Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Amor por Acaso
    Críticas AdoroCinema
    2,0
    Fraco
    Amor por Acaso

    SUCESSO DUVIDOSO

    por Roberto Cunha
    Quem pensa que fazer comédia romântica é fácil, bastando pegar uns rostos conhecidos e sapecar numa história com piadinhas está muito enganado. O cinema mundial está cheio de exemplos. E o cinema nacional está embarcando, cada vez mais, neste segmento. Amor por Acaso conta a história de uma mulher (Juliana Paes) que se descobre herdeira de uma dívida, precisando viajar para os Estados Unidos para recuperar um terreno e quitar o débito. Só que o local foi "adotado" por outro dono (Dean Cain) e a solução vai ser mais complicada do que parecia.

    Embora tenham passado batido na questão da justiça brasileira e dívidas de herdeiros, a maior fragilidade está nas situações criadas para fazer rir, que podem conseguir um sorriso aqui e outro ali, dependendo demais do bom humor do espectador na hora da sessão. Os mais exigentes, certamente, vão sentir um certo estranhamento na maneira como os personagens vão surgindo e os diálogos se desenrolando. É artificial demais.

    Escorado nas presenças de uma atriz "global" (gastando um bom inglês) e um ator gringo que fez sucesso na década de 90 no seriado As Novas Aventuras do Superman, o destaque no elenco, porém, vai para a ponta do brasileiro Rodrigo Lombardi, carregando no "afetamento" do seu personagem. Vale o registro de que Eric Roberts (Os Mercenários) também deu sua contribuição e a curiosidade, por sua vez, fica com o "resgate" de John Savage, ator do clásico Hair, aqui em pequena participação.

    Contudo, um dos pontos bem negativos são as pesadas ações de merchandising, piores do que nas novelas, prováveis referências de Márcio Garcia, estreando na direção de um longa. O ator, inclusive, faz uma ponta constrangedora no final. Se a ideia era fazer um brincadeira, foi de muito mau gosto. O problema maior é que a bela locação, a trilha moderninha e o clima alto astral que se tenta passar sucumbem as situações clichês de um roteiro fraquinho demais. Mesmo assim, mas não dá para dizer que o filme é sem pé e nem cabeça. Se bem que podiam usá-la um pouco mais, apresentando uma trama mais bem bolada e divertida. Portanto, se o sucesso dos envolvidos é inegável, o mesmo não pode ser dito sobre o futuro desta produção. E aí, só o público dirá se entendeu a piada e o êxito não será por acaso.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top