Meu AdoroCinema
Sete Dias com Marilyn
Média
4,1
285 notas e 12 críticas
8% (1 crítica)
8% (1 crítica)
75% (9 críticas)
8% (1 crítica)
0% (0 crítica)
0% (0 crítica)
Você assistiu Sete Dias com Marilyn ?

12 críticas do leitor

Willian M.
Willian M.

Segui-los 5 seguidores Ler as 46 críticas deles

3,5Bom
Enviada em 10/04/15

Se pensarmos quais são as figuras mais usadas em propagandas, comerciais ou em qualquer campanha, certamente a resposta mais apropriada seria Elvis Presley e Marylin Monroe. Numa loja a algumas quadras de minha casa, namoro um quadro grande da Marylin onde ela faz as poses sensuais que a fizeram tão famosa até hoje. Marylin Monroe foi certamente uma mulher que veio ao mundo na hora certa. Dentro de uma sociedade regrada, quadrada e hipócrita, se fez diferente por inovar em vários aspectos. Daquela sensualidade tão comum hoje, se fez presente em várias revista e filmes, com aquele seu batom vermelho, destacava-se assim como os sapatinhos de Dorothy. Foi estrela e fez estrela, quando disse que dormia apenas com duas gotas de Channel numero cinco, e foi excessivamente apaixonante por todos que viveram na década de 50. Baseado nas memórias de Colin Clark, um jovem ajudante no estúdio de filmagem, Sete dias com Marylin traz os dois lados de uma diva. A mistificação de Marylin e as dores da pessoa Norma Jean. Do alto de toda sua extravagância diária, entre erros e acertos de gravação, pílulas para dormir, uma veneração astronômica e, é claro, um jovem apaixonado pela personificação de uma mulher a frente de sua época. Além de todas as características da estrela Marylin, beleza, sensualidade, amores e mais amores, o filme traz o lado aposto da fama, as inseguranças, os medos e suas as dificuldades. Hoje, ainda discutimos o valor da fama, imagina o quanto sofria uma estrela mundialmente famosa, naquela época? O diretor é feliz em trazer esses dois contrapontos, o deslumbre de Marylin e os medos de sete dias com Norma. E, Michelle Williams, se faz tão grande no papel que assusta sua semelhança com a atriz. Portanto, veja esse filme e escolha por quem se apaixonar: Marylin ou Norma.

Cristiano C.
Cristiano C.

Segui-los 1 seguidor Ler as 22 críticas deles

3,0Legal
Enviada em 31/08/16

Filme mto bem retratado, porém monótono é superficial...pouca profundidade em diálogos e detalhes, a maior parte do tempo eh uma sátira a péssima atriz escondida por de trás da fama.

Lucas Henrique m.
Lucas Henrique m.

Segui-los 0 seguidor Ler as 41 críticas deles

3,5Bom
Enviada em 21/12/15

O primeiro ato do filme ate que começa bem mas ao decorrer do ato o filme vai ficando um pouco morno o ,mas ja na metade do segundo ato o filme melhora mostra com muita eficiencia a relaçao de Colin Clark e Marily Monroe e muito boa ele consegue transmitir muito bem a imagem de jovem deslumbrado com a presença de marilyn(Michelle Williams) ela passa a imagem muito bem de uma mulher sexy ,decidida e ao mesmo tempo fragil ,alem disso outro ator que esta bem e Kenneth Branagh(Laurence Olivier) mas lucy(Emma Watson ) e Milton Grenne (Dominic Cooper) sao mau aproveitados mesmo assim nao comprometem a qualidade do filme.

Fani C.
Fani C.

Segui-los 0 seguidor Ler as 2 críticas deles

5,0Obra-prima
Enviada em 21/01/15

Grande filme, muito interessante ver o mundo da Marilyn. E além disso grandes atuações de Michelle Williams e Eddie Redmayne

Larissa C.
Larissa C.

Segui-los 14 seguidores Ler a crítica deles

2,0Fraco
Enviada em 12/10/14

A história é boazinha, mas não achei a atuação da Michelle tão brilhante assim, por mtas vezes percebia que forçava os "três jeitos" que na Marilyn eram tão naturais e sutis, exatamente o que a transformava em um ser único.

João Ricardo D.
João Ricardo D.

Segui-los 15 seguidores Ler as 32 críticas deles

3,5Bom
Enviada em 26/06/14

Não é um dos meus filmes favoritos, é bonitinho e retrata como foi o ícone de uma época sob o ponto de vista de Colin Clark. Michelle Williams está brilhante no papel de Monroe.

Norma S.
Norma S.

Segui-los 4 seguidores Ler as 2 críticas deles

3,5Bom
Enviada em 19/11/13

um filme, que mostra o lado frágil da mulher que era o ícone de beleza de sua época. Gostei muito, apesar de achar que a atriz nem de longe se parecia com a Marilyn, mas vamos com calma nhe, como poderia alguém chegar ao pés de Marilyn Monroe!!!

Rebeca S.
Rebeca S.

Segui-los 5 seguidores Ler as 14 críticas deles

3,5Bom
Enviada em 21/03/13

Se trata de um filme belo em tons pastéis. Conta a história de Colin Clark, um rapaz rico que resolve entrar no mundo do cinema. Logo no início de suas andanças neste mundo encontra com Sir Laurence Olivier (Kenneth Branagh) que tinha por objetivo dirigir e atuar no filme "O Príncipe Encantado" juntamente.. Com ela: A fabulosa, encantadora, maravilhosa... Marilyn Monroe. Colin tem uma namoradinha, a modelista Lucy (Emma Watson) também escrava do sistema cinematográfico inglês. Emma tem breves e inúteis aparições no filme, só não passa despercebida porque não tem como não lembrar da Hermione (Harry Potter). Enfim, uma judiaria tanto talento para fazer um papel tão tolinho. Lucy acaba ficando de escanteio, pois todos os holofotes estão na grandiosa e problemática Marilyn. Com seu charme e delicadeza, Colin acaba por conquistar a delicinha e ter um fast-romance de alguns dias com ela. Durante as gravações ele foi psicólogo, amigo gay, guia turístico e amante. Era ele quem acalmava a fera. E é isso que o filme deveria mostrar, porém acaba focando muito mais nos problemas dela do que na relação entre os dois. A gente não lê quase sobre os problemas que a atriz norte-americana causava, mas ela era um tremendo problemão. Mas é aquilo, como disse Billy Wilder, diretor seguinte que trabalhou com Marilyn no lindo filme " Quanto mais quente melhor": "Minha tia Minnie sempre seria pontual e jamais atrasaria a produção, mas quem pagaria para ver minha tia Minnie?" O filme é água com açúcar? Sim. Foge totalmente da proposta de mostrar a experiência do Colin? Sim. Mas droga, é a Marilyn! Não tem como não gostar! Michelle Williams faz um trabalho arriscado e complicado - Viver a pele de uma artista que todo mundo gosta. Antes dela outras duas artistas deram pra trás, acharam que não iriam dar conta do recado. Michelle recebeu a indicação ao Oscar merecidamente. Ela precisou aprender a gesticular, falar, agir, dançar e cantar como a Marilyn. A coisa não foi fácil! Houve quem xingou muito a escolha da atriz, mas convenhamos - O que de parecida tem as outras duas convidadas? A primeira convidada que recusou foi a Scarlett Johansson e a segunda Elaine Hendrix. Iria precisar de milagre pra deixar qualquer uma das duas parecida com a Marylin. Agora, ainda tem uma coisa que eu não entendo... O que é que a Marilyn tem? É o olhar? Os passos delicados? Aquele sorriso incrível de orelha a orelha quase tão falso quanto o cabelo dela? Ninguém sabe - É o tal do "Je ne sais quoi" - Não há como explicar, nem entender. E ninguém virou ícone de uma época como ela. Não era a mais bonita, nem era a mais gostosa, não era a mais charmosa e muito menos era boa atriz (o recorde dela foi repetir cinquenta e nove vezes a mesma tomada)... Mas ela tinha o que o povo gostava. Super indico o filme, quero que todos os meus amigos assistam esse filme e entendam como pode ser complicado conviver com artistas. Ou pior - Conhecer alguém que pode quebrar seu coração em mil pedacinhos.

felipinho
felipinho

Segui-los 13 seguidores Ler as 65 críticas deles

3,5Bom
Enviada em 28/12/12

Interessante como o filme não só exalta a beleza de Marilyn Monroe como também traz um estudo sobre seu medo e insegurança diante das câmeras. Michelle Williams transpõe sensualidade, humor, fragilidade e insegurança de maneira impressionante.

Eder Luis Santana
Eder Luis Santana

Segui-los 3 seguidores Ler as 49 críticas deles

4,0Muito bom
Enviada em 23/11/12

O melhor do filme é observar a fragilidade de Marilyn Monroe e o modo como ela foi cercada por pessoas que faziam questão de deixá-la isolada em uma redoma de vidro. Por trás da mulher linda e glamourosa escondia-se uma jovem que só queria ter direito de ir e vir sem tumulto, queria ser amada pelo que ela é, e não pela imagem construída em torno do mito. Enfim, é uma obra que trabalha o lado mais fraco da artista. Tem grande mérito também a fotografia e as atuações de Michelle Williams, Eddie Redmayne e Judi Dench. Estão impecáveis e, no final das contas, conseguem despertar no telespectador o desejo de saber mais sobre Marilyn e descobrir também como era o lado forte de Miss Monroe.

Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top