Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Operação Sombra - Jack Ryan
    Média
    4,0
    432 notas e 80 críticas
    distribuição de 80 críticas por nota
    11 críticas
    23 críticas
    27 críticas
    19 críticas
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Operação Sombra - Jack Ryan ?

    80 críticas do leitor

    Heber W.
    Heber W.

    Segui-los 22 seguidores Ler as 7 críticas deles

    2,5
    Enviada em 13 de fevereiro de 2014
    Com todo o respeito parece mais um filme e espionagem que não irá ter muito sucesso, já que tem muitos outros por aí até mesmo com o mesmo nome do personagem ex: Jack Reacher,Jack Bauer. Será que é mania colocar o nome de espiões ou agentes federais com J? James Bond(007),Jason Bourne(serie de filmes Bourne),Jack Bauer(24 horas), Jake Travers(Java Heat) ,agente J(MIB)...entre poderião variar um pouco voces não acham?.
    Everton J.
    Everton J.

    Segui-los 26 seguidores Ler as 28 críticas deles

    2,0
    Enviada em 13 de fevereiro de 2014
    Fraco, praticamente uma copia dos outros filmes de espiões, nada inovador com uma historia desinteressante.
    ymara R.
    ymara R.

    Segui-los 451 seguidores Ler as 262 críticas deles

    4,5
    Enviada em 8 de maio de 2014
    Filmaço!!!! Muita açao... sem economia de recursos.. excelente entretenimento!! e Cris Pine... O.M.F.G!!!!! vale!!!!!
    João Paulo B.
    João Paulo B.

    Segui-los 12 seguidores Ler as 9 críticas deles

    3,0
    Enviada em 24 de fevereiro de 2014
    Jack Ryan já é um velho conhecido dos cinema de espionagem. Talvez não lembrem do nome, mas certamente lembram de PERIGO REAL E IMEDIATO e JOGOS PATRIÓTICOS, com Harrisson Ford, ou A SOMA DE TODOS OS MEDOS, com Ben Afleck, entre outros. Todos esses filmes são protagonizados por Jack Ryan, um espião da CIA que, como sempre, luta contra o terrorismo que afeta os americanos. Desta vez, Kenneth Branagh, diretor e também vilão do filme, quis dar um início para o espião, dando ao seu nome e a sua figura a importância que os outros filmes não davam, já que focavam na política e nos relacionamentos diplomáticos. O erro foi escolher um tema um tanto quanto cansativo para atuarem: Economia. Repleto de clichês, sendo o maior deles a Rússia como inimiga maior, com seus Dimitris e Lemkovs e de frases de efeito como "Eles querem causar a segunda grande depressão americana.." o filme não atravessa a linha de filme de ação normal, com cenas legais, perseguições, roteiro feijão com arroz e nenhuma reviravolta. A história é algo como os terroristas Russos, chefiados por Branagh, por vingança, querem implantar um golpe econõmico que pretende desvalorizar o dólar a uma moeda de quinta, de tal forma que dificilmente os EUA pudessem se recuperar da crise, tendo por estopim um ataque terrorista. Já os americanos da CIA, na pessoa de Kevin Kostner, traumatizados pelo 11 Set e motivados a impedir que algo do tipo se repita, recrutam Ryan, jovem formado em Economia e ex-fuzileiro herói do Afeganistão (...) para participar da missão especial e desfazer o circo. Ryan, interpretado por Cris Pine (Star Trek), tem seus dilemas e os carrega como motivação. Viu os ataques do 11/9 na faculdade em Londres e acabou virando fuzileiro. Quase ficou paralítico no Afeganistão, salvando seus colegas após uma queda de helicóptero. Na fisioterapia conhece Keira Knightley, e ficam noivos. Numa estranha semelhança com Missão Impossível 3, o já agente tenta lidar com o trabalho e o segredo a ser escondido da mulher que desconfia ao ponto de segui-lo até o local da missão. Não só descobre a verdade como passa a fazer parte do serviço.. A partir disso é só encher a linguiça, que aliás já está quase explodindo. Forma-se uma equipe, com os já típicos especialistas nisso e naquilo e vão enfrentar o vilão, que aliás é um dos mais burros que já se viu. Tentar passar de malvado mas é facilmente enganado, por diversas vezes pelos espiões. Chega a irritar. O que segura a trama é a interpretação de Pine, muito convincente, como um agente que vai pela primeira vez ao trabalho de campo e salva o dia com muita luta e demonstrações de genialidade que o faz carregar a equipe nas costas, até o experiente mentor que o recrutou. Keira, coitada, perdida, é um desperdício. Atriz cheia de credenciais, é colocada nesse barco furado com um papel de menina boba, que caberia muito melhor a uma iniciante. Não é em todo ruim mas só consegue ser mais um filme de ação, pra ver se não tiver muita coisa pra fazer.
    Hercules F.
    Hercules F.

    Segui-los 22 seguidores Ler as 27 críticas deles

    3,5
    Enviada em 18 de fevereiro de 2014
    filme bacana com um atorzinho com cara de bunda mais o enredo compensa
    Alexandre T.
    Alexandre T.

    Segui-los 24 seguidores Ler as 18 críticas deles

    4,0
    Enviada em 17 de fevereiro de 2014
    Não curti muito o protagonista pq p/ mim ele esta sempre como o Capitão Kirk mais são muito bons os enigmas de espião
    V.Wesker
    V.Wesker

    Segui-los 21 seguidores Ler as 15 críticas deles

    3,0
    Enviada em 25 de fevereiro de 2014
    O filme é muio bom só que o ator não convence muito, ele se sai melhor para generos de comedia
    Cristiano M.
    Cristiano M.

    Segui-los 12 seguidores Ler as 13 críticas deles

    5,0
    Enviada em 4 de março de 2014
    muita ação. romance. bomba. curti muito mesmo. Vale a pena o investimento para assistir ao filme.
    anônimo
    Um visitante
    3,0
    Enviada em 22 de agosto de 2014
    Típico filme de investigação americana,que envolve todos os orgãos,inclusive a velha CIA!Jack Ryan tem um início bastante rápido,que lhe colocará em questão de segundos na trama principal do ro temos o passar de meses,e logo após, o que não muda,é a preguiça em que o filme coloca na histó prioridade mais em diálogos investigativos,do que aproveitar Chris Pine na ação.Ação mesmo você acompanhará apenas no ciclo final,onde aí sim,aproveita também Kevin Costner e Keira Knightley.
    Ricardo M.
    Ricardo M.

    Segui-los 8172 seguidores Ler as 697 críticas deles

    3,0
    Enviada em 10 de outubro de 2018
    Jack Ryan (Chris Pine) é um estudante de economia que, após os ataques de 11 de Setembro, passa a servir o exército americano. Durante uma incursão no Afeganistão, Ryan sofre um acidente aéreo e como consequência se afasta do serviço militar, voltando às salas de aula com objetivo de concluir os estudos e iniciar em uma área investigativa na CIA. Lá, ele descobre que a Rússia planeja um atentato que colocaria os EUA em caos financeiro de proporções inimagináveis. Do ponto de vista narrativo, OPERAÇÃO SOMBRA: JACK RYAN mantém um grande esforço para se equiparar às minúcias tão presentes nas obras de Tom Clancy, elemento este que funciona de forma razoável, pois o enredo deixa a sensação de ser complexo demais para ser desenvolvido em menos de 2h e em uma história de origem do protagonista. Esse excesso de pretensões pode desagradar aos mais exigentes e que conhecem o personagem de longa data (afinal, já foram 4 outros filmes), mas pode ter o resultado amenizado pelo grandioso elenco que exerce bem suas funções, com destaque evidente para Pine; seu superior Kevin Costner (Thomas Harper) e o frio vilão Kenneth Branagh (Viktor Cherevin).
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top