Meu AdoroCinema
As Idades do Amor
Sessões Vídeos Créditos Críticas dos usuários Críticas da imprensa Críticas do AdoroCinema Fotos
Filmes Online Curiosidades Bilheterias Filmes similares Notícias
Críticas AdoroCinema
3,0 Legal
As Idades do Amor

No escurinho e à italiana

por Roberto Cunha
Terceiro filme da franquia italiana iniciada com Manual do Amor (2005) e Manual do Amor 2 (2007), As Idades do Amor estreou no início de 2011 no país de origem e chega somente agora, em abril 2012, nos cinemas brasileiros. Escrito e dirigido pelo mesmo cineasta, Giovanni Veronesi retorna apresentando um longa dividido em contos. Dessa vez, um taxista (autodenominado cupido) interpretado pelo jovem Vittorio Emanuele Propizio (Meu Irmão é Filho Único - 2007), conta a história de três personagens de idades diferentes e momentos distintos da vida amorosa.

Na primeira, o advogado Roberto (Riccardo Scamarcio) deseja casar-se com sua namorada e foi destacado para cuidar da compra de uma propriedade em uma pequena cidade da Toscana. Lá, acabou seduzido por Micol (Laura Chiatti), descobriu-se um garoto novamente (típico das paixões) para só depois entender que a vida é feita de escolhas. Na outra, o tradicional apresentador de telejornal Fabio (Carlo Verdone), casado há 25 anos, se envolve numa louca transa com uma estranha (Donatella Finocchiari, Terra Ferma - 2011). Ele só não sabia que após essa experiência nunca mais seria o mesmo. Na terceira, Robert De Niro (ele mesmo) encarna um solitário boa praça, há seis anos sem saber o que é sexo, que ao conhecer a filha (Monica Bellucci) de seu melhor amigo, redescobre o poder do amor.

Embora tente dar uma breve amarrada entre as histórias, através do taxista ou do encontro de personagens, isso é o que menos importa nessa comédia romântica. E vale frisar para os que acharam a ideia batida (de fato é), que ela funciona e o humor presente nas duas primeiras histórias (uma mais comedida e a outra escrachada) é, sem sombra de dúvida, o ponto alto da produção. Entre os destaques, o gestual e os diálogos protagonizados por Verdone e "a louca" são dignos de boas risadas, enquanto o campo das curiosidades vai para De Niro falando em italiano e pensando em inglês. Além disso, belas locações e bonitos enquadramentos (com direito a cenas sensuais) fazem um belo "menáge" com a gostosa trilha sonora.

Apesar do roteiro ter se comportado de maneira "adolescente" ao explorar de maneira clichê o encontro de gerações (Niro e Bellucci) e a traição de um modo geral, a abordagem suave (e bem sucedida) de temas mais sérios, como a ganância imobiliária, a acomodação (trabalho e casamento) e ainda a falta de libido, fazem de As Idades do Amor um programa leve, à italiana e no escurinho do cinema.
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema

Comentários

  • Sarah B.

    Por favor, gostaria de saber o nome da música do assobio que toca várias vezes no filme.Não encontrei em nenhum lugar.Obrigada.

  • Roberto Carlos M.

    assisti no canal megapix hd, bom, história bem produzida e dirigida, atuações convincentes, cenas de drama e comédia bem legais, dublagem nota dez.

Mostrar comentários