Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Piratas do Caribe - A Vingança de Salazar
    Críticas AdoroCinema
    2,5
    Regular
    Piratas do Caribe - A Vingança de Salazar

    Águas rasas

    por Lucas Salgado
    Lançado em 2003, Piratas do Caribe - A Maldição do Pérola Negra era quase que o blockbuster perfeito. Com um elenco incrível, com todos os atores com ótima química entre eles, o filme funcionava como comédia, ação, aventura e até mesmo romance. Faturou US$ 654 milhões nas bilheterias mundiais e garantiu de imediato duas continuações, algo realmente fabuloso para um projeto que nasceu como adaptação de umas das atrações mais chatinhas dos parques da Disney.


    Piratas do Caribe - O Baú da Morte
     (2006) e Piratas do Caribe - No Fim do Mundo (2007) não foram tão bons quanto o original, mas mantiveram um padrão de qualidade e conseguiram fechar bem a história de Elizabeth Swann (Keira Knightley) e Will Turner (Orlando Bloom). A saga do capitão Jack Sparrow (Johnny Depp), no entanto, seguiu em frente e gerou o fraco Piratas do Caribe - Navegando em Águas Misteriosas (2011).

    Neste caminho, é curioso notar como Sparrow foi roubando o posto central da história. Se no primeiro filme o foco estava no casal, isso muda a partir dos próximos. Isso foi possível graças a uma atuação realmente especial de Depp e a construção de um personagem de fato inusitado e bem desenvolvido. O problema é que é um tipo tão característico e tão exagerado que é também de fácil desgaste. E foi o que aconteceu. Não só por ser parte importante de cinco filmes, mas também pelo fato dos fãs terem a impressão de que viram Sparrow em inúmeros outros filmes estrelados por Johnny Depp. É possível dizer que Depp era Jack Sparrow no primeiro filme, enquanto que no quinto, Sparrow é Johnny Depp.

    Mesmo faturando mais de US$ 1 bilhão nas bilheterias de todo mundo, Navegando em Águas Misteriosas se mostrou o fundo do poço para a franquia, obrigando o estúdio a tomar uma atitude para reviver a mesma. E qual foi a solução? Buscar os retornos de Bloom e Knightley. Tal escolha se revela uma opção mais comercial do que narrativa, uma vez que o casal tem participação bem singela em cena. São citados inúmeras vezes, mas o tempo em tela é minúsculo.


    Piratas do Caribe - A Vingança de Salazar conta a história de Henry Turner (Brenton Thwaites), filho de Elizabeth e Will que tenta de todas as formas encontrar uma solução para a maldição do pai. Ele descobre que o Tridente de Poseidon é a única forma de acabar com as maldições do mar e sai em busca do objeto. Ele conta com a ajuda da jovem Carina (Kaya Scodelario) e do eterno Jack Sparrow. O percurso, no entanto, não será fácil, uma vez que o vilão Salazar (Javier Bardem) busca se vingar de Jack por uma derrota no passado.

    Se o filme anterior navegava por águas misteriosas, o novo caminha por águas bem rasas. Trocadilhos à parte, é uma obra superior à anterior, mas que segue com muitos problemas. A verdade é que a cada longa que passa a franquia se aproxima, em níveis de profundidade, do brinquedo original da Disney. É simpático e atrativo para os olhos, mas completamente superficial.

    Precisando de um sucesso após problemas em sua vida pessoal e profissional, Depp volta ao seu personagem mais famoso. E ele não sai do piloto automático, investindo nas mesmas caretas e tiques. Ainda assim, se destaca ao ser colocado ao lado de um protagonista sem carisma como Thwaites. É clara a intenção da produção em fazer de Henry e Carina novas versões de Will e Elizabeth, mas eles passam muito longe disso.

    O destaque do elenco acaba sendo Geoffrey Rush, que retorna como o capitão Barbossa. Aqui, podemos ver um lado mais humano do personagem, reforçado pelo talento do ator. Bardem está bem, mas não recebe um roteiro que lhe permite criar um vilão realmente ameaçador. A escolha do ator parece motivada pela simples capacidade de soltar uma palavra ou outra em espanhol. Há ainda uma simpática e discreta participação do beatle Paul McCartney.


    Pirates of the Caribbean: Dead Men Tell No Tales (no original) conta com uma direção confusa da dupla Joachim Rønning e Espen Sandberg, responsáveis por Bandidas e A Aventura de Kon Tiki. Ao lado do diretor de fotografia Paul Cameron, os cineastas acabam entregando cenas de ação confusas e prejudicadas pelo excesso de efeitos e por momentos muito escuros. No geral, os efeitos são bons, com destaque para alguns tubarões fantasmas vistos em cenas.

    Como acontece nos filmes anteriores, a trilha é um elemento importante da história. Mas acaba que o destaque não vai para os temas originais de Geoff Zanelli, mas sim para os momentos em que a trilha original de Klaus Badelt é reproduzida.

    Não foi com A Vingança de Salazar que a saga Piratas do Caribe retomou a qualidade de antigamente. E, a verdade, é que isso não parece nem um pouco perto de acontecer. Pode continuar rendendo uma boa sessão acompanhada de pipoca, mas com uma história que será esquecida pelos fãs em poucos dias.

    OBS: há uma cena após os créditos finais da produção.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • Waína Luís
      Esse filme só teve furo, foi bem triste de ver. Eles colocaram o Will se transformando tbm, quando foi dito no 3° filme que Jones foi novamente amaldiçoado/transformado por não transportar os mortos do mar. Além de que não citaram Calipso em nenhum momento, apenas retiraram as maldições (que ela colocava tbm) sobre o poder do tridente.
    • Waína Luís
      Esse filme foi gafe em cima de gafe. Eles ignoraram todas as regras que moveram os três principais filmes. É triste e parece que quem criou se quer viu os anteriores.
    • Carlos ms81
      Até aqui esse gado vem encher o saco ! Vai babar ovo de político escroto em outro lugar !
    • Rick
      tem medo de ser processado não?
    • Jerônimo Corrêa Collares
      para de falar merda, cuzão Rick... q raios isso tem a ver com direita e esquerda SEU MERDA? Cuzão de internet, pesinho frango!
    • Tiane Do Rock
      Jack Sparrow é o Zé Carioca dos Mares rs
    • Zood仰
      Essa foi a única parte quê eu gostei
    • Zood仰
      Mudaram tudo, tava parecendo até um palhaço de circo, estavam forçando humor e partindo mais para o lado da comédia fracassaram feio simplesmente horrível além da dublagem.
    • Zood仰
      Irmão, Pirata dos Caribe nunca foi ruim e agora com esse novo tá horrível mano, Jonny Depp pelo visto a idade tá fazendo efeito o cara atuou horrivelmente além de mudar do nada de personalidade achei um Filme fraco, Sperrow tá mais infantil não faz nada, só sabe correr, gritar e fala umas merdas nada haver tá parecendo um palhaço de circo.
    • Zood仰
      Sou de Direita e achei o filme uma merda sinceramente, mais merda ainda só o Jhonny Depp atuando mudou completamente a personalidade do Sparrow ficou mais retardado e incapaz eu não consegui ver até o final estou até excluindo o filme do meu PC!
    • Rick
      sucesode bilheteria filme fracasso só na mente desses esquerdistas
    • Paulo Ventura
      Filme ruim. Cortes mais feitos, os atores mirins se quer conseguem fazer uma cena completa. Tem de ficar cortando toda hora. Vilao ruim, chega ser uma piada. Nao consegue ganhar uma vez. Piadas já manjadas, enredo péssimo, vulgo bosta. Plots twists a cada meio segundo, não dá pra entender quase nada. Morte dispensavel, chegando a ser ridícula no final. Sem falar nas coincidências né? Outra piada.
    • João Paulo
      Ah! A dublagem do Jack Sparrow com outro dublador foi estranha no início do filme. Depois, nem notei mais.
    • João Paulo
      Quem fez essa crítica deve ter assistido o filme chupando limão. E os comentários não estão diferente, salvo exceções. O 5º filme da saga Piratas do Caribe pode não ter sido do nível da trilogia, mas deu para o gasto. Foi interessante (gostei muito de rever Kaya Scodelario, a Teresa de Maze Runner)
    • Maria Cordovil
      Para mim, sentada comodamente em meu sofá, assistindo ao filme com o som original, foi ótimo. Gostei de cada momento... foi mágico, foi bom demais.
    • Caique
      Sim, provavelmente assistirei mais algumas vezes também.Mas você tem que concordar, esse foi um pouco mais fraco, queria ter visto mais Jack Sparrow fazendo Jack Sparrowice... pra mim o que pecou foi a história...
    • Caique
      E num é que ele passou...
    • Pedro Lucas
      O problema principal, a meu ver, é que a formula que o filme tentou usar já foi usada, não se pode usar de novo assim... sem mais nada.Filme não é Call of Duty para a jogabilidade conseguir justificar o fato do titulo novo não ter quase nenhuma diferença com o anterior...E isso de colocar casal igual aos anteriores foi uma mega cagada. Se fosse para ver um casal atuando com Jack o pessoal vai querer Elisabeth e Turner, pq são a eles que esse tipo de coisa remete, é que nem trocar o Jack Sparrow por alguem que tenta imita-lo
    Mostrar comentários
    Back to Top