Meu AdoroCinema
Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1
Críticas AdoroCinema
3,5
Bom
Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1

Os senhores da guerra

por Francisco Russo
Desde o primeiro filme, a série Jogos Vorazes demonstrou que ia além dos requisitos habituais dos blockbusters, que incluem heróis carismáticos e muitas cenas de ação. Havia cérebro por trás da saga da jovem adolescente obrigada a enfrentar um torneio de vida ou morte, especialmente nas sutis críticas enviadas ao espectador. Se o longa original trazia um forte questionamento aos reality shows, exagerando-os bastante de forma a tornar assassinatos triviais em um espetáculo de entretenimento (a versão moderna do Coliseu de Roma), Jogos Vorazes - Em Chamas foi além ao ressaltar, ainda mais, o papel da mídia como agente manipulador, tão bem retratado pelas aparições sempre efusivas de Stanley Tucci, tendo como pano de fundo a luta pelo fim da tirania. Em Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1 tal batalha segue adiante, com novas nuances: desta vez, quem merece um olhar crítico é a propaganda em si e, por que não?, até mesmo o ideal democrático.

Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1 - FotoÉ bem verdade que, comparando com os anteriores, este terceiro filme é bem diferente. A começar pela inexistência dos tais jogos do título, garantia prévia de boas cenas de ação no tal torneio mortal. Em A Esperança - Parte 1 o tom é mais pausado, até contemplativo em certos momentos, e o foco mira o psicológico. Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence, em sua melhor atuação na série) está longe de ser a jovem decidida tão conhecida do público. Insegura e traumatizada com os eventos do desfecho de Em Chamas, ela precisa se redescobrir: como pessoa e também como liderança. É neste último quesito que surge firme a questão da propaganda.

Precisando de um ícone para incentivar os distritos a se rebelarem contra a Capital, os comandantes da resistência não pensam duas vezes em aproveitar a popularidade de Katniss. Não importa como ela esteja, mas o que representa - e, para tanto, nada melhor do que uma maquiagem para vender bem o produto. Cria-se então a guerra da propaganda entre os presidentes Snow (Donald Sutherland, esbanjando sorrisos maléficos) e Coin (Julianne Moore, de visual estranhíssimo, motivo até de piada dentro do filme), onde é curioso notar que ambos exploram a mesma tática. Se o apresentador Caeser Flickerman (Tucci) é tendencioso ao extremo, a equipe de filmagens da resistência também busca explorar as emoções de Katniss a seu favor, sem o menor pudor. O fim justifica os meios, diriam alguns. Mas se isto vale para a resistência, também não valeria para a Capital? Ao menos em relação ao método de conduta, não há tanta diferença assim. Tal semelhança se aprofunda ainda mais ao constatar o modo quase tirânico com o qual Coin governa e o fato de que, por mais que defenda a democracia, não há o menor indício de que ela tenha sido eleita para o cargo que ocupa. Mais uma vez, o bem e o mal não são tão distantes assim em relação ao modo de agir, o que por si só desperta uma série de considerações sobre a filosofia que há por trás da série.

Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1 - FotoÉ justamente este jogo político de bastidores o que há de mais interessante em A Esperança - Parte 1, seja pela dualidade manipulador/manipulado ou pelas próprias reviravoltas que o roteiro guarda. Neste tabuleiro, Katniss e Peeta são meros peões cujas emoções servem ao interesse de momento, por mais que o relacionamento entre eles sirva como linha mestra do roteiro. É interessante também notar como as demais peças (Haymitch, Effie, Plutarch, Beetee) são realocadas nesta nova realidade, cada qual de acordo com seus interesses: uns pela crença, outros pela falta de opção ou pelo senso de oportunidade.

Para dar vazão a este forte tom político presente na história, o diretor Francis Lawrence precisou fazer modificações importantes na série. Sai o visual estridente e repleto de cores da Capital, entram os tons pastéis e sóbrios da vida simples na resistência. Há bem menos cenas de ação em relação aos episódios anteriores, assim como um maior desenvolvimento psicológico da heroína. Há também uma certa perda de dinâmica na narrativa, muito devido a sequências alongadas demais e o próprio tom reflexivo que norteia parte do filme. Ainda é cedo para dizer se a culpa é da decisão em dividir um livro em dois filmes, mas este Parte 1 poderia perder tranquilamente de 15 a 20 minutos caso passasse por uma edição mais rigorosa.

Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1 é um bom filme que aponta caminhos instigantes para a série mas, paradoxalmente, é também o menos impactante. Vale não apenas por acompanhar mais um passo na saga de Katniss e Peeta, mas também pelos questionamentos que levanta. Eles podem nem sempre estar em primeiro plano, mas despertam uma boa reflexão sobre questões tão comuns ao nosso cotidiano.
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema

Comentários

  • Barbara Martins

    O último livro é muito psicológico e todos têm um aspecto contemplativo já que são narrados em primeira pessoa. Não poderia esperar outra coisa do primeiro filme sabendo que é no desfecho, ou seja, na parte 2, que ocorrerão as cenas mais voltadas para ação. Um dos principais fatores pelos quais amo a franquia é o fato de estimular o pensamento crítico e fico muito feliz de saber que ele ainda está presente nesse longa. Esperava uma nota mais alta mas ainda assim estou com as expectativas nas nuvens!

  • Val?ria C.

    Sensacional! Apesar de não ler os livros, confesso que o a saga me trouxe um desejo imenso de conhecer. As críticas em torno do conceito televisivo como educadora, e agora trazendo a tona as questões políticas. Jennifer Lawrence simplesmente amadureceu ainda mais Katniss. Vale a pena conferir!

  • Samuel A.

    Até Q Fim . Pra Mim Demorou Uma Eternidade So Q Agora É So Alegira <3

  • Rodrigo T.

    Tipo escola de samba, né?!

    Comissão de frente: 9.6

    Alegorias e Adereços: 9.2

    Ala das Baianas: DEEEZ!!!

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

  • Rodrigo T.

    3.5 = 7

    Uma nota muito boa.

  • Lucas N.

    otimo filme execelente elenco otimo em todos os detalhes foi o melhor filme deste ano que eu assitir

  • Lucas N.

    que perda se refere a perda do distrito 12 o a perda do peeta

  • Rodrigo T.

    Por isso esse "parâmetro único" não é utilizado, nem parcialmente. Por isso sua dedução não procede.

  • Giane L.

    Quando saí do cinema era este meu pensamento, as partes diferentes ou que não se lia no livro só acrescentaram, assim a história ficou mais completa. Perfeito!

  • Giane L.

    O filme consegue mostrar o grande conflito da Katniss, a escolha de lutar ou não, é muito intensivo e reflexivo, quem não gosta de pensar, não vai gostar.
    Levei um tempo pra me recuperar depois das cenas finais. Josh-perfeito. Jen-maravilhosa.
    Tudo que foi mudado acrescentou algo mais a história. Gostei muito.

  • Andydl15

    Pra que eu fui descer os comentários ¬¬

  • Nate N.

    3.5 Os Teen pira kKkKk

  • Sidney M.

    Não gostei.

  • danielly G.

    A nota devia ser pelo menos um 4.0 porque o filme é muito bom teve uma ótima atuação da Jennifer , uma boa fotografia etc, independente disso a critica está muito incompleta meio decepcionante.

  • Vinicius D.

    Só dou 4.5 pq vou ter que esperar mais um ano pra ver o próximo 😭! Melhor filme ever <3

  • Izadora T.

    Mds, li os comentários e estão dizendo muita merda, por começar q Jogos Vorazes imitou Divergente, até pq Jogos Vorazes teve seu livro lançado bem antes, e apesar de tudo eu gosto de ambos(um pouco mais de JV) e o filme foi mto bem feito, bem fiel ao livro, e muito boa atuação dos protagonistas, e pros q falam q n teve muita ação, oq vcs esperavam? Que logo após dela sair dos Jogos pela segunda vez, na sua fase de recuperação emocional e fisicamente, ja começasse a guerra? Eu achei suficiente as cenas de ação e esperava menos do filme parte 1 depois q li o livro, mas ele realmente se superou.A minha única crítica foi o fato do Finnick não ter recebido a importância q ele recebe no livro, no filme

  • Amanda G.

    Coin e Snow: dois lados da mesma moeda. Usam os personagens como peças do tabuleiro para atingir seus objetivos. Isso não chega a ser uma crítica, só uma observação.
    A rigidez imposta no Distrito 13, como o que NÃO vestir (Effie) ou o que NÃO beber (Haymitch) me leva a refletir sobre a liberdade que querem oferecer às pessoas, o que me traz alguns questionamentos que só serão respondidos ano que vem, no último filme.
    Ótimas atuações: amei Jen Law, ver o lado humano da katniss é o que a torna tão interessante.
    Também vi traços socialistas e feministas no filme.
    Não li os livros e não pretendo ler, pelo menos por enquanto.
    Uma das melhores sagas dos últimos anos. Com uma expectativa enorme para o próximo filme. Espero não me decepcionar.

    Pausa para a nota em homenagem ao Philip Seymour Hoffman no início dos créditos! Fará falta.

  • Rodrigo T.

    Mas aí é pessoal, não acha. Subjetivo. Objetivamente falando, 3.5 não é nota baixa, pois (serei óbvio) corresponde a 70% do máximo que poderia obter.

  • Felipe ..

    Sou fã dos livros, já li todos. Concordo com a crítica do Adorocinemas, em partes. A crítica é baseada NO FILME em que o crítico foi assistir. Um dos pontos que acredito ser uma das causas da baixa nota é que o filme não tem um começo definido, nem um fim, já que foi divido em duas partes e é uma continuação de dois filmes anteriores.

    Ele desenvolveu a crítica a partir DO FILME, como dito acima, não DO LIVRO. Ele analisou os detalhes técnicos e enredo DO FILME. Estou dando ênfase em "FILME" porque a crítica foi realmente sobre o FILME, não sobre o livro.

    Sobre a questão das partes do filme ( parte 1 e parte 2 ), é necessária, tanto para que a história não fique muito corrida e fuja do livro, afinal, é uma adaptação, como também para a bilheteria, não sejamos hipócritas, o filme também é feito para arrecadar dinheiro pros estúdios.
    Acredito que 3,5 seja uma nota aquém do filme, mas, vamos respeitar.

  • jessica o.

    tambem...

  • Rodrigo T.

    Debater como um idiota, a gente vê por aqui.

  • Rodrigo T.

    Por que você se ofende com (e desrespeita) opiniões contrárias? Sabia que elas têm a capacidade de enriquecer uma discussão e ampliar a visão dos envolvidos? Deveria aprender a debater civilizadamente, pelo seu próprio bem e de sua limitada e pouco esclarecida visão sobre as coisas. Fica a dica, garotinho.

  • Layla S.

    Só lamento por vc, que está perdendo um ótimo filme.

  • Layla S.

    Realmente ficou mais explícito no filme, mas eu acho que eles preferiram dissolver o triângulo amoroso, e deixar logo claro de quem ela gosta de fato.

  • Layla S.

    Potterheadzzzzzzzzzzzzzzz, vai caçar o que fazer ao invés de ficar escrevendo idiotice.

  • Layla S.

    Só queria deixar claro que Jogos Vorazes foi publicado em 2008, Divergente em 2011, então quem é cópia de quem hein??

  • Layla S.

    Não é preconceito, é um fato.

  • Isabella T.

    Nunca assistir, mas estou desanimada pelas críticas negativas sobre o filme !!

  • Sandra V.

    ansiosa para assistir. Estou sem palavras! há muito tempo estou esperando este filme.......

  • Rog?rio M.

    Pessoal eh foda... se n tiver ação (ou queriam mais jogos vorazes... fala sério), o filme é bosta. Achei mto foda! O prelúdio pra batalha final, a revolução se fortalecendo, tramas políticas etc. O filme tá foda! Querem ação, ação, ação, vai ver carga explosiva, vai.

  • Kimberly F.

    O filme ficou perfeito, e quem diz que não gostou porque falta ação, é porque não entende toda a crítica, a cultura e a informação que é trazida para nós através do filme.
    Eu li os livros, e acho que o filme retrata muito bem o que se passa no livro, eu diria até que o superou!
    Super recomendo, pra quem tem o mínimo de cultura, é claro!

  • Kimberly F.

    De acordo com o livro, na segunda parte do filme, terá muito mais ação, sem dúvida. Mas, não ache que você está certo sobre sua critica, o filme retrata muito bem a REALIDADE de uma ditadura. É um filme pra se refletir, pra aprender, é cultura, é história, não só mais um filme de ação pra entreter o pessoal. Tente olhar com outros olhos e você vai ver que a série toda está excelente, principalmente esse último filme.

  • Kimberly F.

    Só posso rir sobre esse comentário. rsrsrs

  • Rafaela C.

    Então, eu li todos os livros e sei que filme nunca é mesmo igual ao livro, mas sério, faltou muita coisa, quero ver explicar no próximo. Mas em fim, pensando pelo lado de quem não leu o livro é um filme ótimo e super condiz com o que foi mostrado nos outros filmes, tem uma história legal e partes que emocionam e tudo o mais, fora que os atores são ótimos. Não curti muito o filme, mas vou ver a parte 2 com certeza.

  • Vit?ria L.

    Bem se vc estiver falando dos Jogos mesmo se vc esperava JOGOS VORAZES DE VERDADE vai ver os anteriores , nas sinopses de vários sites eles citam que NÃO TERÁ MAIS JOGOS

  • Vit?ria L.

    Onde ? Vá lá ver e crie sua própia opinião

  • Vit?ria L.

    Eu achei incrível o fato de terem dividido o livro em duas partes , não me decepicionei nem um pouco , já estava achando incrível quando anunciaram que iriam dividir e depois que sai do cinema gostei mais ainda da divisão

  • nath?lia B.

    Até entendo suas criticas a sociedade atual, mas dizer que a trilogia não traz nenhuma critica a ela é um erro. Talvez os teus olhos estejam tapados para enxergar a realidade, realidade que não encara Jogos Vorazes como uma obra de arte, mas sim "BBB", bunda, peito, etc (não estou falando que você curte isso) mas são programas de reality e outros televisivos que atraem uma grande massa (de pessoas quase loucas, pois pra mim é loucura assinar todos os anos para assistir um programa que não irá acrescentar nada na sua vida) e realmente ALIENAM (e muito) e nos traz a essa sociedade jovem que você cita em seu comentário, querido(a) recomendo que você realmente repense em seu comentário, pois eu prefiro jovens assistindo um filme (que nem de longe é uma obra de arte, mas sim uma produção com intuito de lazer) que trata SIM de uma sociedade em que vivemos louca por televisão, louca por resultados, ansiosa e designada ao buraco do que jovens que destinam o seu dia todo a outras coisas que são muito mais em vão do que Jogos Vorazes. Concluindo: Jogos Vorazes não se trata de uma obra de arte, mas quando assistimos e/ou lemos com atenção podemos reparar as criticas que são feitas, nem sempre estampadas, mas estão lá. Destilar ódio por uma obra destinada em grande parte para um público adolescente, é tolice, E SIM EU PREFIRO JOGOS VORAZES DO QUE FILMINHOS QUE RETRATAM A LINDA VIDA EM UMA ESCOLA AMERICANA. FIM.

  • raab c.

    eh verdade q não teve ação,mas mesmo assim eu amei jogos vorazes a esperança parte 1, e to louca pra ver o parte 2

  • raab c.

    o legal desse filme eh que quando as coisas começam a ficar loconas o filme acaba.......não vejo a hora de sair a parte 2

  • Jesuel P.

    Faça uma critica ao filme... Por fim fazem critica às criticas... Se criticarmos as opiniões das pessoas, até com ofensas, o objetivo da discussão se esvairiu.. Eu não assisti ao filme ainda e não sei se presta ou não porque até agora o Jose criticou a critica do João, que leu o livro e não o gibi...Mas é a democracia, melhor isto a ficarmos ignorantes e inertes as coisas a nossa volta!

  • Juliano J.

    Vou esperar a parte 2 pra comentar, se não teria que dizer que foi podre.

  • Lenice L.

    Gostei do filme apesar de ser muito parado, a heroína Katniss parece mais a Bella do Crepúsculo, monossilábica, difícil entender suas emoções. Mas como fã da série, estou ansiosa pelo desfecho na parte 2.

Mostrar comentários
Back to Top