Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Maze Runner - Correr ou Morrer
    Nota média
    2,9
    17 publicações
    • Cinepop
    • New York Times
    • Cinema com Rapadura
    • Almanaque Virtual
    • Chicago Sun-Times
    • CineClick
    • Cineplayers
    • Cineweb
    • Papo de Cinema
    • Screen International
    • The Hollywood Reporter
    • Variety
    • Diário de Pernambuco
    • Folha de São Paulo
    • O Globo
    • Omelete
    • Rubens Ewald

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    17 críticas da imprensa

    Cinepop

    por Pablo R. Bazarello

    O ponto alto de Maze Runner é conseguir segurar o suspense, deliberadamente revelando mais de suas camadas aos poucos. O clima e a tensão construídos são eficientes e os efeitos, em especial do grande labirinto, são intimidadores.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    New York Times

    por Ben Kenigsberg

    Um filme perfeitamente eficaz entre as apostas distópicas para jovens adultos. Combina elementos de "O Senhor das Moscas" com os mitos de Minotauro e Orfeu, mas fica algo mais próximo de um "Jogos Vorazes" num ambiente de névoa dissociativa.

    A crítica completa está disponível no site New York Times

    Cinema com Rapadura

    por Thiago Siqueira

    Trabalhando em cima do livro escrito por James Dashner, os roteiristas Noah Oppenheim, Grant Pierce Myers e T.S. Nowlin se apoderam de situações vindas de outras obras [...] para criarem uma narrativa que, mesmo aos trancos e barrancos, envolve o público.

    A crítica completa está disponível no site Cinema com Rapadura

    Almanaque Virtual

    por Celso Rodrigues Ferreira Junior

    O que diferencia "The Maze Runner" da maioria das produções do gênero é o valoroso arcabouço referencial no qual o filme se assenta. [...] O maior pecado é o excesso de didatismo que domina o início do terceiro ato.

    A crítica completa está disponível no site Almanaque Virtual

    Chicago Sun-Times

    por Christy Lemire

    O que é intrigante em "Maze Runner" – por um longo tempo, pelo menos – é o modo que conta uma história que já ouvimos incontáveis vezes, mais com um tom refrescantemente diferente e um grau [maior] de detalhes.

    A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

    CineClick

    por Gustavo Assumpção

    Com o material que teve nas mãos e boas soluções em momentos-chave, o diretor Wes Ball entregou um filme divertido e que prende o espectador até o fim.

    A crítica completa está disponível no site CineClick

    Cineplayers

    por Cesar Castanha

    Um filme bastante genérico que consegue, eventualmente, despertar certa curiosidade [...]. Mas este nunca chega no mesmo patamar político, de desenvolvimento dramático ou de direção de nenhum dos "Jogos Vorazes".

    A crítica completa está disponível no site Cineplayers

    Cineweb

    por Rodrigo Zavala

    Com edição ágil e bons efeitos digitais, a produção [...] pode agradar até mesmo ao público desavisado, que jamais folheou a obra de Dashner (que opinou no roteiro). O senão ficaria por conta do protagonista, Dylan O'Brien, cuja a atuação unidimensional pode incomodar.

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    Papo de Cinema

    por Robledo Milani

    "Maze Runner" é, indiscutivelmente, mais do mesmo, porém com um lampejo de personalidade que pode fazer diferença quando o conjunto estiver, finalmente, formado. Que venham os próximos.

    A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

    Screen International

    por John Hazelton

    A última franquia adolescente em potencial de Hollywood começa de maneira sólida com "Maze Runner - Correr ou Morrer", um suspense de ficção científica distópico com ritmo ágil e elenco atraente, que acabam compensando a falta de um drama realmente atraente.

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    The Hollywood Reporter

    por Justin Lowe

    As similaridades de "Maze Runner" com obras literárias mais conhecidas e thrillers de ficção famosos [...formam um] senso de familiaridade corrente que, apesar de nenhuma originalidade, torna o filme envolvente, embora nunca abertamente desafiador.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    Variety

    por Ella Taylor

    Embora o ritmo se arraste um pouco na primeira hora e não tenha muito desenvolvimento a não ser que você conte os bíceps cultivados pelo elenco na academia, o filme de Wes Ball vai crescendo de maneira sólida até a empolgante batalha que funciona como parábola de passagem à fase adulta.

    A crítica completa está disponível no site Variety

    Diário de Pernambuco

    por Júlio Cavani

    Como não são apresentadas informações suficientes para a compreensão da situação, o espectador não precisa gastar o cérebro para entender onde os meninos estão. Basta se divertir com toda aquela correria e tentar adivinhar quem vai morrer e quem vai sobreviver.

    A crítica completa está disponível no site Diário de Pernambuco

    Folha de São Paulo

    por Douglas Lambert

    Seria o labirinto, que pune com a morte quem se perde em seu interior, uma metáfora para a vida longe da casa dos pais? [...] Quando começa a responder essas perguntas que o filme se perde e quebra o clima angustiante criado até então.

    A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

    O Globo

    por Marcelo Janot

    “Maze Runner – Correr ou Morrer” é mais um filme adolescente que tenta pegar carona na onda de sucesso de “Jogos vorazes” e derivados, sem acrescentar nada de novo.

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    Omelete

    por Marcelo Hessel

    As próprias cenas de ação, que deveriam ser a atração principal, ficam abaixo da expectativa. Os efeitos visuais se perdem na escuridão do labirinto à noite e o diretor Wes Ball não consegue encenar nada além de um raio de poucos metros da câmera...

    A crítica completa está disponível no site Omelete

    Rubens Ewald

    por Rubens Ewald Filho

    O cartaz é horrível e confuso, o sub título Correr ou Morrer seria mais adequado para comédia, o roteiro é cheio de clichês e facilmente previsível e o orçamento bem limitado [...] Falha também no teor romance o que teoricamente afasta o público feminino!

    A crítica completa está disponível no site Rubens Ewald
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top