Meu AdoroCinema
  • Meus amigos
  • Meus cinemas
  • Notas Express
  • Minha coleção
  • Minha conta
  • Promoções
  • Desconectar
O Sol do Meio Dia
Críticas AdoroCinema
1,5
Ruim
O Sol do Meio Dia

UM DRAMA A PINO

por Roberto Cunha

Terceiro filme de Eliane Caffé, os outros foram Kenoma (1998) e Narradores de Javé (2003), o novo drama da diretora tem o calor do norte brasileiro em suas imagens e numa complicada história de amor e desamor.

Rodado inteiramente no Pará, O Sol do Meio Dia une as pontas de um triângulo escaleno amoroso vivido por seus personagens. Explorando o som ambiente e sem trilha sonora por opção, o provável desconforto que alguns espectadores poderão sentir por esta ausência auditiva pode ser compensado pela presença de um verdadeiro antiherói numa história pra lá de áspera.

Covarde por natureza e heróico por desejo, Matuim (Chico Diaz) faz de tudo para levar a vida na flauta, mesmo que desafinada, mas sofre um revés atrás do outro. E a trama ganha outros tons quando seu destino cruza com o de Artur (Luiz Carlos Vasconcelos), homem misterioso e de poucas palavras, e o de ambos se entrelaça com o de Ciara (Claudia Assunção), uma mãe machucada moralmente.

Com bela fotografia e boas atuações, destaque para Diaz e Vasconcelos, o roteiro entremeia diálogos escrachados e divertidos com cenas mais densas de um drama rude e a pino. Assim, O Sol do Meio Dia vai conseguir “bronzear” uma parcela do público, ávida por filmes com proposta e linguagem diferentes, mas pode deixar muita gente na sombra, principalmente, aqueles que buscam um ritmo mais intenso.

Veja imagens e trailers em O Sol do Meio Dia.

Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema

Comentários

Mostrar comentários
Back to Top