Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    O Último Exorcismo: Parte II
    Nota média
    2,0
    13 publicações
    • Cinepop
    • New York Times
    • Variety
    • Cinema com Rapadura
    • Cinepop
    • Cineweb
    • Screen International
    • Télérama
    • The Hollywood Reporter
    • CineClick
    • Critikat.com
    • O Globo
    • Omelete

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    13 críticas da imprensa

    Cinepop

    por Renato Marafon

    "O Último Exorcismo - Parte 2" é extremamente superior ao seu original [...] Apesar de abusar dos clichês, o terror consegue alcançar seu intuito de maneira satisfatória: assustar e dar medo, o que já é um grande avanço em relação aos concorrentes.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    New York Times

    por Andy Webster

    [Ashley Bell] consegue transmitir piedade religiosa, desejo carnal e agressão satânica com a mesma destreza. A atriz fornece um elemento com o qual a plateia consegue se identificar no meio de tantos incidentes típicos.

    A crítica completa está disponível no site New York Times

    Variety

    por Dennis Harvey

    [Apesar de alguns problemas] "O Último Exorcismo - Parte II" é um filme de terror para adolescentes de 13 anos de idade acima da média, que produz bastante tensão com suas imagens assustadoras através da fotografia e edição, sugerindo constantemente que algo horrível está prestes a se materializar ou surgir de de algum canto.

    A crítica completa está disponível no site Variety

    Cinema com Rapadura

    por Adriana Cruz

    História de exorcismo sempre é um grande atrativo para o público, mas neste longa o enredo é confuso. Temos vários pequenos sustos previsíveis e um demônio que lembra muito, por mais engraçado que pareça, um adolescente mimado.

    A crítica completa está disponível no site Cinema com Rapadura

    Cinepop

    por Rodrigo Ortiz

    O filme falha em criar uma atmosfera tensa e abusa dos “jump scares”, aquele tipo de susto que algo pula em direção da câmera ou surge repentinamente. [...] Apesar do roteiro, o filme tem um bom elenco, com destaque para a atuação de Ashley Bell.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    Cineweb

    por Rodrigo Zavala

    O diretor Ed Gass-Donnelly [...] não vai muito além do lugar comum nesta continuação. Basta ver que os elementos desta história obedecem a padrões para lá de batidos do gênero [...]. Não assusta e, pior, entedia pela falta de tensão. 

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    Screen International

    por Brent Simon

    Abandonando tanto o estilo "falso documentário" do original quanto o humor negro, este filme tecnicamente eficaz, mas sem propósito algum não consegue explorar esta frágil mitologia ...

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    Télérama

    por Nicolas Didier

    O demônio ainda está presente, mas Ed Gass-Donnelly abandona a câmera nos ombros do primeiro filme pour uma direção mais clássica. Ele consegue fazer um fracasso pseudo assustador, nem aterrorizante no primeiro grau, nem hilário no segundo grau.

    A crítica completa está disponível no site Télérama

    The Hollywood Reporter

    por Frank Scheck

    Embora existam vários momentos inegavelmente assustadores, como o encontro de Nell com um mímico ou sua experiência solitária de prazer sexual, o tédio geral só é aliviado pelos sustos obrigatórios, nos quais o editor de som aumentou o volume ao máximo.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    CineClick

    por Daniel Reininger

    O longa recorre também a cenas sensuais com sua protagonista, mas todas são bobas. Por sua vez, a violência é mascarada com cortes rápidos, câmeras distantes ou fora da cena – o que seria interessante, caso o filme tivesse algum outro ponto positivo.

    A crítica completa está disponível no site CineClick

    Critikat.com

    por Vincent Avenel

    "O Último Exorcismo - Parte II" não se desvia em nenhum momento de seu percurso previsível. Dificuldades de adaptação, primeiras amigas, primeiros encontros (logicamente, em um zoológico), problemas suscitados pelos primeiros desejos sexuais - tudo está presente, com um leve subtexto reacionário (o sexo é algo MAU).

    A crítica completa está disponível no site Critikat.com

    O Globo

    por Mário Abbade

    “The last exorcism part II” (no original) não faz sentido do primeiro ao último minuto de projeção, a começar pelo título: não era o último exorcismo? Para piorar, termina de forma que sugere mais uma continuação.

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    Omelete

    por Thiago Romariz

    "O Último Exorcismo - Parte 2" é um desfile de sustos previsíveis, com um desfecho tão ridículo quanto as ações de seu vilão: um demônio pré-adolescente ciumento e viciado em aparelhos eletrônicos.

    A crítica completa está disponível no site Omelete
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top