo "Raul Seixas - OInicio, O Fim e o Meio"   O diretor é o mesmo que co-dirigiu o filme"Cazuza - O Tempo Não Para", junto com Sandra Werneck. Sylvio Passos,Presidente do primeiro fã-clube de Raul e que até hoje está na ativa, contaque, no caso de Raul, a preferencia foi pelo formato de Documentário, poishavia uma lacuna enorme entre a legião de novos fãs de Raul e sua história, epor esse motivo uma biografia documentada seria mais conveniente. RenomadoFotográfo de nosso Cinema, tendo em seu curriculo clássicos como "SargentoGetúlio"(1983) adaptaçao da obra de João Ubaldo, "Central Do Brasil"(1997),"Abril Despedaçado"(2001), "Madame Satã"(2002),"Carandiru" (2003), "Cleópatra" (2006) entre muitos outros.Sua carreira como diretor é recente, tendo adaptado "Budapeste", deChico Buarque em 2009. Ou seja, a referencia, artisticamente falando, é amelhor possível.      Issodeve ter ajudado muito a acalmar os animos de Kika Seixas, Mae de VivianSeixas, que, ao lado das outras duas filhas de Raul, é detenhora dos direitosdo Mestre e, sendo assim, uma das pessoas que decide se isso ou aquilo arespeito de Raul será publicável ou não. Como houve um caso em 2010, quandoKika censurou uma biografia de Raul, argumentando que explorava demais seuabuso com as drogas. Vai saber, ninguém pôde ler.     Enfim,a estima de Walter Carvalho deve ter pesado, sim! Pois o filme trata desse e demuitos outros assuntos polêmicos da vida de Raul, como seu envolvimento com aseita secreta O.T.O.(Ordem Dos Templários Ocidentais) de maneira bemaberta.      Todas,ou pelo menos as mais importantes mulheres de Raul dão o seu depoimento. A execeçãode sua primeira esposa, a americana Edith, que o deixou logo após "KrighHá"(1973) e o inicio do envolvimento de Raul com Paulo Coelho e,consequentemente, com as drogas. Hoje ela vive nos EUA, e mandou somente aqueleabraço aos fãs de Raul. Esse desentrosamento entre o casal está documentado em"A hora do Trem Passar", do próprio "Krigh Há". Rauldeixava pistas de sua vida amorosa em suas musicas. E isso é mostrado no filme.Sua segunda esposa, Glória Vaquer arroga "Medo da Chuva", de seualbum seguinte, "Gita" (1974). Sua última mulher, Helena Coutinho,que na adolescencia tambem foi namorada do diretor do filme, Walter Carvalho,está retratada em "Fazendo o que o Diabo Gosta", de seu útimo albumsolo, "A Pedra Do Gênesis". Ofilme segue uma linha absolutamente cronologica, começando com cenas de BombasAtômicas sendo lançadas no Japão, em alusão ao ano que Raul Varella Seixasnasceu(1945). Para quem é fã de Raul, uma grande felicidade é conhecer osaudoso Waldyr Serrão, de quem ele tanto falava, sempre com reverência e um arde molecagem, como se Waldyr tivesse sido, um dia, seu mestre. A fase JovemGuarda do Mestre ficou completamente ausente do documentario, fato que não odiminui, pois a grandeza da obra posterior de Raul engole com facilidade essenegro periodo de sua vida.  Alamentar, e muito, que Carvalho e sua equipe não tenham escavado algumdepoimento ou imagem de Raulzito Seixas com Sérgio Sampaio, que segundo opróprio Raul, foi seu grande incentivador para que abandonasse a carreira deexecutivo e caísse na arte da vida. Além de ser seu primeiro grande parceiro,antes mesmo de Paulo Coelho, foi um grande artista, sem sucesso é verdade, massua obra até hoje é lembrada por uma pequena, mas fiel legião de fãs. No mesmoano de "Krigh Há", também pela Phonogram, Sampaio lançou seu album deestreia, que se encerrava com a música "Raulzito Seixas", ou seja,foi um artista que realmente acreditou em Raul num momento em que eleprecisava. Masos depoimentos de Paulo Coelho, parceiro com quem mais compôs e que transformouRaulzito Seixas em Raul Seixas e o de Cláudio Roberto,  parceiro maisconstante da carreira de Raul na era Pós-Paulo são enriquecedores, e simbolizama dualidade da obra de Raul.  Suas condições atuais revelam muito de cadaum. Paulo, multimlhionário, reside em Genebra, Suiça. Cláudio, leva uma vidasimples num sítio do interior do RJ e chega a declarar - " O homem sónecessita de duas coisas - sonhar e comer. mais nada. Com isso, vive-se muitobem." Qual dos dois está certo?! Oenvolvimento de Raul com a seita secreta O.T.O. é tratado com desvelo, sendomesmo mostrado os rituais hoje conhecidos como pagões, incluindo em imagenscenas de sacrificio animal("Me dê um porco vivo pra eu encher a minhapança"), que Raul um dia teve deve ter participado. Toninho Buda, raulseixistacélebre apresenta aos leigos o guru da seita responsável por propagara"Lei de Thelema" de Aleister Crowley no Brasil. As mesangens estãopresentes em "Sociedade Alternativa", "A Maçã"(composição aqual Raul, ciumento brabo, se arrependeu de ter feito), "Rock DoDiabo", "Peixuxa", "Novo Aeon", "Eu SouEgoista", e "A Lei". Marcelo Motta, o parceiro de Raul emalgumas dessas composições, era o representante do Crowley no Brasil da época. Caetano Veloso nao teve nada que ver com Raul, mas hoje é figura constante em documentarios, tendo se tornado um símbolo de boas fluidos, boas energias, e que dialoga com todos os publicos. Talvez por isso tenha sido utilizado para encerrar o documentario. Ofilme emociona em varios momentos. A emoção da filha de Glória em ouvir umdepoimento do Pai, para ela talvez inedito e em ingles, contagia qualquer um. Aideia de que Raul a amou em sua infancia e depois, por obra do destino teve quedela se separar, leva qualquer um que já teve experiencia semelhante a plenaemoção. Ver seu filho, o Neto de Raul, também é emocionante. Helena Coutinhotambem é pega de surpresa com um depoimento de Raul em audio que não conhecia evai as lagrimas.  Maso Clímax do filme é justamente em seu final, quando estamos acompanhandocombalidos um Raul já combalido e há toda uma atmosfera de despedida. Eis queMarcelo Nova promove um reencontro de Raul Seixas com Paulo Coelho, escritor àepoca ja consagrado, num show no Canecão pegando Raul de surpresa. O olhar queos dois trocam ao se encontrarem parece conter todas as palavras existentes etambem durar uma vida inteira. O que se sucede, Paulo, timidamente num duetocom  raul cantando "Sociedade Alternativa" e a conversa nocamarim pouco acrescentam, mas aquele olhar, sim, é muito emocionante. Enfim,um filme que entra para historia da Cultura brasileira.    
Mostrar comentários
Back to Top