Meu AdoroCinema
Mamonas pra Sempre
Críticas AdoroCinema
3,5
Bom
Mamonas pra Sempre

Lembranças

por Francisco Russo

Mamonas Assassinas foi um furacão que, de vez em quando, surge para sacudir a realidade. “Eu vi Beatles no Brasil”, diz o produtor Johnny Anglister em um depoimento, se referindo à histeria dos fãs. Exageros à parte, faz sentido. Afinal de contas, a banda de Guarulhos conquistou crianças e adultos com seu misto de rock e piada, em letras divertidas com melodias acessíveis e, por vezes, pesadas. Por onde passava era sucesso instantâneo. Tanto que, 15 anos após a morte de seus integrantes, as músicas da banda ainda tocam em festas Brasil afora e são lembrados com saudosismo pelos que acompanharam sua breve carreira. É apostando neles que o documentário Mamonas pra Sempre foi feito.

O formato é tradicional, sem nenhuma tentativa de inovar. Depoimentos de pessoas próximas à banda, como parentes, produtores e a namorada do vocalista Dinho, Valéria Zoppello. A história de como a banda Utopia se tornou Mamonas Assassinas, passando por um panorama geral de como estava o mercado musical brasileiro na época. Cenas de shows e apresentações na televisão, onde marcavam presença domingo sim e no outro também, provocando estragos na audiência da emissora concorrente. E muitas, muitas cenas de bastidores, que são na verdade a grande pérola do filme.

Irreverentes e descontraídos, o quinteto formado por Dinho, Bento, Samuel, Sérgio e Júlio diverte pelas palhaçadas constantes e autênticas. É através delas que pode-se perceber que a principal característica dos Mamonas Assassinas, a intenção de divertir, era algo natural para o grupo, fazia parte da essência de cada um dos integrantes. É claro que, com o sucesso, isto foi usado de forma a ampliar a fama e obter maior retorno comercial. Mas, como um dos entrevistados diz, “a intenção deles era fazer a coisa mais ridícula possível. Eram garotos com acesso aos microfones”. Nada mais verdadeiro.

Mamonas pra Sempre é um filme simples, que se sai bem por apostar naquilo que seu conteúdo tem de melhor: os Mamonas em estado bruto. Destaque para a cena do show do grupo, já consagrado, em Guarulhos, onde a felicidade de tocar para sua cidade se mescla à raiva de ter sido vetado quando ainda era desconhecido. Um filme divertido, que mexe bastante com a memória afetiva do espectador.

Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema

Comentários

Mostrar comentários
Back to Top